Todos os artigos de Ricardo Vitoriano

O novo iPad (2S)

O buzz de procuras do “iPad 3” voltou a disparar pelo mundo for a enquanto a empresa de Cupertino se preparava para desvendar dois novos produtos ao mundo. Já tive oportunidade de ver e reler tudo que saiu sobre as novidades da Apple Inc. e com alguma tristeza revejo o reinado do Tim Cook com o reino do “S”.

No ano passado a primeira apresentação do Cook, já como CEO da Apple foi o iPhone 4S, que para muitos foi uma desilusão, ao qual me incluo nesse grupo. O iPhone 4S veio apenas trazer uma camera melhor, um processador mais rápido, e o SIRI em Inglês (americano), o resto passa ao lado. A inovação foi de tal forma fraca que iniciou-se a paródia do “Samething”.

Hoje acontece o mesmo com a Apple TV e com o “the new iPad” (o novo iPad), mas vamos por partes. O que aparece de novo com a Apple TV de 3ª geração? A Alta definição, ou também conhecida como 1080p de resto é tudo exactamente igual, mesma caixa, mesmo sistema operativo, mesmos menus (da versão anterior após update), mesmo preço e mesmo nome.

Agora o novo iPad de 3ª Geração, que tem que o anterior não tem? Uma resolução de ecrã nitidamente melhor, um processador melhor, um mini SIRI (função de ditados), funcionar como um hotspot wifi (não tenho a certeza se a 1ª e 2ª geração com o novo iOS não fazem o mesmo) e … é tudo…

Ok, a conferencia demorou hora e meia, basicamente foi uma hora a mostrar os novos programas disponíveis na App Store que pareceram ser bastante engraçados, como o Garage Band, o iPhoto, e o iMovies.

Basicamente os últimos lançamentos são o iPhone 4S e o iPad 2S, afinal de contas, as alterações significativas:

Característica Novo iPhone Novo iPad
Comunicações (antena) Melhorado Melhorado
Display Igual Melhorado
Design Igual Igual
Processador Melhorado Melhorado
SIRI Introduzido Parcial
Preço Igual à versão anterior Igual à versão anterior

 

Contudo, e importante de salientar, os produtos não deixam de ser atrativos e com a sua qualidade, apenas deixa um pouco a desejar de uma empresa que varias vezes revolucionou o mercado.

Qualquer um dos produtos, ser for o primeiro da gama a ser adquirido é recomendado, agora quem já tem e está a pensar migrar para o novo… A minha opinião é que sinceramente o valor dos novos produtos não correspondem à subida das características. É preferível esperar por Setembro e ver qual será o novo iPhone, ou Março para os novos iPads.

À espera de ver o iPhone 5,
Ricardo

MOPAY: paguei e não recebi…

Hoje em dia os micro-pagamentos, também conhecidos como pagamentos por SMS, são cada vez mais vulgares e por isso os problemas com esses pagamentos também estão incluídos na rotina quotidiana.

Na minha experiência existem 2 tipos de problemas frequentes que irei abordar neste artigo:

  • Quando o pagamento não é possível de ser realizado.
  • Quando o pagamento é realizado, mas não é entregue a compra.

Como distinguir os dois casos?

Poderia ser pela mensagem de retorno, mas muitas vezes as pessoas recebem uma mensagem a dizer que não foram cobrados e na realidade foram. Por isso é extremamente importante saber o saldo exacto antes de enviar a mensagem e comparar a mensagem.  Tão importante como saber o saldo antes e depois é não apagar as mensagens, enviadas e recebidas. Pois de nada ser dizer eu mandei a mensagem “SOL numeros” deve sempre saber quais os números e a mensagem exacta que recebeu.

 Quando o pagamento não é possível de ser realizado.

Como é lógico este caso é quando o saldo inicial é igual ao saldo final, e na generalidade recebe uma mensagem a dizer que o sua operadora ou o serviço não é suportado. Isto pode acontecer por dois motivos:

  • o seu numero não está inserido numa “lista positiva” que permite os micro-pagamentos. Foi publicada uma legislação que refere para se efectuar micro-pagamentos deve estar incluído numa lista positiva, independentemente se antes conseguia fazer pagamentos.
  • A segunda situação, e mais desagradável é que está a utilizar um tarifário “low-cost” tipo Vodafone-Directo, Rede4, phonix, … nestes casos são apenas oferecidos os serviços mínimos (chamadas e SMS “normais”), e provavelmente não irá conseguir desbloquear o serviço.

Em ambos os casos deverá contactar a sua operadora, e solicitar o desbloqueio. No caso da vodafone basta um envio de uma mensagem a dizer “SIM” para um numero de serviço. As restantes operadoras não sei.

Quando o pagamento é realizado, mas não é entregue a compra.

Aqui podem começar as complicações chatas…  Apesar de não ser fã da MOPAY, tenho que admitir que o processo de recuperação tem mais hipóteses de ser resolvido sem tantas chatices.

Então, o saldo final é inferior ao saldo inicial e não recebi nada. O primeiro passo é guardar e escrever num papel as mensagens, não vá o diabo tecer das suas. Uma vez isto feito vamos ao portal da MOPAY consultar o estado do pagamento, isto pode ser feito em:

https://my.mopay.com/mymopay/transactions.action

Será pedido dados de login, se é a sua primeira vez, deverá solicitar a sua inscrição no site através do envio de uma SMS – não se alarme, esta é mesmo grátis. Uma vez no portal tem acesso às suas transacções, e

(Método simplificado) …

  • procure o código da mensagem enviada, se não encontrar a mensagem irá ter de resolver pelo método complicado;
  • veja os detalhes da transacção e se está algum “Voucher”/Cheque presente associado, se não tiver irá ter de resolver pelo método complicado;
  • copie o voucher, vá ao portal (do jogo, ou da outra coisa que ia comprar) e inicie um novo processo de compra por sms.
  • no primeiro passo da compra, coloque o numero do pagamento falhado com o indicativo internacional, para Portugal é o 00351, o Brasil é o 0055, e clique nas letras pequenas por baixo “usar cheque presente”.
  • insira o voucher em letras maiúsculas e valide, aconselho a repetir os dois passos anteriores a este por cada voucher.
  • verifique se o código foi validado e no prazo de 30 minutos recebeu a compra, caso contrário…

…(Método semi-complicado) …

  • volte ao portal da MOPAY e volte a verificar o estado da transacção que falhou, se o voucher continuar lá sem ter sido alterado volte a tentar passado 1h utilizar o mesmo pelos passo descritos anteriormente.

… (Método complicado).

  • Caso o voucher estiver riscado, ou tiver uma indicação de redimido, ou simplesmente desaparecer, entre em contacto com o suporte do portal onde estava a tentar efectuar a compra, e também com o suporte da MOPAY (em 90% apenas este consegue resolver o problema), pode faze-lo em: http://en.mopay.com/contact-service/consumer/ (o suporte é feito em inglês, mas pode escrever no formato tarzan, “my phone: 91xxxx voucher XXXX no work”).
  • Se até aqui em uma semana (tempo recomendado) o caso não for resolvido, dirija-se à sua operadora com a mensagens e imprima o registo de transacções da MOPAY e exija o retorno do valor pago. Tenha em atenção que haverá resistência por parte da operadora em efectuar o credito, e infelizmente deverá bater com o pé.

Uma ultima consideração, compensa toda esta chatice por 2 euros e picos? Na realidade compensa, quando consideramos que por semana são centenas de casos destes e operadoras de micro-pagamentos cifram centenas de euros com estes erros em curtos espaços de tempo. Devido a ser uma transacção financeira os portais (jogos e outros) não tem acesso ao processo e ao real estado do caso.

Espero que o artigo traga alguma luz e solução a vários casos ainda por resolver.
Ricardo Vitoriano

 

Tribos na App Store

Tribos para iOS – já disponível!

O Tribos está agora disponível gratuitamente numa aplicação na Apple Store!

A aplicação permite-lhe jogar e verificar a sua conta enquanto se movimenta, quer seja no seu iPhone, iPad ou iPod Touch.

Recursos da aplicação

  • Acesso facilitado às ferramenta de jogo, através de uma visualização geral costumizável e dinâmica.
  • Notificações configuráveis para ataques e mensagens recebidas.
  • Acesso rápido às mensagens e relatórios através de uma nova interface, apenas disponível nesta aplicação.
  • Exploração eficiente do mapa, através de uma versão móvel detalhada e rápida.
  • Alternar entre mundos rapidamente, sem necessidade de voltar a iniciar sessão.
  • Compra de Pontos Premium rápida e eficiente, através da sua conta iTunes.
  • Disponível em mais de 20 idiomas.

Para mais capturas de ecrã, informação ou para obter a aplicação, por favor, clique aqui.

Candidaturas ao suporte

A gestão do projecto, vem por este meio informar todos os interessados que estão abertas as candidaturas à equipa de suporte até ao final do dia 23 de Outubro. As mesmas estão acessíveis no portal: http://candidaturas.solutions.pt/

Recordamos, que o prazo não é curto e é necessário que os candidatos respondam a duas questões. Visto que a avaliação é feita apenas em base nestes textos que elaborem os mesmos.

Ainda, deste momento em diante o processo das entrevistas dos candidatos na segunda fase será todo feito por Skype, utilizando o recurso de chamada de voz (apenas).

Boa sorte a todos,
Ricardo Vitoriano

 

O leão, um novo rei na selva?

Ontem, na App Store da Apple apareceu o tão esperado OSX 10.7 (Lion) em substituição da versão 10.6 (Snow Leopard). Entra as duas versões estão quase dois anos de distancia e imensas novidades.

Para o utilizador comum a primeira grande diferença que se vê está numa nova ergonomia visual que em muito se equipara a outros produtos da Apple (iOS’s) como o iPhone e o iPad, mas esta fusão visual deverá apenas ficar completa com o lançamento do novo iOS 5.0 no Outono. Não deixa de ser espantoso como todo a Apple claramente está a beneficiar os seus clientes “fidelizados”. O Lion trás na “caixa” um conjunto de soluções dedicadas a quem já é cliente, como o FaceTime – uma forma simpática de dizer faça uma videoconferência gratuita para um iPhone, iPad, iPod, ou outro Mac.

Contudo, esta aproximação não promete afastar os utilizadores de outros sistemas operativos como Windows e Linux. Não é novidade que que os OSX sempre tentaram combinar o melhor de dois mundos. O ambiente gráfico foi melhorado neste sentido, os programas formam pilhas de agrupamento tal como estamos habituados no Windows e temos múltiplos ambientes de trabalho. Então onde está a diferença? Misson Control, algo de nome pomposo que faz justiça à sua função. Criar novos ambientes de trabalho dividir janelas aqui e acolá tudo extremamente simplificado que quase que faz chorar pelas horas que antes foram perdidas a organizar em que ambiente iria abri o programa XPTO…

Outra nova funcionalidade que vai ser bastante utilizada e em pouco tempo classificada como “isso não é um extra, é básico e todos deviam de ter” é o airdrop. Utilizadores do Lion passam a conseguir enviar ficheiros via WiFi sem esforço de configurar redes, partilhas e acessos. Agora basta abrir o finder (“explorador”) e arrastar para cima do outro mac os ficheiros a enviar.

A segurança… sem duvida a Apple não poupou recursos e como vários especialista já o dizem o Lion é o OS mais seguro de momento. Os novos OSX combinam a simplicidade de utilização para os utilizadores domésticos tal como para “técnicos / gestores informáticos”.

Existem ainda centenas de novas coisinhas boas! O Lion até ao momento tem sido uma caixinha de surpresas agradáveis e desagradáveis.

Até aqui tudo positivo, contudo há pontos negativos com esta actualização. O que mais me irritou e ainda está a irritar são os novos comandos gestuais. Uma das imagens de marca dos Macs sempre foi o trackpad – um dedo para isto, dois para aquilo, 3 rodam e fazem isto, com quatro já faz assado. Estes comandos estranhos a partir do momento que nos tornamos profissionais dão aquela meia hora extra na cama. Infelizmente muitos dos comandos foram alterados ou espelhado. Por exemplo o scroll, se queria mover uma página de net para baixo eram dois dedos a deslocar para baixo, agora são dois dedos a deslocar para cima. Os insultos mentais proferidos só por causa disto hoje já foram muitos, e não há forma de reconfigurar esta opção.

Outro gesto que já sinto saudades é os quatro dedos para cima para ver o ambiente de trabalho, agora é o polegar e três dedos a abrirem uma circunferência.

Em suma, os comandos gestuais ficaram melhor para futuros utilizadores visto que eles são uma mímica da acção que aparece no monitor, mas para quem já usava macs, uma dor de cabeça.

Outro ponto negativo é a falta de compatibilidade entre os “programas antigos”, mais uma vez os gestos. Por exemplo no Opera voltar atrás numa página três dedos da direita para a esquerda… agora? Ainda não descobri…

Outra chatice contra produtiva, o novo sistema de busca é excelente, infelizmente é só excelente de hoje em diante. As “pastas inteligentes” do Outlook ficaram de fora na migração. Quer isto dizer que os emails novos seguem as regras e ficam marcados correctamente nas pastas, contudo a centena de emails que já lá estavam e que precisam de ser resolvidos tem que ser “procurados visualmente” porque os filtros deixaram de funcionar.

Resumindo e concluindo, o novo OSX – Lion é decididamente recomendado para quem estiver a pensar em comprar um mac e ainda não utilizou um antes. Outra funcionalidade é a migração inteligente do Windows para Lion. Esta ferramenta permite importar contas de email, e definições de Outlook, documentos, fotos, favoritos, definições de sistema, etc.

Para os já utilizadores de macs, o preço é muito atractivo e permite migrar vários computadores apenas com uma licença. Contudo a minha opinião é migrar apenas no fim de semana e não ter trabalhos pendentes.

De 0 a 10, é com certeza um 9.

Agora é apenas aguardar pelo fim de semana e ver o resto.
Ricardo Vitoriano

Tribos por Odracir 678

A minha história no Tribos começou exactamente à 3 anos atrás. Eu estava a jogar um jogo online, o qual já não me lembro do nome, e de repente vejo um anúncio que me chamou bastante a atenção, sinceramente não me lembro bem do que dizia mas era algo sobre um mundo medieval, este anúncio despertou a minha atenção pois eu desde pequeno que me sinto fascinado pela idade media.

Bem eu resolvi clicar em cima, do anúncio, para ver do que se tratava, como eu naquela altura ainda era um miúdo ao inicio não me queria inscrever pois tinha medo que tivesse de pagar algo, de repente olho e vejo escrito em letras enormes, “REGISTE-SE AGORA GRÁTIS”, eu resolvi arriscar e fiz o registo.

Naquela altura ainda não percebia nada de tribos, eu nunca tinha jogado um jogo de Browser na vida, então tentei fazer o que vinha no tutorial, basicamente era o chamado “autentico noob”,só para terem noção eu ao inicio enviei umas quantas tropas para uma aldeia como apoio, a pensar que isso servia para conquistar a aldeia, quando vi que as tropas não voltavam e eu não consegui aceder a outra aldeia pensava que tinha perdido as tropas, até que percebi que estar a apoiar um aldeia era estar a defendê-la, o mais giro é que só percebi isso passados uns 2 dias.

Bem nesse mesmo mundo eu tentei fazer a minha própria tribo, eu era um noob mas mesmo assim tentei aprender e tentei ensinar os que eram como eu, basicamente tentei aprender a jogar a um nível razoável mas sem nunca recorrer aos tutórias do FE (Fórum externo), nessa altura nem sabia que havia um fórum externo. Bem eu tentei desenvolver a minha tribo segundo aquilo que eu via as outras tribos fazerem, nessa altura tudo o que eu fazia na tribo fazia-me pensar que estava a ser um grande líder e ficava extremamente feliz. Bem naquela altura ainda não tinha percebido que a tribo deveria estar perto para o apoio ser mais rápido então convidada tudo o que era jogador forte, fosse em que parte do mundo fosse so para tentar ter muitos pontos. Até que chegou o meu pior dia no TW, o dia em que me conquistaram a minha 1ª aldeia, eu nessa altura já tinha umas 3 ou 4 aldeias, mas mesmo assim fiquei tão “chocado” que acabei por desistir do TW. Isto passou –se tudo no mundo 1 do server português.

Passado uns 6 meses voltei a convite de um amigo meu , eu nessa altura era uma espécie de noob evoluído, pois já sabia que tinha de fazer tropas só que ainda não tinha arranjado um método de o fazer e ao mesmo tempo evoluir edifícios. Esse meu amigo tinha uma tribo, era mais ou menos similar a minha no pt1, naquela altura até já eu sabia que aquilo não era a forma correcta de uma tribo “boa”, eu tentei explicar isso ao meu amigo mas ele não me ligou e ao fim de 2 ou 3 meses entramos em guerra com uma tribo bem mais forte que nós e, como é óbvio, perdemos sem dar-mos qualquer luta, não me orgulho disso, mas nessa altura nem liguei muito, Isto passou-se no mundo 6, numa fase já um bocado evoluída do mundo.

Bem depois comecei a jogar no pt9, com outro amigo meu, mas ai não estive muito tempo, tive de sair por causa das aulas.

E depois de tanta nobice, finalmente chega a parte em que eu comecei a jogar TW á séria, bem isto aconteceu no pt13, eu como em toda a minha vida sempre gostei de liderar entrei neste mundo com a ideia de criar uma tribo de ToP, neste mundo eu já tinha uma noção do que era uma tribo de ToP, já foi uma evolução não acham? Continuando, eu entrei para o K24 e lá comecei a desenvolver a minha tribo, continuei com o mass recruit, mas desta vez só recrutei no meu K, para os apoios serem mais rápidos.Passados poucas semanas de eu ter criado a minha tribo recebi uma proposta de uma tribo a MLN$, para nos fundirmos com eles, eu aceitei, depois essa tribo sofreu várias alterações fez mais fusões, mudaram de nome e outras coisas mais, até que no fim só ficaram cerca de 70 membros divididos em 2 tribos, pois o nº máximo de jogadores por tribo nesse mundo era 40, e foi ao longo desse percurso todo que eu passei a conhecer as várias ferramentas que o mundo do TW tinha para oferecer, como o FE e o TW stats, e aprendi a tirar o melhor partido deles.

Bem nesse mesmo mundo a minha tribo que estava em 8º na classificação geral, entrou em guerra com a OUT e BH, 2 das melhores tribos do server, a guerra durou e nós estávamos a aguentar-nos bem, até que o nosso líder deu a conta a um primo, e ele desfez a tribo, ainda a tentamos reconstruir mas já não deu, então a tribo toda separou-se e alguns, inclusive eu, desistiram do pt13.

Tentei voltar a pouco tempo para lá através há alguns meses mas não consegui conciliar com as aulas por isso tive de desistir de novo.

Bem depois de ter deixado pela 1ª o pt13 sai do jogo e só voltei passados uns meses, entrei no pt17, na EL CHE, um bom mundo com bons jogadores, mas infelizmente os lideres dessa tribo não tinham muito tempo para ir ao jogo e devido á desorganização da tribo fui conquistado por uma inimiga.

A meio da minha passagem pelo pt17, abriu o pt18, onde eu entrei logo que abriu, mas infelizmente fui expulso por multi-contas, o que não é verdade pois quem jogava era o meu irmão e é normal nós acedermos do mesmo PC e da mesma internet, desculpem o desabafo. Prosseguindo, eu não desisti e mais tarde voltei a entrar no pt18, lá, juntamente com grandes jogadores que conheci, criamos a NpD, uma tribo sem mass recruit com os melhores do K24 e K25, essa tribo ainda existe e estão a evoluir muito bem, eu sai pois não consigo conciliar 2 mundos de baixa velocidade neste momento, e também não gosto muito da ideia de co-playing.

Actualmente estou no pt20 onde, finalmente, consegui fazer uma grande tribo sem mass recruit só com bons jogadores e bem seleccionados, essa tribo continua a crescer tanto em pontos como em ODA, e basicamente ela é o meu orgulho e um culminar de vários anos a aprender a gerir uma tribo, a seleccionar jogadores e a jogar.

Também participo no clássico, mas ando lá “só a ver”, como se costuma dizer.

Bem e foi este o meu percurso ao longo do server português de TW.
Odracir 678

O Tribos por Tojo Bravo

Vou começar por dizer como comecei neste jogo – Foi simplesmente numa brincadeira de amigo, vimos este jogo na net, e começamos a jogar, jogar, e jogar até ficarmos totalmente viciados, no principio do mundo 1, ninguém percebia como é que o jogo funcionava, ao passar dos tempos começávamos a perceber a origem do jogo, e a maneira de se jogar melhor e cada vez melhor, mas por azar os meus vikings faleceram, e perdi.

Comecei a jogar no mundo 2, depois de muito jogo mesmo, decidi jogar no mundo 12, um excelente mundo, adorei mesmo jogar nesse mundo que por azar, morri com 3 milhões de pontos por inactividade (questões pessoais).

E agora neste preciso momento estou com 2M de pontos no PT14, também adoro imenso aquele mundo, estamos neste preciso momento em guerra com a -WAR- uma tribo muito experiente, com jogadores muito fixes, e claro como em todas as tribos jogadores que só fazem monte e jogam SIM CITY, mas em geral O TRIBOS é um excelente jogo para todos os tipo de pessoas.

Também me candidato todas as vezes a moderador do fórum, mas nunca fui escolhido, quase todas as vezes que me candidato, consigo sempre acertar nas respostas só depois nas informações pessoais é que não escrevo muito, mas 1 dia irei participar nesta equipa do tribos.

Uma vez no mundo 14, tive uma excelente notícia, iria ser deputado na minha tribo a [666] pelo meu esforço em questão a tribo, e também em questão as guerras de ser muito participativo, mas o que foi mais engraçado foi que a minha tribo inimiga descobriu que eu era deputado, e o líder da tribo mandou-me logo uma MP a dizer se eu não queria ser um espião dele, e em troca nunca seria atacado, eu nesse momento estava fraco de tropas e sim fui inteligente e respondi que sim era uma óptima ideia.

Eu era MDF de um jogador dentro da tribo inimiga, e sabia tudo exactamente os coordenados que eles iriam nos fazer então eu ajudava claro sempre a minha tribo principal [666], durante 1 semana consegui fazer as minhas tropas todas, e aí sim foi engraçado, eu comuniquei a tribo inimiga da [666] que estavam a fazer um coordenado ao líder, toda a gente apoiou com tudo o líder, e por fim eles a ultima da hora descobriram que o coordenado era para diversos jogadores que estavam longe do líder, para não terem tempo de retirarem os apoios, e assim por causa duma coisinha de nada, aquela tribo ficou destruída e com apenas 5 jogadores com pouquíssimas aldeias, e assim acabou uma guerra que nem um mês durou 🙂 Foi a minha melhor experiência neste jogo altamente.

Quero agradeçer a INNOGAMES por ter criado este jogo muito fixe 🙂

Com os cumprimentos de,
Tojo Bravo (PT14)

Três anos mais tarde…

É verdade o tempo realmente voa, foram à exactamente três anos atrás que lançamos o primeiro mundo PT do Tribos, tal como em anos anteriores gosto de aproveitar este dia para ponderar o ano que passou e comparar com os anteriores… e realmente o ano que passou foi marcado com imensos episódios tristes e alegres, com partidas e chegadas.

Neste ano perdemos alguns membros da equipa e da comunidade que realmente marcaram a diferença e contribuíram para a melhoria deste jogo, e a sua falta é sentida todos os dias. Mas também tivemos revelações, novos membros que tem mostrado a cada um de nós que apesar de terem passados três anos ainda há um longo caminho pela frente a todos nós e a estes membros agradecemos por nos abrirem as portas a estas novas oportunidades.

Para mim, pessoalmente este ultimo ano foi um renascer e voltar a apostar em alguns projectos de gaveta tal como outros novos que surgiram, e honestamente, acredito que este ultimo ano foi a base para um novo patamar profissional que se aproxima. O curso deste quarto ano já se encontra definido, mas como qualquer bom gestor não devemos olhar para os problemas apenas no presente, mas colocar os olhos para o futuro e fazer o melhor possível para que eles não apareçam.

Assim sendo, é com uma postura realista que pouco posso adiantar do futuro que virá, mas ficam um pequeno aroma,

  • Em celebração do aniversario do tribos está a correr uma ronda speed em que os três primeiros classificados recebem 200 pontos premium.
  • Ainda neste tema de celebração durante esta semana iremos oferecer pontos premium aos jogadores em troca das suas histórias de tribos ao longo dos três anos que passaram.
  • Segunda-feira iremos ter o Clássico (também conhecido como alta performance) no Tribos, neste momento posso apenas adiantar que a velocidade deverá ser de 5x e a duração perto de 6 meses.
  • Segunda-feira serão introduzidos a uma fase final os mundos I, II e III e aberto um dialogo com os jogadores destes mundos sobre possíveis alterações ao mesmo.
  • Brevemente iremos contar com mais uma ronda de recrutamento de membros da equipa de suporte, pois queremos reactivar algumas iniciativas que foram perdidas com o tempo, tal como preparar novas.
  • Avizinha-se a versão 7.1 e com esta algumas novidades muito interessantes, mas isso será apenas contado no futuro.
  • Está quase a chegar a guerra PT vs ES, apesar de pouco ter sido dito nos fóruns PT e muita conversa tem sido feita nos bastidores, acreditem que se tudo correr conforme o previsto estamos presentes algo completamente novo e emocionante.
  • No correr do próximo mês chegará o mundo XXI (pt21), contudo este já se encontra disponível para testes da equipa.
  • E muito, mas mesmo muito mais!

Bem, resta-me apenas parar com a conversa e voltar ao trabalho, assim despeço-me de todos com um agradecimento por fazerem este um dos melhores jogos online.

Parabéns a todos nós,
Ricardo Vitoriano, Gestor de comunidades.

Speed – Milestone!

Não é pequeno feito estamos a aproximar da milésima ronda speed. O percurso até aqui não foi simples, pelo contrario foi deveras atribulado, contudo considero que estamos todos de parabéns – tanto jogadores como a equipa de suporte em finalmente estamos a chegar a tal marco.

Para celebrar tal feito será feita uma ronda especial entre jogadores e equipa de suporte. Qual o motivo para chamarmos esta ronda “especial” podem questionar-nos?

Apesar de não estamos a contar fazer a ronda com a nova versão 7.0, visto esta ainda estar na fase final de preparação, temos dois grandes factores a trazer nesta ronda:

  • A presença da equipa de suporte, como devem saber a equipa de suporte não são jogadores activos visto que o trabalho e as responsabilidades ocupam practicamente o nosso tempo todo, contudo iremos tirar as 24h para podermos divertir um pouco com os jogadores e jogar aquilo que consideramos uma ronda fascinante.
  • Como alguns devem saber, antes do lançamento de um mundo a equipa de suporte junta-se para testar o mundo, contudo na generalidade dos casos temos apenas 7 dias para testar um ano de desenvolvimento do jogo, e por esse motivo subimos com a velocidade até aos 25.000x e abusamos dos servidores ao máximo para ter a certeza que eles vão aguentar a carga. Esta ronda, infelizmente não pode ser a esta velocidade, mas como é a 1000ª ronda achamos perfeito faze-la a 1000x.

Bem, vamos agora trabalhar nas configurações e iremos manter-vos actualizados.

Ricardo Vitoriano, Gestor de Comunidades

Windows VS Mac OS

A ultima vez que tinha utilizado um Mac já lá iam quase 10 anos, e já faziam mais de 20 anos que brincava com os sistemas da Microsoft (MS-Dos, Windows 3.11, win95/98/2000, …).

Após um episodio complicado que me privou do meu Sony serie Z (que ainda não acabou) foi forçado a optar por um novo computador… após muita ponderação continuei na incerteza e caiu-me no colo um MacBook Pro.

Primeira impressão

Claramente o sistema é diferente, e não se compara com aquelas instalações do Linux (fedora, ubuntu, suse, mandrake, …). Começa pela arquitectura do hardware ser diferente, veja-se o Trackpad (o touchpad dos “PC”).

Uma coisa é certa, se hoje fala-se muito no touch-screen, contudo a Apple já há muito tempo começou a pensar em algo mais útil, o multi-touch. As primeiras horas de vida com o meu Mac foi literalmente aprender com quantos dedos se faz algo. Resumido a questão era sempre, isto faz-se com 1, 2, 3 ou 4 dedos?

Comparar os sistemas…

Bem demorou-me 10 minutos para crashar o meu Mac, mas nunca mais aconteceu, já o meu Windows farta-se de me dizer que os ficheiros do meu telemóvel não são meus e por isso não tenho autorização para fazer tal acção.

O meu Mac não me pendura os programas ou fica 5 minutos a carregar uma base de dados extensa de emails (a mesma base de dados que pendura o Windows).

Outra coisa que adorei no Mac é a velocidade de arranque e de desligar, uma mega actualização do OS demora menos tempo a reiniciar o sistema por completo que o Windows a actualizar o primeiro dos 3 pacotes habituais…

O desenho dos programas, a sua estética é deveras precária em comparação com os do Windows, porém não crasham com a mesma frequência. Levantando a questão beleza vs interior.

Mas uma das mais valias do Mac vem directamente da Microsoft, a licença do Office para estudante e não comerciais fica por perto de 100 euros, quando comparadas as duas versões é chocante que um produto que para Windows custa mais de 100 euros vem incluído no pack do Office do Mac, o Outlook (ou em Mac conhecido com Entourage).

No hardware…

O ecrã é simplesmente divinal é dos poucos computadores que conheço que fazem frente aos displays da Sony-Z. A bateria dura entre 10 a 8 horas em modo wireless…. só este aspecto diz quase tudo sobre o computador, não se transforma naquele forno.

Depois são aqueles extras de pormenor, o teclado retro-iluminado, o trackpad de área gigante, o super microfone incorporado, a camera com uma definição espectacular, etc.

Em suma,

Lamento imenso não ter sido eu a escolher o Mac, pois até ao momento tem sido uma surpresa deveras agradável.

Quando considero o Mac vs outros PCs de topo, vejo claramente que o preço do Mac compensa.

Contudo, a Apple apresenta um claro ponto negativo: O preço do Mac não é caro quando compramos apenas o computador, mas quando começamos a querer investir mais e apetrechar o nosso espaço de trabalho, com um monitor extra, sistemas de backup entre outros o preço começa a ser abusivo.

Uma Time Capsule (unidade de backup wireless) de 1 TB pode custar perto de 300 euros, naturalmente trás mais funções todas catitas… mas ainda é cara. Ou os trocos que se gasta em adaptadores para isto e aquilo e ser compatível com outras marcas…

Mesmo assim, eu recomendo darem uma trinca na maçã.