Todos os artigos de shanan

W@tchman, a entrevista ao líder da tribo vencedora do Mundo 15

W@tchman, líder da V.T.@

Tribo vencedora:VAI TUDO @BAIXO! (V.T.@)
Líder: W@tchman
Nome verdadeiro: Pedro Toste
Idade: 39
Localidade: Lisboa


shanan: 
Olá W@tchman!

Antes de mais queríamos agradecer o facto de ter aceitado o nosso convite para esta entrevista e felicitá-lo a si e à sua tribo pela vossa vitória no Mundo 15. Na impossibilidade de contactar o fundador da tribo V.T.@, contactamo-lo a si como representante de toda a liderança da tribo.

W@tchman: Isto é a minha 1.ª vez, por isso peço que seja um pouco tolerante, lol.


shanan: Qual a história da V.T.@? Quais as suas raízes e percurso?

W@tchman: O Mundo 15 era muito rápido (velocidade 2) e as aldeias bárbaras cresciam a uma velocidade enorme, até aos 3.000 pontos e sem bónus noturno. De facto, quem se aplica desde o início começa a ter grandes resultados no seu jogo. Pertenci à tribo FOW, liderada já pelo jogador Shaubarack, mais um conjunto de players que acompanhavam o Shaubarack desde o Mundo 11 – e que naquela altura já lideravam o Mundo 11 -, mas aquele núcleo de jogadores não tinha tempo para jogar num mundo muito rápido como o Mundo 15.

Pelo Mundo 15 passaram grandes players e tribos fortíssimas que ainda tinham muito para dar ao longo dos anos. Mas desde o início que se destacou, pela grande capacidade, o número 1, o jogador Bald3ant3, de Santarém, que liderou vários meses a pontuação individual neste mundo até ao seu bloqueio. Na altura a tribo @ foi fundada por um player da margem que tinha saído da FOW, chateado com a forma de jogar de alguns miúdos e jovens. O jogador toste foi atrás dele, mais o Bald3ant3, e começou a recrutar os melhores do k44 e do k45. Quando a tribo Scr3am, liderada pelo meu amigo jogador KingCharles e o jogador jpintassilgo, foi dissolvida, o toste recrutou os melhores players do k44, como o dragao0069, V.D.F, stoneR., ze do cano, Portas Minas, papao xmen, …, vários jogadores que na altura estavam a dar cartas pelo k44. O Bald3ant3 recrutava e era o responsável pelo k45, depois do Bald3ant3 ser bloqueado o k45 caiu para outras tribos e passamos a trabalhar apenas num continente, no k44. Estavam lá os melhores dos melhores.

A V.T.@ apareceu por causa de uma desavença entre o toste e o dragao0069, por uma aldeia de um inativo que tinha desistido de jogar. Foi fundada pelo dragao0069 a 29 de junho de 2010. Alguns jogadores acompanharam o dragao0069 e os restantes permaneceram ao lado do toste.

Bem, alguns pontos chave na história do k44: O famoso e mega coordenado à tribo +DW-, que fez dissolver a tribo; a família IT no k44 e no k43; a conquista do k45; a formação da tribo =NEW= por parte do Bald3ant3, onde o Bald3ant3 levou um coordenado com mais de 9.000 ataques e onde perdeu tudo; a invasão do k55 pelo stoneR. e pelo jogador MasterRB; a eliminação do jogador martinha123 do k55; a fusão com a tribo DRINK!, do toste com os jogadores Pedroalmeida90, mrssilva e o XiNeS, no k54; a fusão do papao xmen da V.T.@ com o jogador bad player da tribo 666; e a fusão da @ com a V.T.@, em setembro de 2010, e passou a designar-se a famosa V.T.@. Acho que estes são vários episódios deste Mundo 15.

A vitória deste mundo se deve às amizades que foram criadas no jogo e nos almoços e jantares de convívio em Albergaria-a-Velha, Alcântara, Odivelas.


shanan: Considera o nome VAI TUDO @BAIXO adequado à tribo? Se sim, porquê?

W@tchman: Sim, claro. De facto, foi o nome certo para este mundo. Para conquistar um mundo tem mesmo que se mandar todos os inimigos abaixo e conquistar-lhes as aldeias todas e foi o que aconteceu.


shanan: Como e quando se tornou líder da VAI TUDO @BAIXO?

W@tchman: Eu liderava a @ e a minha forma de estar, maneira de ser – a que eu chamo de “equilíbrio” – na conquista e na criação de frentes de ataques, sempre foi uma das minhas melhores qualidades, na leitura estratégica dos mapas. Com a minha entrada na V.T.@, quem tomou as rédeas da liderança fui eu e o papao xmen, passando a ter a voz de comando na resolução de incidentes que surgem no dia a dia do jogo.


shanan: Qual a sua primeira reação quando soube que a tribo que liderava tinha ganho o Mundo 15?

W@tchman: Fiquei orgulhoso de todo o trabalho que envolveu aquela conquista do grupo de amigos que eu criei, a experiência que ganhei, e nunca julguei que fosse possível, porque, a partir de certa altura, quando deixa de haver tribos inimigas fortes passamos a ter um problema interno de abandonos e de inativos. É a maior dificuldade que se pode ter, senão vira tudo bárbaro.


shanan: Qual o seu percurso no “Tribos”? Este foi o 1.º mundo onde jogou? Onde e com quem aprendeu a jogar?

W@tchman: Bem, ainda tenho pouco tempo de “Tribos”. Iniciei-me em 2009, por volta de abril, no Mundo 8; passei um pouco pelo Mundo 7, na KIA, e iniciei o meu jogo com este nick no dia 13 de fevereiro de 2010, um dia depois da abertura deste Mundo 15. Aprendi com o meu irmão, toste, “A Lenda”, lol.


shanan: Qual era o seu objetivo para o Mundo 15?

W@tchman: O meu objetivo pessoal era sempre liderar o OD Atacante. Nunca trabalhei para os pontos. Sempre foram as tropas. Sempre trabalhar em equipa.


shanan: Quando começou a jogar no Mundo 15, começou sozinho ou este projeto já estava delineado?

W@tchman: Não, apenas sozinho… eu e todos os outros.


shanan: A V.T.@ foi criada no dia 30 de junho de 2010 e após 528 dias sagrou-se vencedora do Mundo 15, um mundo que durou apenas 666 dias. Como foi ser líder da tribo mais rápida a vencer um mundo?

W@tchman: Foi um trabalho fantástico e que devo a todos os jogadores amigos e também aos inimigos. Aqueles players todos profissionais…

Foi dos mundos mais profissionais que passaram pelo server PT e agradeço à administração pela coragem que teve para implementar um mundo com estas características únicas.


shanan: Apesar do Mundo 15 ter sido um mundo com uma duração rápida, várias guerras foram travadas. Qual foi, na sua opinião, a guerra que mais o marcou e que colocou mais em prova a união da V.T.@? Qual foi o inimigo mais difícil de vencer?

W@tchman: A +DW-, a =NEW= do Bald3ant3 e a invasão do k55 – foi muito difícil, era o coração da tribo NceN, dos jogadores novaoeiras, ***Nevoeiro*** e doublechesse. Depois de virarmos a sul foi sempre a conquistar.

O inimigo mais difícil de vencer foi a NceN, estavam bem estruturados e com a frente de ataque bem defendida.


shanan: Como foi gerir a V.T.@? Houve conflitos internos? As questões diplomáticas foram sempre consensuais?

W@tchman: Uma tribo como a V.T.@ tinha um núcleo bem definido de jogadores que se conheciam pessoalmente dos famosos jantares das quintas-feiras, em Odivelas, na GRUTA, e era ali que era tudo definido e resolvido. Havia outros núcleos com força dentro da V.T.@, pessoal que tinha pertencido à DRINK! e a famosa 666 (fetei, aqui vai um grande abraço para o meu amigo fetei). Os problemas eram sempre debatidos pela gestão da liderança, todos eles opinavam e chegava-se sempre a um consenso.


shanan: A atividade de um líder de uma tribo é muito importante. Como conciliava a sua vida particular com o jogo?

W@tchman: Muito difícil. Normalmente o jogador começa a dormir no sofá para evitar aborrecimentos maiores, mas deve-se ter sempre em mente o equilíbrio entre todos. Mas o V.D.F teve a vida mais difícil do que eu.


shanan: Acha que o “Tribos” influenciou a sua vida? Se sim, como?

W@tchman: Sim, com certeza e em tudo. Tenho um grupo de amigos fortíssimo e mesmo depois do mundo terminar ainda nos encontramos em Odivelas.


shanan: Além do “Tribos”, como ocupa os seus tempos livres?

W@tchman: Tenho pouco tempo para isso, mas apenas a tratar da família.


shanan: Agora que o Mundo 15 acabou, já sente saudades?

W@tchman: Já estou noutro mundo e continuamos com os amigos todos próximos de uma chamada telefónica. É mesmo ao lado.

Ainda ontem fomos ao restaurante fazer as reservas para o maior evento de 2012 do “Tribos” [Aniversário do “Tribos”] – o Mundo 15 vai estar presente.


shanan: Será que vamos encontrar a V.T.@ num outro mundo? Se sim, já se sabe em qual? E o nome da tribo manter-se-á o mesmo, ou será que “V.T.@ só à uma, a do Mundo 15 e mais nenhuma”?

W@tchman: Bem, em relação a isso, o grupo de players vai-se encontrar de certeza absoluta, agora o nome já não concordo, porque apenas uma tribo ganha um mundo e nunca dois mundos ao mesmo tempo. Desde que @ se manteve a liderar o mundo durante meses no Mundo 15, é sempre massacrada nos novos mundos, porque o receio é tanto… Assim se passa o mesmo com a 666, serão sempre massacrados no início dos mundos, para evitar o crescimento da tribo. A maior parte deste grupo continua a jogar noutros mundos, desde o Mundo 20, o Mundo 21, Mundo 22, Mundo 23 e Mundo 24. A V.T.@ esta toda distribuída por estes mundos e alguns deles TOP na pontuação ou mesmo a liderar as tabelas de OD Atacantes na composição das tribos.


shanan: Se pudesse escolher as configurações do próximo mundo em que a V.T.@ (ou o jogador) fosse participar quais seriam? 

W@tchman: Sem bónus nocturno, gosto da igreja, habituei-me a esse grau de dificuldade. Velocidade 2 e que os nobres já se possam deslocar à velocidade das 108 horas, como nos mundos mais recentes.


shanan: Que conselhos deixaria aos jogadores que agora se iniciam no “Tribos”?

W@tchman: Que é um jogo importante e que a aprendizagem é contínua, mas muito exigente, e com as pessoas certas ao lado vão conseguir também chegar lá. Apenas ainda alguns conseguiram atingir essa meta, mas está ao alcance de todos os players.

No início do mundo é ele que decide que tipo de jogador quer ser e até onde pode chegar.


shanan: Que mensagem gostaria de deixar aos seus companheiros e colegas de tribo?

W@tchman: AFINAL VALE A PENA E VEIO TUDO @BAIXO. VALEU!


shanan: Gostaria de deixar alguma mensagem final aos nossos leitores?

W@tchman: A conquista de um mundo não é para todos, é só para alguns, mas que está ao alcance de todos.

Determinação, raça e muita guerra! lol.


shanan: Que pergunta gostaria de fazer ao próximo líder da próxima tribo vencedora?

W@tchman: Se valeu a pena e se lhe deu gozo chegar até ao fim.


shanan:
Bem, dou a entrevista por terminada. Muito obrigada pelo tempo disponibilizado.

W@tchman: Obrigado eu.


(A solutions.pt procura o brasão da tribo V.T.@.) 

1 mês no Mundo 2…

A 04/04/08 abre o Mundo 2…mundo conhecido por ser rápido. Aqui tudo evolui depressa, desde edifícios, tropas, guerras…mas como será que se porta este mundo num mês de férias? Será que tudo pára? Ou será que existe acção e conquistas?

 

O objectivo deste artigo é precisamente apresentar a evolução do mundo 2 durante o mês de Agosto.

 

No mapa que se segue poderão visualizar o estado do mundo 2 a 31 de Julho e a sua evolução até ao dia 31 de Agosto.

 

Como se pode constatar, durante o mês de Agosto, a PAX conseguiu ganhar terreno não só à WW*RIP como também à Fim. Esse avanço é mais notório na zona sul do mundo. Uma questão que se coloca é, se de facto esse avanço é assim tão significativo dada a dimensão da Família PAX face às restantes tribos…

 

Tudo aponta para que o vencedor deste Mundo seja de facto a Família PAX, mas quando irá isso acontecer? Será que irá mesmo acontecer? Ou haverão mudanças? Quantos meses faltarão para o fim deste mundo?

 

Estas são algumas das perguntas que serão respondidas ao longo do tempo…

 

Afinal parece que no Mundo 2 não há férias, nem para as tropas…este mundo de facto é um mundo em constante evolução.

 

Espero que tenham gostado.

 

Mundo 1 … em 6 meses

 

12 de Fevereiro de 2008…sem dúvida alguma que foi um dia marcante para muitos de nós. Quem diria que já se passou tanto tempo desde que o Mundo 1 abriu. Muitos se devem questionar, sobre se este mundo está a acabar, ou o porquê de tanta demora no fim do mesmo. De facto é um mundo lento, mas repleto de acção e bons jogadores.

O objectivo deste artigo é precisamente apresentar a evolução do mundo 1 num espaço de 6 meses, sendo que o início deste estudo se remete a Janeiro de 2011.

 

À 6 meses atrás o Mundo 1 estava dividido em 7 grandes tribos/famílias. Eram elas: Família HOSP (HOSP; H-GOES; H-acd); Família U (U-XF; U-CTA); Família Falcon (SCMF; SMF; *SCMF*; TUARER); Família Nova Ordem (NO*VD; NO*MD); ROM; F.A.

Nessa altura as grandes guerras que estavam a decorrer eram: HOSP vs SCMF; U-XF vs SCMF; ROM vs Família U; Família U vs H-GOES; HOSP vs Família Nova Ordem.

Após 6 meses, em termos diplomáticos houve apenas uma alteração. Em Abril a H-GOES saiu da Família HOSP e juntou-se à NO*MD. Com isso, uma nova guerra surgiu: Família U vs NO*MD. A NO*VD manteve-se neutra relativamente a essa guerra.

 

Ao longo dos meses, a evolução do mundo 1 foi:

 

Como podem reparar, a Família U tem ganho bastante terreno à NO*MD/H-GOES, principalmente na zona do K75/76/85/95, e a uma velocidade bastante rápida.

Na zona norte, a SCMF tem perdido bastante para a HOSP, que continua a expandir-se na zona norte do mundo.

A ROM, na zona do K40/41 também tem perdido aldeias para a U-XF.  Essa é uma frente de guerra renhida.

Uma das guerras mais renhidas, durante estes 6 últimos meses, foi sem dúvida a guerra entre a Família Falcon e a U-XF. Nessa guerra não se visualizam grandes alterações pois umas vezes conquista um, outra vez conquista o outro.

Quanto à fronteira de guerra entre a HOSP e NO, também não se visualizam grandes alterações.

 

A seguir apresento o estado do mundo 1 em Janeiro face à situação em Junho:

 

De um modo geral, a HOSP está em vantagem face à Família Falcon, tal como a Família U está em relação à NO*MD.

A guerra entre a U-XF e SCMF tem sido uma guerra renhida e a fronteira não se tem alterado muito, tal como acontece com a guerra entre a HOSP e NO. Mas será que estas batalhas continuarão assim?

 

Quem olhe para o mundo 1 nestes últimos 6 meses pode pensar que o mundo em si pouco evoluiu…as fronteiras não tiveram grandes alterações, mas tendo em conta a velocidade do mundo, o preço dos nobres para grande parte dos jogadores, e tendo em conta que é um mundo com excelentes jogadores em todas as tribos, diria que o mundo 1 até evoluiu bastante rápido nestes últimos 6 meses.

 

Como irá o Mundo 1 progredir até ao final do ano? Será que a tendência se vai manter? Ou surgirão novas guerras? A velocidade de expansão das tribos continuará ou a situação das guerras irá inverter-se? A estas perguntas só o tempo poderá responder…e nós só teremos que aguardar e esperar que estes guerreiros desfrutem deste que é o 1º mundo do Tribos.

 

Espero que tenham gostado.

Deuses e as forças divinas

Querido Diário,

[…] Se nunca estiveste no Olimpo, tens de vir cá um dia. As casas são de mármore branco, com pórticos de colunas, telhados com duas águas de inclinação acentuação, e nas traves principais baixos-relevos contam as gestas dos donos da casa. Os edifícios são desnivelados e decorações coloridas interrompem a severidade da pedra. Entre todos domina o palácio, com os pórticos secundários com frescos que contam as histórias da família…

Trovões, raios, coriscos! Quando o rei Zeus se zanga, todos nós o sabemos: as nuvens, que normalmente velejam preguiçosas e brancas entre as nossas casas, tornam-se negras, como o seu humor, e carregam-se de electricidade.

A ira do senhor do universo, por fim, explode: serpenteiam os fulgores, acompanhados pelo troar de advertência dos tambores celestes. Depois, as nuvens dissolvem-se em água, torrentes inundam a terra, flagelando os humanos, que fogem à procura de abrigo.

No Olimpo ninguém ousa aproximar-se da sala do trono para perguntar ao rei o que desencadeou a sua ira, mas uma coisa é certa…Poseídon está metido ao barulho. Poseídon é o deus do mar e dos terramotos, foi ele quem deu os cavalos para os homens. Apesar disso, era considerado um deus traiçoeiro e ele sim era especialista em irritar Zeus.

Durante esses ataques de fúria de Zeus, seu marido, Hera, a mais excelsa das deusas, só se preocupa em ver se os seus protegidos estão bem. De resto, nada lhe faz mossa.

Quando o sol voltou e as nuvens se dissiparam, percebemos logo que a paz tinha voltado…e da sala vem Zeus acompanhado por Atena. Ela era quase tão alta quanto eu e vestia uma armadura, mas tinha o olhar orgulhoso de deusa e parecia não temer nada nem ninguém. Ela era o símbolo da inteligência, da guerra justa, da casta mocidade e das artes domésticas e uma das divindades mais veneradas.

A um canto estava Hades, seu tio, deus do mundo subterrâneo e dos mortos. Era muito quieto, intimidativo, austero e impiedoso, talvez porque os gregos evitavam falar o seu nome, porque estava relacionado com a morte. Isso sempre o afastou e isolou do resto da família. Era mesmo considerado o deus mais odiado pelos mortais.[…]

 

Este podia bem ser um trecho do diário de uma deusa do Olimpo.

Com ele conseguimos perceber quão realista é o Grepolis relativamente aos deuses e às suas forças divinas, senão vejamos:

 

Zeus, o deus por excelência, era capaz de distribuir o bem e o mal pela humanidade. Tanto podia criar relâmpagos e trovões destruidores com o seu raio poderoso(Raio/Raiva de Zeus), como também podia mandar chuva benéfica para fecundar a terra e amadurecer os frutos (Sinais divinos), como mandar rajadas de vento para ajudar as forças navais (Feira de vento).

Hera, Deusa do casamento (Casamento, Crescimento populacional), irmã e esposa de Zeus. Retratada como ciumenta e agressiva, odiava e perseguia as amantes de Zeus e os filhos de tais relacionamentos (Saudade). Possuía sete templos na Grécia. Mostrava apenas os seus olhos aos mortais e usava uma pena do seu Pássaro para marcar os locais que protegia (Felicidade).

Hades, deus responsável por governar o mundo subterrâneo e as almas após a morte (Tesouros do submundo) e irmão se Zeus. Hades não gostava de oferendas nem sacrifícios. Também não costuma interferir nos assuntos terrenos (Capacete da invisibilidade).  Hades tem o poder de renascer em qualquer humano (normalmente ele escolhe o mais puro de todos, como Alone e Shun) tornando-o assim seu subordinado e acrescentando-o ao seu exército de Espectros (Regresso dos mortos). Ele desejava purificar a terra dos humanos por causa de seus pecados, e para isso ele criou desde o Grande Eclipse, para que a Terra nunca mais visse a luz do dia, como criou o Lost Canvas, uma pintura gigantesca nos céus que, ao ser terminada, sugaria a alma de todas as pessoas da terra (Pragas).

Poseídon, também irmão de Zeus, era conhecido como o deus dos terramotos e dos cavalos. A sua arma era o tridente, com o qual levantava as ondas fragorosas, que engoliam as naus (Tempestade marítima), e fazia estremecer o solo (Terramoto), como também era capaz de criar correntes que ajudavam as naus (Chamar do oceano). Poseídon disputou a cidade de Atenas com Atena. Poseídon ofereceu uma fonte de água salgada para os habitantes da cidade (Presente divino), enquanto que Atena ofereceu uma oliveira. Os atenienses optaram pela deusa e assim a cidade passou a chamar-se Atenas (Protecção da cidade, Padroeira). Atena era conhecida como a deusa da Guerra justa, da sabedoria (Sabedoria), das artes, da estratégia e ofícios (Poder heróico).


Enfim…os deuses gregos possuíam virtudes e defeitos, como os mortais

 

“[…] Chego então ao fim do dia de hoje com uma certeza. O poder não interessa. A única coisa verdadeiramente importante é o presente. É aqui e agora que cada um joga a sua vida.


Até amanhã,

Hebe (Deusa da Juventude)”



Espero que tenham gostado.