Arquivo da categoria: Crónicas – Tribos

A História dos Mundos

Há quase 10 anos atrás, a 12 de Fevereiro de 2008, abre em Portugal o primeiro Mundo de Tribos.
Desenvolvido pela InnoGames, o Tribos é um jogo de estratégia baseado na idade média, em tempo real, onde o objetivo consiste em extinguir as tribos inimigas.

Decorridos quase 10 anos, o servidor Português já conta com 56 mundos e 4.397.496 registos!

Assim, sob forma de curiosidade, foi feito um levantamento estatístico e do historial dos mundos passados tendo-se verificado situações bastante interessantes.


[H10], do Mundo 47, é recordista, tendo sido a tribo mais rápida a fechar um mundo, em apenas 362 dias.
No que diz respeito ao número total de pontos, a a W35T, do Mundo 4, foi a tribo a somar mais, com um total de 1.661.679.159 pontos.
Temos outra recordista se nos centrarmos no número total de aldeias, tendo a .:U:., do Mundo 1, sido a Tribo que mais aldeias conquistou, com um total de 206.864 aldeias.

Portugal possui, sem dúvida, um servidor bastante competitivo, sendo comprovado com o facto de apenas uma Tribo ter alcançado a Vitória em Mundos diferentes.
HMetal é a Tribo que mais vitórias soma no servidor português com um total de 2 títulos conquistados, nos Mundos 19 e 25.

Ainda assim, apesar do elevado número de jogadores, tem vindo a ser possível verificar, quase que numa relação de proporcionalidade direta, que a duração e dimensão dos Mundos do servidor tem vindo a diminuir.
A título de curiosidade, se compararmos as Tribos vencedoras do primeiro (.:U:.) e do último (~TLM~) mundo encerrados podemos verificar que a ~TLM~ alcançou apenas 23% do total de pontos da .:U:., 17% das aldeias totais e a duração do mundo 49 foi de apenas 20% da duração do mundo 1.

Atualmente, oito mundos encontram-se ativos e, certamente, muitas histórias haverão para contar e novos recordes serão alcançados.
O Tribos é um jogo apaixonante e que faz parte do dia-a-dia de muitas pessoas. A alucinante aventura que é debater-se pela vitória de um mundo, move milhares de jogadores a, todos os dias, marcarem a sua presença.

Mas, se há algo que quer numa tribo de um mundo antigo quer numa de um mundo mais recente está, com toda a certeza presente, são os valores coletivos como a união, a entre-ajuda e companheirismo.
Estes são, indubitavelmente, fatores decisivos para que uma Tribo vença.

Votos de um bom jogo a toda a comunidade,
MárioC

O que é o Tribos?

Bravos guerreiros,

nesta crónica vou falar-vos sobre o que é o Tribos, numa perspetiva mais pessoal.

A grande maioria das pessoas provavelmente responderia a esta questão desta forma: “O Tribos é um jogo online da época medieval”. No entanto, o Tribos é muito mais do que um mero jogo de browser. O Tribos é um jogo onde existem milhões de pessoas e é, portanto, um ótimo local para conhecer novas pessoas.

Infelizmente, nem todas as pessoas são como gostariamos que fossem, algumas delas simplesmente temos de lidar com elas, e podem haver alguns percalços pelo meio (traições de membros, por exemplo). Apesar disto, temos de levar as coisas de uma forma positiva.

O Tribos é um lugar onde nos podemos divertir, fazer novas amizades que durem muito tempo (ou até mesmo encontrar a nossa cara metade), e é um lugar onde obviamente podemos aprender bastante e partilhar conhecimento com outros jogadores, não só a nível do jogo, bem como a nível pessoal.  Isto, porque o Tribos é um jogo coletivo em que se criam laços, em que há união (tal como em alguns desportos). Não se trata de um jogo individual.

A minha estadia no Tribos, começou logo no final de 2008, o mesmo ano em que o Tribos (versão de Portugal do TribalWars) foi lançada, no mundo 1. Lá fiquei por bastante tempo, passei por momentos menos bons, mas também passei por momentos fascinantes e construí algumas amizades além do jogo, que felizmente hoje ainda existem, e espero que não deixem de existir. 

Despeço-me com mais uma crónica.

 

Votos de boas batalhas,

Berunoxxx

Feiras Medievais

Estamos no verão, se para alguns é sinónimo de calor, praia, férias, para outros pode significar o regresso ao passado.

Um passado tão longínquo, esse mesmo que data de grandes batalhas e guerras entre grandes guerreiros. Regresso esse que tão bem é representado pelas famosas e recorrentes feiras medievais.

De norte a sul, nos meses de verão, podemos visitar grandes feiras medievais. Por esse mesmo motivo achei interessante fazer referência a este tema que muito tem a ver com o Tribos.

Por vezes pergunto o porquê de haverem tantas feiras relacionadas com a idade média e não com outra época histórica. Ainda não obtive resposta. Contudo, e à semelhança do Tribos, podemos realmente viver o espirito medieval e passar do jogo para a realidade, no que toca ao ambiente desta grande Era.

Se por um lado nesta época eram muito típicas as cruzadas e guerras entre regiões, por outro também havia a vertente de convívio. Pois é, verdade seja dita que por onde se passava se ouvia musica. Musica que estimulava o convívio, meio pelo qual se estabelecia um contacto também ele espiritual. Era muito típico as pessoas saírem, conviverem e comerem em grupo. As comidas eram bastante simples, à base de caldos de hortaliças e frutos secos onde se juntava a carne e obviamente o vinho. Já o pão era o alimento base, à semelhança dos dias que correm onde também o pão faz parte integrante da alimentação diária.

Quem ainda não visitou uma feira ou mercado medieval e não viu uma recriação de uma batalha ou contactou de perto com as magnificas cobras? Podiamos referir dezenas de feiras espalhadas por Portugal, no entanto aconselho a deslocarem-se mesmo à feira mais próxima do vosso local de férias. Tenho a certeza que vão apreciar bastante todo o envolvimento proporcionado.

Jogar Tribos é um meio que nos leva a conhecer um pouco do que se passava na idade média. Conhecer as unidades de combate de ataque e defesa ou até mesmo através das imagens podemos perceber que tipo de vestiário era utilizado, contudo podemos aprofundar esse conhecimento nas feiras medievais.

Visitem, pesquisem e tentem saber um pouco mais do que existiu e que ainda hoje se mantém como herança material.

Boas feiras!

CukaCuks

Perfil ideal de um líder

Olá Guerreiros,

Qual é o perfil ideal que um líder deve ter para levar uma tribo ao TOP ou até mesmo a vencer o mundo?

A verdade é que não existe nenhuma resposta correcta sobre o tema. Não existe nenhuma fórmula, nenhuma “receita” ou perfil ideal, o que existem são certas características e um certo carácter para que um líder seja um bom líder. 

Em primeiro lugar, o líder de uma tribo deve ser uma pessoa com bastante tempo disponível. Afinal, ser líder é dirigir a tribo, é definir o rumo que a tribo irá tomar, é tomar decisões que nem sempre são fáceis e num curto espaço de tempo. O líder é uma pessoa que tem de estar sempre presente.

Para liderar uma tribo, é preciso ter uma postura adequada, é preciso ser calmo em certas alturas mas também autoritário e saber “mandar” em outras. Uma coisa é certa, problemas vão sempre haver, e nunca são poucos. Vai haver sempre gente a avaliar e a critícar todos os passos e decisões tomadas e há que saber lidar com isso.

Uma coisa muito importante numa Tribo são as suas relações com as outras Tribos, ou seja, a diplomacia.

Um líder precisa de confiar e motivar todos os membros da Tribo. É muito importante que um líder nomeie pessoas da sua confiança para desenpenharem algumas tarefas e funções, pois dar conta de tudo sozinho é impossível.

Um líder, por melhor que seja, sozinho não consegue chegar a lado nenhum, é necessária ajuda e colaboração por parte dos membros.

Para terminar, deixo-vos uma frase de reflexão:

“Nunca discuta, não convencerá ninguém. As opiniões são como os pregos; quanto mais se martelam, mais se enterram.” Alexandre Dumas (Filho)

 Aguardamos a vossa opinião.

Votos de grandes batalhas, e até Setembro.

Berunoxxx.

O Mundo Ideal

Saudações Tribais,

Nesta crónica, vou dar-vos a conhecer os diversos tipos de mundos que existem e algumas vantagens e desvatagens desses mundos.

Em primeiro lugar, temos os mundos conhecidos como os “normais” em que há um maior número de jogadores. A velocidade destes mundos varia entre 1 e 2, logo, são mundos lentos e são por isso ideais para pessoas que não possam estar muito tempo por dia no jogo.

Para quem tem ainda menos tempo para o jogo, existe o mundo Casual. No momento, existe apenas um mundo Casual no nosso servidor, sendo ele de velocidade 1. Este mundo torna-se ideal para quem não possa estar a jogar muito tempo por dia, pois possui certas configurações específicas, como por exemplo o facto de a primeira aldeia de cada jogador não poder ser conquistada. Alerto para o facto de, não ser possível inscreverem-se no mundo Casual. Quando se é conquistado num mundo normal, tem-se a opção de recomeçar no mundo ou de migrar a sua aldeia para o mundo Casual.

Quem procura um mundo mais rápido, mas não demasiado rápido, o mundo Clássico é a opção certa. Atualmente, o nosso servidor conta com um mundo clássico de velocidade 5. Os mundos clássicos têm uma duração curta (2 a 4 meses) e uma velocidade um pouco acima dos mundos normais.

Por fim, para os mais aventureiros e para quem quer desfrutar de uma experiência realmente rápida, temos as rondas speed. Estas rondas têm duração geralmente curta (a maioria das rondas dura apenas algumas horas ou até 3 ou 4 dias) e configurações especiais.

Para terminar, partilho o meu gosto pelas rondas speed, de curta duração (poucas horas até 1 dia no máximo) pois eu gosto de rondas rápidas e também se justifica pelo pouco tempo que tenho para estar online.

Espero que tenham gostado. Até ao próximo mês.

Votos de boas conquistas,
Berunoxxx

Crónica – Actualização 8.21 Tribos

Nesta primeira crónica, damos conta das últimas novidades implementadas na Atualização 8.21 do Tribos no que diz respeito ao nível da gestão de ataques a receber – as etiquetas de ataque.
Foram feitas algumas melhorias nesta funcionalidade que apenas está disponível para jogadores que possuam conta premium.
Foi adicionado um botão que permite renomear os ataques em massa, de acordo com a unidade mais lenta que está presente no comando, tendo em conta o tempo do ataque na altura em que clicamos no botão.
Esta funcionalidade é, portanto, útil para quem está a defender pois permite saber se vêm nobres ou qualquer outra unidade no ataque que se está a receber, de modo a poder organizar melhor a defesa da aldeia.
Se o defensor estiver conectado no momento em que são efectuados os comandos, permite-lhe ter uma certeza exacta da unidade mais lenta presente no ataque.
Obviamente que, tratando-se de uma funcionalidade que de certa forma privilegia o defensor, não é crucial para o sucesso de quem defende. Tudo depende das tropas que possuem, da agilidade e poder de decisão e alternativa que se consegue ter sob a pressão de um ou mais ataques. Trata-se de uma ferramenta que complementa o trabalho de jogo, facilita mas não efectiva o sucesso numa batalha pois esse depende somente do tipo de jogador.
Aos que julgam que esta funcionalidade premium exclui os restantes jogadores não é bem assim. Pelo contrário, podem não ter a facilidade de um clique mas basta testar o envio de cada uma das unidades de ataque para a aldeia do jogador atacante e rapidamente fica-se a saber o que vem nos ataques. Requer algum tempo e dedicação por parte do jogador, contudo não se trata de uma tarefa impossível ou que exclui a possibilidade aos que não usam premium.

Boas defesas!

Berunoxxx