Arquivo da categoria: Grepolis – Conselhos&Dicas

Cerco para “totós”


O que é um mundo cerco?


 

Cerco é o nome dado ao ataque a uma cidade com intenção de conquista, ou seja, quando o navio colonizador aterra na cidade adversaria e inicia o processo de conquista com um tempo limitado (dependendo das configs do mundo), e no fim desse tempo a cidade é adquirida por quem envia o Navio Colonizador.

Como quebro/parto um cerco?


 

Um cerco pode ser interrompido de duas maneiras, caso o jogador ataque e destrua as unidades Navais na totalidade (Birremes, Navios Incendiários, Navio Colonizador etc..) e unidades terrestres que apoiem a cidade como espadachins, arqueiros, pegasus etc..

Na normalidade uma cidade em cerco, o jogador que sofre o cerco não tem acesso total há cidade, somente aos comandos da mesma. Caso o jogador possua tropas atacantes de outras cidades que tenha, ou possíveis amigos de aliança (caso pertença a alguma, algo que é importante), podem e devem atacar a cidade e nunca apoiar.

Como ajudar alguém a fazer um cerco?


 

Deveras de sincronizar os ataques com o teu amigo(s), coordenar muito bem os tempos de envio e de chegada há cidade do adversário. Ter uma boa frota de defesa, pois como alguns dizem “No cerco o melhor ataque é a defesa” e vice-versa. Usar as unidades de apoio para apoiar a cidade cercada com unidades terrestres defensivas mistas e essencialmente abastecer navalmente com: Birremes, Navios Incendiários, Hidras, etc..

Posso reduzir o meu tempo de cerco ou ter algum fator surpresa?


 

Sim é possível, utilizando Heróis uma chamada Helena que permite a redução de 5,5% do tempo de Cerco caso evoluas de nível maior será a redução de tempo. Um dos principais fatores de cerco é o fator surpresa que devemos usar que é a forma como enviamos o Navio Colonizador existe outro Herói desta vez a Atalanta que nos permite reduzir o tempo de deslocação das tropas e com isto poderá reduzir o tempo de envio do Navio Colonizador, podendo ir totalmente escondido sem ser perceptível para o adversário.

Artigo de Bicho Bmx

Aldeias bárbaras

Aldeias bárbaras – tudo o que tem de saber

O que são?

As Aldeias bárbaras são aldeias criadas pelo próprio jogo, que não tem nenhum jogador a exercer controlo. Servem apenas para obtenção de recursos ou tropas. Cada aldeia tem um nome específico como Rosstri, Draros, Thosgan, Gipsi, Thosky, Dounosga e Rosfrahy, embora exista uma infinidade de nomes. São facilmente identificáveis uma vez que se encontram no meio de algumas ilhas e não na periferia como as cidades normais de cada jogador.

Imagem 1

As aldeias bárbaras representadas com uma bandeira verde são as já conquistadas e as com bandeira vermelha as por conquistar.

Cada jogador, ao fundar a sua primeira cidade, obtém automaticamente uma aldeia bárbara.

Como conquistar aldeias bárbaras?

Nas ilhas onde existem aldeias bárbaras podem ser conquistadas 8 aldeias bárbaras, mesmo que o jogador tenha mais do que uma cidade na mesma ilha. Conforme o número de aldeias bárbaras conquistadas naquela ilha, a dificuldade aumenta para conquistar as restantes.

Tabela

* Não esquecer que a primeira aldeia bárbara na primeira cidade já se encontra conquistada.

O que obter através das aldeias bárbaras?

Como já foi referido através das aldeias bárbaras é possível obter recursos e tropas.

Os recursos podem ser obtidos de 3 formas diferentes: através de pedidos, pilhagens ou trocas. As unidades podem ser obtidas no separador “Unidades” (apenas a partir

O pedido de recursos é, normalmente, mais proveitoso já que não afeta a moral da aldeia. Tanto as pilhagens como o recrutamento de unidades afetam a moral das

A obtenção de recursos ou tropas é aconselhada no menor tempo possível já que irá obter mais recursos.

Imagem 2

(Imagem obtida num servidor de velocidade 3x)

Compensa melhorar as aldeias bárbaras?

O desenvolvimento das aldeias bárbaras de uma ilha é feito por todos os jogadores presentes naquela ilha, ou seja, cada recurso enviado para a aldeia bárbara ir ajudar toda a ilha e não só um jogador.

As aldeias bárbaras podem ser melhoradas através do desenvolvimento de níveis (entre 1 e 6), cada melhoria tem o seu custo, mas também terá mais vantagens!

Para mais informações consulte a nossa wiki aqui!

Artigo de DaniCV

Guia para defender uma cidade

Guia para defender uma cidade num mundo revolta.

O essencial a saber sobre a Defesa

  • A primeira coisa a lembrar é que o Grepolis beneficia os jogadores defensores. Uma cidade com os edifícios certos (e respetivos níveis) e com uma boa defesa, tanto a nível terrestre como naval, torna-se quase impenetrável. Principalmente devido à moral do inimigo.
  • O ataque mais importante a defender é o do colonizador. Os anteriores (muitas vezes chamados ataques de limpeza) não nos interessam defender para que a perda de tropas seja menor.
  • O apoio da aliança é essencial para o sucesso numa defesa.

 

Como identificar um ataque com colonizador:

Existem 3 formar de detetar um ataque com colonizador:

  1. Se estiver online no momento em que o ataque é lançado pode simplesmente fazer uma simulação da duração de um ataque da sua cidade para a cidade de onde vem o ataque.Screenshot_1
  2. Se estiver offline no momento em que o ataque é lançado e detetar vários ataques a caminho da sua cidade, normalmente o último ataque é o que traz o colonizador, sendo os primeiros ataques de limpeza. Se a sua cidade estiver colocada numa zona estratégica, poderão vir a caminho apoios a chegar após o ataque do colonizador.

 

Poderá ainda lançar o encantamento Sabedoria da deusa Atena, embora esta última opção necessite de alguma “sorte” no caso de virem vários ataques.

 

Uma tática que aconselho é a retirada das tropas segundos antes de um ataque que não seja o de colonizador, ou a defesa ao segundo da cidade com o apoio dos membros da aliança.

 

Sugestão de estrutura de cidade:

  1. Defensiva:
  • Muralha a nível 25 com a torre de forma a aumentar a força de batalha em 10%.
  • Gruta no nível máximo com cerca de 60000 de prata.
  • Quinta desenvolvida ao máximo com termas e a pesquisa Arado na academia.
  • Tropa: 300 arqueiros, 300 espadachins, 100 bigas e 400 hoplitas chegam para defender até 2500 unidades terrestres.
  • Esta estrutura ainda permitiria criar alguns birremes para as defesas navais.
  • Se quiser atacar, as tropas que deve usar são as bigas e os hoplitas.
  1. Ofensiva:
  • Muralha a nível baixo sem torre. O importante será o ataque e não a defesa.
  • Gruta no nível máximo com bastante prata para evitar ser espiado.
  • Quinta desenvolvida ao máximo com termas e a pesquisa Arado na academia.
  • Tropa: fundibulários, hoplitas, cavaleiros e bigas a nível terrestre e ainda faróis a nível naval.

 

Deve desviar as tropas em ataques onde não esteja o colonizador para uma cidade vizinha na ilha para evitar perdas desnecessárias. Cerca de 1 minuto antes é o aconselhado. E deve sempre ativar a milícia.

Artigo de DaniCV

Hoplita Vs Biga

Olá Malta!

Decidi hoje iniciar uma rubrica para tentar mudar um pouco o vosso ponto de vista de jogar, aprofundarmos mais o nosso jogo e tentarmos aproveitar o máximo de rendimento a que este jogo nos proporciona!
Hoje decido falar sobre duas tropas tropas que usam o corte que são o Hoplita e a Biga, irei tentar falar na íntegra da sua total função e dos seus prós e contras. Eu espero que gostem

HoplitaBiga
                        HOPLITAS                    VS                          BIGAS

Agora aqui é que fica a dúvida para alguns? Será que devo usar Bigas será que a população compensa? Será o Hoplita eficaz em tudo o que nós precisamos no nosso jogo?

Irei avaliar as tropas pelos seguintes tópicos:

  1. Tempo;
  2. Recursos;
  3. Defesa;
  4. Ataque;
  5. Velocidade & Farm

1. Tempo (nível 16 de quartel)

4 x 0:22:12 Hoplitas = 0:22:12
1 x 0:23:08 Bigas = 0:23:08

  • Aqui decidi estabelecer o gasto em termos de quinta 4Hoplitas=1Quinta, portanto fazendo 4-Hoplitas obtemos mais rapidamente os 4, do que 1-Biga.

Hoplita Ganha!


2. Recurso

4 x (0 Madeira) (75 Pedra) (150 Prata)= Hoplitas<=> 300 Pedra e 600 Pedra= 4 Hoplitas
1 x (200 Madeira) (440 Pedra) (320 Prata) = Biga <=> 200 Madeira, 440 Pedra, and 320 Prata= 1 Biga

  • Neste caso o Hoplita ganha em Recursos Globais necessários para fazermos o recrutamento de Tropas.

3. Defesa

4 x 18I 12C 7A Hoplitas= 72I 48C 28A
1 x 76I 16C 56A Bigas= 76I 16C 56A
Os resultados aqui tornam-se claros: Com 1 biga obtemos +4I(Contra armas de impacto), já com os Hoplitas obtemos mais +32C(Contra armas de Corte), e com as Bigas temos +28A(Contra armas de Arremesso)

  • Neste caso quem ganha é a Biga com larga distância, os Hoplitas são melhor a defender contra armas de Corte.

4. Ataque

4 x 16C Hoplites= 64s
1 x 56C Chariots= 56s

  • Hoplitas ganham em ataque de Corte.

5. Velocidade & Farm

4 x 8 Hoplitas= 32 Carrega em 6 tempo;
1 x 64 Bigas= 64 carrega em 18 de tempo;

 

  • As Bigas carregam duas vezes mais recursos e no triplo do tempo do que o Hoplita.

 

Resumindo:

  • Hoplitas são mais rápidos de treinar;
  • Hoplitas não custam nenhuma madeira, já as Bigas fazem-nos não despender de tanta Prata;
  • Bigas tornam-se melhores para defender em distância e poder, mas os Hoplitas irão esmagar o vosso adversário com a sua espada defensiva. No meu ponto de vista é escolher Bigas para defender.
  • Hoplitas teem um ataque melhor e mais forte.
  • Bigas são melhores que Hoplitas em Velocidade e transporte de recursos.
  • Individualmente, as Bigas são melhores, mas em termos de espaço os Hoplitas deverão ser escolhidos se tivermos com nisso em conta.

As Bigas são muito boas naquilo que eu gosto de chamar “Estado de Emergência”. Conseguimos facilmente recruta-las se tivermos uma boa gestão de recursos diária. No caso de um amigo nosso/aliado da nossa aliança esteja a ser atacado nós conseguimos o mais rápido possível apoiá-lo com a máxima rapidez. Tanto poderão ser utilizados como um apoio, ou ainda podemos utilizar a técnica de cortar a revolta, enviando as Bigas visto serem rápidas a baterem antes do ataque do inimigo efetuando a revolta mais rapidamente que o inimigo e uma vantagem no jogo.
!A VELOCIDADE É TUDO!

Exercício:

Então, digamos que tens 50 Hoplitas e 40 Bigas. Irás atacar com 50-Hóplitas ou o 40-Bigas? Se atacares com os 40 Bigas. Repara para o espaço na quinta, 160 (4 x 40) é melhor do que 50 (Hoplitas) espaço quinta. Tens de tentar perceber que quantidade não é qualidade e a quinta é traiçoeira, acaba por ser ilusão ótica. Então, para unidades correspondem, 40 Bigas é igual a 160 Hoplitas. Os hoplitas são melhores para o ataque, e bigas para def.

Assim, 40 Bigas são melhores do que 50 Hoplitas. Mas pelo espaço de quinta iguais, 160 Hoplitas serão sempre melhor do que 40 Bigas(40 x 4 = 160 população).

Espero ter sido explícito, aguardo comentários sobre o meu Tópico, espero que tenham gostado da minha análise. Irei tentar sempre que possa publicar novas análises na minha perspectiva de jogo.

Artigo de Bicho Bmx

Especialização de tropas

Objectivo de tropas (por cidade):

No que toca à quantidade mínima exigida está terá quer ser:

Cidades Navais – ≥ 250 Faróis / Birremes

Cidades terrestre:

• Defesa – 600 mistas (espadachins, arqueiros e Hoplita + 110 barcos rápidos)

• Ataque – 600 mistas (300 cavaleiros, 300 fundibulários + 110 barcos rápidos + 20 ~ 50 faróis)

Nota: Existem determinadas unidades que não tem qualquer interesse ter. São elas:

Trirremes e Incendiários são muito lentos, gastam muita população e recursos não sendo por isso viáveis. No caso dos trirremes apenas se pode considerar fazer alguns no caso de mundos com sistema de revolta desactivo (= cerco) no caso da revolta não tem qualquer significado. A vantagem dos trirremes é que tanto podem atacar como defender, i.e., se a cidade tiver alguns faróis os trirremes podem conseguir destruir os mesmos e caso o cerco sofra ataque eles tem também valores de defesa enquanto o resto dos apoios não chega a cidade. Mas tal como informei não deve existir tropas full de trirremes. Os incendiários são barcos incendiados que supostamente quando em contacto com outros barcos pega-lhes fogo destruindo os mesmos. No caso do Grepolis ele apenas destróis faróis na proporção de 1:1 não destruindo bt’s nem mesmo colono. Não podem atacar sendo exclusivamente de defesa e como são extremamente lentos não convém move-los da cidade de origem. Considero uma unidade sem qualquer valor no jogo.

Os Birremes, ao contrário da crença popular, não são unidade de defesa de faróis mas sim de colono. Cada farol elimina birremes na proporção de 1:3.

• Certos divinos também não valem a pena fazê-los devido a quantidade de população + valor de pts divinos utilizados. As unidades que mais utilidade tem são os pégasos e centauros, no caso da defesa, Manticoras, no caso de ataque, e, por vezes dependendo da situação do server em si Cérberos e Hidras. Todos os outros não tem qualquer valor. Mais a frente falarei sobre unidades mitológicas até lá ficam com esta nota.

Nota: Muitos jogadores usam a técnica de especialização completa nas cidades, isto é, produzem apenas um tipo de tropa na cidade o que, em caso de ataque, e muito fácil a conquista da mesma devido a defesa não se encontrar equilibrada. Se gostam de jogar assim, o meu conselho, é que usem cidades puramente especializadas em zonas, onde a presença da vossa ally, seja superior a 85% diminuindo assim as hipóteses de serem conquistados pois podem pedir apoios rapidamente. Enquanto nas outras cidades mantenham defesa equilibrada ou ataque equilibrado dependendo de que especialização seja a vossa cidade.

Relembro que isto é apenas um modelo, a maneira de jogar depende de cada um de nós desde como o gostamos de fazer (mais atacante ou mais defensivo) passando pelo próprio server em si (mais activo, mais pacifico);

No fina,l o jogo é vosso e apenas vocês saberão como o efectuar! 

O que fazer em cada ilha:

As ilhas como todos sabem são ricas em determinado mineral e pobres em outro. Dependendo do que a ilha dá a mais especializamos as cidades dependente a esse valor.

Assim sendo temos:  

Defesa Terrestre:

+ Pedra (Hoplitas)

+ Prata (Bigas, Espadachins e Arqueiros)

Cidade Navais:

Ataque:

+ Madeira e – Prata

+ Pedra e – Prata

Defesa:

+ Madeira – Prata

+ Pedra – Prata

 

Bom Trabalho! Bom Jogo!

Vânia Pereira

 

 

Ataques? O que fazer?

A primeira coisa que deves fazer é não entrar em pânico e analisar a situação, nomeadamente ver quanto tempo demora o ataque a chegar e qual a cidade de destino.

Depois disso, aconselha-se a lançar-se o encantamento de Atena “Sabedoria” no ataque.

Se o ataque vier de outra ilha há uma grande probabilidade de virem Navios de ataque e transporte (a alternativa seria as criaturas míticas voadoras). Aqui deve-se também lançar o encantamento “Tempestade no mar” que destruirá de 10% a 30% da frota do atacante. Depois, caso venha com tropa terrestre, lançar-se o encantamento da “Saudade” e aí já não poderão ser lançados mais encantamentos.

Caso sejam só barcos de ataque não vale a pena estarem a defender pois os navios-faróis tem superioridade sobre o birremes, o que só vai benefeciar o atacante.

Caso venha com tropa, deixem as tropas na cidade e metam a “milicia” e gastem os recursos todos antes de o ataque chegar, para que no caso de o atacante vencer a batalha, não leve recursos.

Esta dica apenas aconselhamos se só estiveres a receber um ataque.

Se vierem vários, retirem a tropa toda e metam só a milicia, pois vão estar a queimar tropa, que poderão vir a precisar se a revolta entrar (em caso de cerco esta estratégia anula-se).

Caso a revolta entre, tentem identificar o navio colonizador, e meter os apoios uns segundos antes, caso o navio colonizador não seja identificado, peçam os apoios para o princípio da segunda fase. 

 

Diogo Madeira (WoodMaster)

Introdução ao Grepolis

Vamos dar uma pequena introdução ao jogo com alguns conselhos que deves ter em conta quando inicias o teu jogo no Grepolis.

O Grepolis é um jogo browser online que permite que construamos um império, atacando, defendendo e conquistando cidades de outros jogadores.

As pesquisas tem um papel fundamental no sucesso ou insucesso da nossa evolução no jogo, ao longo do tempo todos nós já reparamos que existem jogadores que não sabem pesquisar nem evoluir a cidade em torno de uma determinada especialização, este tópico serve como conselho/dica para que não haja qualquer desculpa sobre saber ou não evoluir cidades.

As cidades no Grepolis podem ser subdivididas em dois grandes grupos: Ataque e defesa; e estes podem ser ainda divididos entre terrestre e naval ficando assim:

Ataque:

  • Naval (Faróis, Trirremes)
  • Terrestre (Fundibulários, Cavaleiros, Bigas)

Defesa:

  • Naval (Birremes, Trirremes, Incendiários, Faróis (mundo cerco)
  • Terrestre (Espadachins, Hóplitas, Arqueiros e Bigas)

O jogo também permite além da tropa normal ter unidades mitológias.

Falarei das mesmas noutro tópico.

 

Bom Trabalho! Bom Jogo!

Vânia Pereira

Neste primeiro artigo, vou falar-vos das unidades de ataque e defesa e suas especificações. Termino com uma dica para aqueles que ainda estão a aprender e precisam de alguma orientação em caso de ataque no jogo.

Na academia podes desbloquear vários tipos de tropa para recrutares posteriormente no quartel. Neste primeiro passo vamos ensinar-te quais as unidades de defesa e as unidades de ataque.

Defesa:

  • Espadachim, Arqueiro, Hoplita e Biga

Ataque:

  • Fundibulário, Hoplita, Cavaleiro e Biga

Reparaste que duas das unidades aparecem tanto na defesa como no ataque, certo? Pois bem, os Hoplitas e os Bigas são unidades mistas, servem para atacar e defender.

Relativamente aos tipos de ataque e defesa de cada unidade:
Existem três tipos de arma no Grepolis. Para cada uma delas existe uma defesa.
Temos a arma de Impacto, a arma de Corte e a Arma de Arremesso.
Para defender temos a “defesa contra armas de impacto”, a “defesa contra armas de corte” e a “defesa contra armas de arremesso”.
Cada unidade tem apenas um tipo de arma, mas todas têm particularidades respectivamente.
Segue o exemplo do Espadachim:

Ataque:

  • Arma de impacto 5

Defesa:

  • Defesa contra Impacto 14
  • Defesa conta corte 8
  • Defesa contra arremesso 30

(Podes ver que os Espadachins são bons a defender armas de arremesso, nomeadamente fundibulários e catapultas).

Curiosidade:
Sabias que se juntares bigas e arqueiros consegues uma defesa extremamente equilibrada? Sendo que o biga tem fragilidade onde o arqueiro é bom (faz as contas e cria a tua defesa imbatível).

Para terminar, vou mostrar-te o que deves fazer quando recebes um ataque.
Quando vês um ataque a chegar, a primeira coisa que deves fazer é verificar o tempo do ataque. Se for inferior a 3 horas deves activar a milícia*. Se vires que tens já uma boa tropa, defendes com a tropa junto da milícia, caso contrário, guardas a tropa para defender o ataque do Navio Colonizador (Único ataque capaz de te conquistar a cidade).

*Milícia – Esta unidade corresponde ao povo que se une para te ajudar a combater. Não gasta população nem recursos de recrutamento. Tens 10 unidades de milícia por nível de quinta (15 com a pesquisa: “Guarda da cidade”), até ao máximo nível 25. A milícia tem uma duração de 3 horas. Se a perderes num ataque que recebas, só a podes ativar ao fim de 3h e mesmo que não a percas, ela permanece até o período das 3h estar concluído. Durante essas 3 horas a produção de recursos é reduzida em 50% (o que é normal, uma vez que os habitantes estão de prontos para lutar, ao invés de estarem a trabalhar).

Boas conquistas,
WPizarroW