Arquivo de etiquetas: app store

O novo iPad (2S)

O buzz de procuras do “iPad 3” voltou a disparar pelo mundo for a enquanto a empresa de Cupertino se preparava para desvendar dois novos produtos ao mundo. Já tive oportunidade de ver e reler tudo que saiu sobre as novidades da Apple Inc. e com alguma tristeza revejo o reinado do Tim Cook com o reino do “S”.

No ano passado a primeira apresentação do Cook, já como CEO da Apple foi o iPhone 4S, que para muitos foi uma desilusão, ao qual me incluo nesse grupo. O iPhone 4S veio apenas trazer uma camera melhor, um processador mais rápido, e o SIRI em Inglês (americano), o resto passa ao lado. A inovação foi de tal forma fraca que iniciou-se a paródia do “Samething”.

Hoje acontece o mesmo com a Apple TV e com o “the new iPad” (o novo iPad), mas vamos por partes. O que aparece de novo com a Apple TV de 3ª geração? A Alta definição, ou também conhecida como 1080p de resto é tudo exactamente igual, mesma caixa, mesmo sistema operativo, mesmos menus (da versão anterior após update), mesmo preço e mesmo nome.

Agora o novo iPad de 3ª Geração, que tem que o anterior não tem? Uma resolução de ecrã nitidamente melhor, um processador melhor, um mini SIRI (função de ditados), funcionar como um hotspot wifi (não tenho a certeza se a 1ª e 2ª geração com o novo iOS não fazem o mesmo) e … é tudo…

Ok, a conferencia demorou hora e meia, basicamente foi uma hora a mostrar os novos programas disponíveis na App Store que pareceram ser bastante engraçados, como o Garage Band, o iPhoto, e o iMovies.

Basicamente os últimos lançamentos são o iPhone 4S e o iPad 2S, afinal de contas, as alterações significativas:

Característica Novo iPhone Novo iPad
Comunicações (antena) Melhorado Melhorado
Display Igual Melhorado
Design Igual Igual
Processador Melhorado Melhorado
SIRI Introduzido Parcial
Preço Igual à versão anterior Igual à versão anterior

 

Contudo, e importante de salientar, os produtos não deixam de ser atrativos e com a sua qualidade, apenas deixa um pouco a desejar de uma empresa que varias vezes revolucionou o mercado.

Qualquer um dos produtos, ser for o primeiro da gama a ser adquirido é recomendado, agora quem já tem e está a pensar migrar para o novo… A minha opinião é que sinceramente o valor dos novos produtos não correspondem à subida das características. É preferível esperar por Setembro e ver qual será o novo iPhone, ou Março para os novos iPads.

À espera de ver o iPhone 5,
Ricardo

O leão, um novo rei na selva?

Ontem, na App Store da Apple apareceu o tão esperado OSX 10.7 (Lion) em substituição da versão 10.6 (Snow Leopard). Entra as duas versões estão quase dois anos de distancia e imensas novidades.

Para o utilizador comum a primeira grande diferença que se vê está numa nova ergonomia visual que em muito se equipara a outros produtos da Apple (iOS’s) como o iPhone e o iPad, mas esta fusão visual deverá apenas ficar completa com o lançamento do novo iOS 5.0 no Outono. Não deixa de ser espantoso como todo a Apple claramente está a beneficiar os seus clientes “fidelizados”. O Lion trás na “caixa” um conjunto de soluções dedicadas a quem já é cliente, como o FaceTime – uma forma simpática de dizer faça uma videoconferência gratuita para um iPhone, iPad, iPod, ou outro Mac.

Contudo, esta aproximação não promete afastar os utilizadores de outros sistemas operativos como Windows e Linux. Não é novidade que que os OSX sempre tentaram combinar o melhor de dois mundos. O ambiente gráfico foi melhorado neste sentido, os programas formam pilhas de agrupamento tal como estamos habituados no Windows e temos múltiplos ambientes de trabalho. Então onde está a diferença? Misson Control, algo de nome pomposo que faz justiça à sua função. Criar novos ambientes de trabalho dividir janelas aqui e acolá tudo extremamente simplificado que quase que faz chorar pelas horas que antes foram perdidas a organizar em que ambiente iria abri o programa XPTO…

Outra nova funcionalidade que vai ser bastante utilizada e em pouco tempo classificada como “isso não é um extra, é básico e todos deviam de ter” é o airdrop. Utilizadores do Lion passam a conseguir enviar ficheiros via WiFi sem esforço de configurar redes, partilhas e acessos. Agora basta abrir o finder (“explorador”) e arrastar para cima do outro mac os ficheiros a enviar.

A segurança… sem duvida a Apple não poupou recursos e como vários especialista já o dizem o Lion é o OS mais seguro de momento. Os novos OSX combinam a simplicidade de utilização para os utilizadores domésticos tal como para “técnicos / gestores informáticos”.

Existem ainda centenas de novas coisinhas boas! O Lion até ao momento tem sido uma caixinha de surpresas agradáveis e desagradáveis.

Até aqui tudo positivo, contudo há pontos negativos com esta actualização. O que mais me irritou e ainda está a irritar são os novos comandos gestuais. Uma das imagens de marca dos Macs sempre foi o trackpad – um dedo para isto, dois para aquilo, 3 rodam e fazem isto, com quatro já faz assado. Estes comandos estranhos a partir do momento que nos tornamos profissionais dão aquela meia hora extra na cama. Infelizmente muitos dos comandos foram alterados ou espelhado. Por exemplo o scroll, se queria mover uma página de net para baixo eram dois dedos a deslocar para baixo, agora são dois dedos a deslocar para cima. Os insultos mentais proferidos só por causa disto hoje já foram muitos, e não há forma de reconfigurar esta opção.

Outro gesto que já sinto saudades é os quatro dedos para cima para ver o ambiente de trabalho, agora é o polegar e três dedos a abrirem uma circunferência.

Em suma, os comandos gestuais ficaram melhor para futuros utilizadores visto que eles são uma mímica da acção que aparece no monitor, mas para quem já usava macs, uma dor de cabeça.

Outro ponto negativo é a falta de compatibilidade entre os “programas antigos”, mais uma vez os gestos. Por exemplo no Opera voltar atrás numa página três dedos da direita para a esquerda… agora? Ainda não descobri…

Outra chatice contra produtiva, o novo sistema de busca é excelente, infelizmente é só excelente de hoje em diante. As “pastas inteligentes” do Outlook ficaram de fora na migração. Quer isto dizer que os emails novos seguem as regras e ficam marcados correctamente nas pastas, contudo a centena de emails que já lá estavam e que precisam de ser resolvidos tem que ser “procurados visualmente” porque os filtros deixaram de funcionar.

Resumindo e concluindo, o novo OSX – Lion é decididamente recomendado para quem estiver a pensar em comprar um mac e ainda não utilizou um antes. Outra funcionalidade é a migração inteligente do Windows para Lion. Esta ferramenta permite importar contas de email, e definições de Outlook, documentos, fotos, favoritos, definições de sistema, etc.

Para os já utilizadores de macs, o preço é muito atractivo e permite migrar vários computadores apenas com uma licença. Contudo a minha opinião é migrar apenas no fim de semana e não ter trabalhos pendentes.

De 0 a 10, é com certeza um 9.

Agora é apenas aguardar pelo fim de semana e ver o resto.
Ricardo Vitoriano