Arquivo de etiquetas: bens

Grepolis 2.0

Grepolis 2.0A tão aguardada actualização do Grepolis chegou finalmente aos servidores Portugueses. Numa mística de design agradável ao utilizador e de inovação a nível de desenvolvimento surge esta desejada versão cheia de alterações e de novas características  de agradar na jogabilidade.

A nova Interface leva-nos a usufruir da totalidade do monitor de ambiente de jogo, tendo desta forma um mapa alargado em toda a extensão da área de jogo situando-se os comandos de jogo nas laterais e no topo. A abertura de outras áreas de jogo faz-se por janelas com funções de arrastar e minimizar, assemelhando-se a um autentico software de sistema operativo.

Grepolis HadesUma nova divindade surge também nesta versão – Hades – é o senhor do mundo dos mortos. Ele reina sobre o mundo dos mortos e guarda os tesouros do submundo. O deus dos mortos vem trazer mais competitividade com os seu poderes de ressuscitar tropas ou torna-las invisíveis e de  invadir cidades inimigas de peste.  A entrada numa cidade reinada por Hades é guardada por Cérbero, o mastim infernal de três cabeças e Erínias, deusas da vingança.

O Mercador fenício é outra característica desta versão. Um mercador chegando no seu galeão surgirá de tempos a tempos nos Portos das suas cidades para lhe trazer bos oportunidades de comercio e de tropas de bens.

O sistema de pilhagem a aldeias barbaras vem igualmente com modificações , sendo este agora muito mais pratico e fácil de garantir os recursos das aldeias barbaras circundantes. Através de um conjunto de cliques irá conseguir pedir educadamente ou extorquir uma boa doze de recursos aos seu pacifistas aldeões vizinhos.

Grepolis Maravilhas do MundoMas deixando o melhor para o final, a grande novidade desta versão  – Grepolis 2.0 – é a possibilidade da construção de MARAVILHAS DO MUNDO.  Esta tarefa da construção irá desenvolver mais a necessidade de sociabilização entre os jogadores. O seu desenvolvimento irá carecer da ajuda de todos os elementos de uma aliança, sendo necessário o contributo de todos os elementos que a constituem.  A construção destas maravilhas do mundo irão também  ditar o final de um mundo no jogo, havendo por consequência um vencedor colectivo, desta feita, a aliança que conseguir terminar os seus objectivos primeiro em relação ás restantes.

Existem muitas mais características inovadoras nesta nova versão que deixarei para o prazer de as explorares e contemplares.

O desfio está lançado, será que o medo te assiste ou serás um dos destemidos a aventurar-te?

pt.grepolis.com

 

 

Continente aí vou eu – 1.º Episódio

Era Primavera, num belo dia chuvoso, Lisboa acabara de ser eleita a melhor cidade para visitar da Europa, não havemos de criticar apenas o nosso país,  mas salientar também aquilo que o mesmo tem de melhor.

Da esquerpa para a direita: Estr1ga, Kris59, Arodrigues e Shanan

Foi então que o nosso Co-Administrador (ARodrigues) decidira viajar para finalmente conhecer os seus companheiros de equipa, primeira paragem Lisboa. Após uma recepção calorosa, a visita (Curta) por Lisboa teve inicio  num tradicional autocarro da Carris (Transito e mais Transito), finalmente Parque Das Nações, seguiu-se umas apostas no casino, um passeio por teleférico, e eis que encontram a Maquina Digital, para poderemos registar o momento.

Conversas, que nunca mais terminavam e o tempo voou,  a hora do nosso caríssimo Co-Administrador, voar até ao porto estava próxima. As despedidas começaram, e calhou-me a mim ir por a encomenda no avião ( temos sempre de mandar um enviado para certificar que a encomenda não volta para trás).

Fica aqui alguns dos momentos que marcaram aquela tarde.

Após esta pequena introdução de inicio de viagem, decidi fazer umas breves questões ao nosso Co-Adm (Arodrigues):

Estr1ga : O que o trouxe por Portugal continental, foi o seu desejo de conhecer o continente ou realmente conhecer todos aqueles que trabalham diariamente consigo?

Arodrigues :  O continente já conhecia, moro nos Açores e apesar de lá ter acesso a todos os bens de que necessito costumo ou melhor costumava deslocar-me a Lisboa para desanuviar e para estar a par da novas tendência. Assim o que motivou sem dúvida a vir ao continente foi sem dúvida a grande vontade de conhecer pessoalmente os meus companheiros de equipa.

Estr1ga : O que mais gostou no primeiro impacto que teve com os seus companheiros de equipa?

Arodrigues : Podia estar horas a enumerar o que gostei no primeiro que tive com os meus companheiros, mas sem dúvida aquele que mais me marcou foi a boa disposição dos mesmos, que era contagiante.

Estr1ga : Alguns dos seus colegas preparam um recepção calorosa, pode-nos descrever a mesma?

Arodrigues :Não, não posso. Prefiro manter esse pormenor em segredo. Apenas pode confirmar que foi sem dúvida um recepção muito caloroso, que causou impacto nas pessoas estranhas que nos rodeavam e mais não digo.

Estr1ga : Ficará o desejo de voltar ao continente? Ou irá voltar para a “Ilha” e nunca mais vai por os pés no continente?

Arodrigues : Sim, fica com a minha partida uma vontade imensa de voltar ao continente, para matar as saudades e rever os meus companheiros de equipa.

Continua!!!

Não percam o próximo episódio porque nós também não!!!