Arquivo de etiquetas: caldas da rainha

Entrevista a Manowar

(Esta entrevista foi efectuada pelo Moderador do The West: Sudritter)

É com prazer que vos trago a primeira entrevista a um jogador do nosso The-West, e quem melhor que o nosso conhecido Manowar? Primeiro a chegar ao nível 99, representa uma meta a qual muitos gostariam de chegar, sem mais introduções, comecemos:

.

Nome: Paulo

Idade: 36

Profissão: Professor

Localidade: Caldas da Rainha

Mundos em que joga: mundo 1

.

Sudritter: Antes de mais, queria felicita-lo por ser o primeiro a chegar ao nível 99, e agradecer por ter aceitado a entrevista para o nosso jornal, começo por questiona-lo de como conheceu o The-west?

Manowar: Antes de responder à pergunta, queria agradecer o convite. Conheci o The-West por intermédio de um amigo, o gilinho, que me convidou para jogar com ele. Ele já jogava há uns dias e disse-me que tinha descoberto um jogo muito porreiro. Lembro-me que na altura não estava com vontade nenhuma de jogar mais jogos online, mas lá fui só para lhe fazer a vontade…

.

Sudritter: De algum modo foi uma vontade que até ao fim não acabou, como se sente por ser o “top1” do quadro de honra do mundo 1 português, chegando até primeiro que o top 1 do .net até ao lvl99?

Manowar: Cheguei primeiro que no .Net !? :O Não sabia dessa!!

É verdade, a vontade de jogar foi crescendo à medida que evoluía no jogo. À medida que ia avançando, ia estabelecendo novos objectivos. O primeiro que estabeleci foi entrar no top 500. Nessa altura entrar no top 10 era uma miragem. A verdade é que continuava a subir e a querer sempre mais.

Agora que acabou, sinto que atingi os meus objectivos, e sinto-me de férias. Lol

Não posso evoluir mais, já não tenho que manter aquele rigor de ter o personagem sempre ocupado e de andar sempre com um olho no Burro e outro no cigano.

.

Sudritter: Já está a avançar para a minha próxima pergunta, que como eu devem haver muitos outros com essa dúvida. Nível 99, e agora? Como vai continuar o seu jogo?

Manowar: Essa “limitação” do jogo é algo que é frustrante. Não só para mim, mas para todos os jogadores que estão perto de atingir este nível. Foi algo que comecei a equacionar quando já devia estar num nível elevado. O que fazer depois? Houve uma actualização que nos levou a todos a acreditar que o tampão do nível 99 tinha sido levantado. Mas numa actualização posterior verificámos todos que afinal tinha sido um erro de tradução.

Nesta altura mantenho-me no jogo apenas a jogar em prol da minha aliança e para me divertir um pouco com os amigos que fiz no jogo. Provavelmente farei login cada vez menos vezes até que um dia a personagem é apagada.

.

Sudritter: Talvez uma actualização futura o permita reactivar a vontade de jogo, alias, com a nova actualização já poderá ganhar mais experiencia, mas teremos de esperar pelo anuncio oficial para ver os efeitos. Passando para a próxima pergunta, muitos consideram que foi uma “luta” no final entre você e o Mav3rick, por fim você passou-o o e acabou por ser o primeiro, como vê isto? Acha que foi realmente o melhor dos 2, ou ambos poderiam ter ganho o “título”?

Manowar: Acho que o vencedor poderia perfeitamente ser o Mav3rick, e se tivesse sido seria inteiramente merecido. É um excelente jogador e esteve na primeira posição durante muitos meses. Na fase final, foram vários dias em que no mesmo dia nos ultrapassávamos várias vezes. Houve alturas em que achei que poderia ganhar, outras em que pensava que ele já me tinha “arrumado”.

.

Sudritter: Foi de algum modo um despique interno, considerando a aliança, pergunto então, porque SF?

Manowar: Porque fui membro da SF?

.

Sudritter: Sim, porque não outra aliança? O que faz da SF a melhor na sua opinião?

Manowar: Eu não escolhi a SF. Nem escolhi a Gotham City. Fui escolhido!!!

Antes de ingressar nessa cidade, habitava uma pequena cidade – West Punks. Durante algum tempo recebi muitos convites, de cidades SF, UT e outras que não eram de nenhuma destas alianças. Mas os meus objectivos não passavam por mudar de cidade nem de me envolver numa guerra que não tinha iniciado. Por isso fui rejeitando os convites. Até que um dia o Mav3rick me faz o convite directamente. Argumentou sobre as vantagens do meu ingresso na Gotham e lá acabei por mudar de ideias e juntar-me à família Gotham. Foi uma decisão da qual não me arrependi, apesar de me ter custado sair da cidade onde deixei outros amigos, um deles o meu grande amigo gilinho.

.

Sudritter: De certo modo entrou numa aliança com bastantes jogadores respeitados e considerados por alguns “os melhores”, considera que a aliança e os companheiros o ajudaram a chegar a esta “meta dos 99”?

Manowar: Absolutamente!

Sempre tive o apoio de todos os habitantes de Gotham City e de muitos outros de cidades SF.

Aprendi algumas coisas com eles e acredito que alguém possa ter aprendido qualquer coisa comigo.

Por isso a minha vitória também é deles.

.

Sudritter: A actualização 1.22 tem sido bastante polémica devido à redução da importância dos reflexos e da resistência, considera-a justa, e como vai/iria esta actualização afectar o seu jogo?

Manowar: Confesso que não tenho dado grande importância a esta actualização já vai sair nesta fase em que… pouco me importa.

Supondo que esta actualização tivesse sido anunciada há algum tempo e que havia jogo além do 99, esta não iria afectar em nada o meu jogo habitual.

Quando constatei que o jogo ia acabar no 99, alterei radicalmente a minha forma de jogar para tentar ganhar vantagem através dos duelos nos últimos níveis. Se soubesse que o jogo continuava, teria mantido o meu ritmo e provavelmente ainda estaria a tentar a aproximação ao primeiro lugar.

Respondendo à outra parte da pergunta, se a acho justa… considero que não estou suficientemente informado para a considerar justa ou injusta.

.

Sudritter: Mas ainda há coisas para desvendar, vejamos o exemplo do significado das “3 chaves”, perde tempo com estes mistérios do The-West, e tem teorias sobre elas que queira partilhar com a comunidade?

Manowar: Para ter as 3 chaves teria que fazer as aventuras todas. Para isso teria que mudar as habilidades quase todas e mais do que uma vez. Não ganhando experiência não vou sequer equacionar concluir essas aventuras.

O meu jogo baseava-se na evolução e na aquisição de novas habilidades e atributos e dessa forma nunca fiquei curioso com o significado das chaves.

Daquilo que é conhecido das chaves, estas não me iam trazer qualquer vantagem, no entanto sei que há algumas teorias sobre elas…

.

Sudritter: E sobre a igreja, é religioso dentro do jogo?

Manowar: Acho que rezei umas 5 vezes quando comecei a jogar. Mas nunca cheguei a nenhuma conclusão sobre a utilidade deste edifício. Assim preferi não desperdiçar esses 15 min. a rezar. Preferi aproveitá-los para fazer o melhor trabalho que me fosse permitido.

É hoje que me vão revelar se a igreja funciona?

Ok, já sei, se me contas vais ter que me matar…

.

Sudritter: Bom, eu questionaria isso aos criadores, pois nesse ponto estamos no mesmo ponto de sabedoria 🙂

E sobre os fortes? Considera que foram propícios para a dinâmica de jogo?

Manowar: Foram uma lufada de ar fresco no jogo,

Gostei bastante da introdução dos fortes, acho que tornou o jogo mais divertido e certamente mais dinâmico.

Com os fortes muitos jogadores passaram a movimentar-se mais no mapa, E jogadores mais fracos puderam combater com jogadores mais fortes

.

Sudritter: Fugindo um pouco do dia-a-dia do The West, fale-nos um pouco de si, é complicado gerir o The-west com a sua vida pessoal?

Manowar: Não é muito fácil incluir o jogo na vida pessoal.

Há várias alturas em que o jogo e a vida pessoal não são compatíveis. Isto obriga a planear muito bem o que fazer com o personagem quando não vou poder jogar.

No meu caso, não posso aceder ao jogo no local de trabalho. Antes de sair de casa tinha que garantir que o “boneco” estivesse sempre ocupado durante a minha ausência.

Em casa também nem sempre é fácil… Há o trabalho que se trás para casa e a família que requer atenção.

E depois há as férias. Gosto muito do jogo, mas não deixei de ir de férias.

Há que arranjar solução para tudo e estabelecer prioridades.

.

Sudritter: Certamente que sim, por último, como todos sabemos o The-west continua em constantes actualizações, tem alguma sugestão para o melhoramento do jogo?

Manowar: Acho que uma sugestão é óbvia. Acabar com o limite do nível 99!

.

Sudritter: Para infinito? Ou tem uma ideia de outra “meta” futura?

Manowar: Para infinito. Muitos jogadores como eu jogam para evoluir sempre cada vez mais. E a ideia de andar meses a evoluir uma conta para depois acabar de repente provoca uma sensação de todo o esforço ter sido para nada.

O que não impede que haja mundos especiais com limite, para os que gostam.

.

Sudritter: 🙂 Em nome da equipa do The-West, gostaria de lhe agradecer pelo tempo dispensado, talvez os seus pedidos sejam solucionados, afinal cada vez mais gente se irá deparar com a sua frustração, até lá, adianto que já na próxima actualização a sua experiencia poderá subir, segundo os nossos dados actuais, basta esperar para ver o que a Innogames irá fazer desta vez para nos surpreender, certamente será algo que melhorará ainda mais o “nosso” jogo.

.

Manowar: Eu é que agradeço a oportunidade de falar com a equipa e de vos fazer chegar algumas das minhas ideias.

Apesar de ter muita pena que o jogo tenha acabado para mim, quero salientar que adorei jogá-lo e que é um jogo fantástico. O melhor que joguei até hoje!!!

Aproveito para desejar felicidades a toda a equipa do The-West e a todos os jogadores que jogaram comigo, sejam eles aliados ou adversários.

.

Sudritter: Igualmente para si, talvez uma actualização futura lhe dê de novo a oportunidade de jogar, ou talvez um mundo novo, quem sabe… De qualquer forma, um jogador que correu atrás do resultado, que não conhecia o jogo quando entrou no servidor, e que ainda passou a frente dos nossos companheiros do .net, merece sem dúvida o respeito e orgulho de toda esta comunidade.

.

.

E acabamos assim a nossa entrevista. Devo dizer que foi muito agradável falar com o Paulo, com alguns off topics (devidamente censurados nesta versão) pelo meio ainda se partilharam algumas preocupações e experiencias.

Sudritter

.

Comentários à entrevista no tópico do Fórum do The West: http://forum.the-west.com.pt/showthread.php?t=15467