Arquivo de etiquetas: festiva

Sim, é Carnaval.

“Então? Vamos correr o Carnaval?”, “De que te vais mascarar este ano?”

Sim, é Carnaval.

.

Não sou grande amante do Entrudo, mas os três dias em que um estudante fica na caminha, preso ao PC valem a pena, ou talvez não…

É, de facto, uma altura pequena mas alegre, em que tudo gira em volta da fantasia e da imaginação. Ora Super-Homens, Homens-Aranha, Peter Pans ou Princesas para os pequenos, e fatinhos de mulher, Padres e afins para os graúdos.

Uns desfiles e umas serpentinas… É tempo de festa.

Mas como começou esta festa?

Predispus-me a elaborar o meu primeiro artigo no Jornal, e há que fazer algo em grande. Fui “bisbilhotar ” as ilusões carnavalescas de cinco usuários do Fórum Tribos, sendo as minhas vítimas a Moderadora Shanan, o “brazuca” Uchitel, a Master Owl, o Goncalo.n.rocha, e o Pistas.

.

Fiz algumas perguntinhas às minhas vítimas, sendo que as respostas foram curiosas, interessantes, e com imensa variedade.

Primeiramente perguntei aos seleccionados o que sabiam sobre as origens do Carnaval. A nossa moderadora respondeu-me que o Carnaval surgiu no século XI, a partir da implantação, da Semana Santa pela Igreja Católica, antecedida pela Quaresma, a que Mastel Owl acrescentou a vivência actual – Hoje em dia, para nos, é uma época festiva onde vários países a comemoram independentemente das crenças religiosas. O nosso brasileiro optou por contar as influências do grande festival carnavalesco do Brasil dizendo que o Carnaval chegou ao Brasil em meados do século XVII, sob influência das festas carnavalescas que aconteciam na Europa. Os outros dos seleccionados partilham da mesma opinião.

.

E é realmente o que se passa, o Carnaval é um dia precedente à Quarta-feira de Cinzas que inicia a entrada na Quaresma por parte dos Cristãos, onde ocorre a desligação de determinados prazeres, sendo o tradicional a carne, de onde origina o nome da festa.

Certamente estão se a perguntar como se calcula o Carnaval. Mas eu também pouco sabia, e após uma pesquisa, o que vos posso afirmar é que o Carnaval antecede a Páscoa em 47 dias, e esta é realizada no primeiro domingo após a primeira lua cheia, depois do equinócio de Primavera.

.

“Bisbilhotando” continuadamente, não hesitei em perguntar sobre os hábitos dos participantes. Há excepção da Mastel Owl, nenhum dos inquiridos elogiou as máscaras desta época, mesmo já não se mascarando. Pistas referiu que tinha por hábito fazê-lo, mas já não o faz actualmente, tal como Mastel Owl. O goncalo.n.rocha respondeu que gostava imenso de ver os seus filhos mascarados, enquanto que Uchitel falou-me dos desfiles que via no Brasil mas não tem grande interesse nesta época de máscaras, dizendo o mesmo a Shanan que nunca fui muito adepta do Carnaval. E há semelhança destes dois últimos, eu próprio já gostei mais do Carnaval, nos tempos de “Primária” (bons tempos).

Mas fui mais longe no inquérito, e decidi perguntar aos inquiridos como é que eles “viviam o seu Carnaval”.   Todos responderam que passavam o Carnaval observando os desfiles, que são bem simpáticos, cómicos e com uma boa quantidade de estética. Mais uma vez referiram que não se mascaram, e goncalo.n.rocha falou novamente da sua vivência em família.

Tendo em conta que as minhas vítimas não vivem intensamente o Carnaval, decidi perguntar-lhes o que é realmente para eles o Carnaval, que significado desce sobre eles. Pistas disse muito directamente que o Carnaval é festa, e goncalo.n.rocha tocou no assunto e acrescentou folia, alegria, fantasia e serve para desanuviar. Por sua vez, Shanan disse que aproveitava para tirar férias, e Uchitel defendeu que significa uma confraternização apenas com a família. A Master Owl demonstrou-se a mais adepta do Carnaval e disse que o Carnaval é a festa onde se pode ser o que nos apetecer.

E por fim terminei o inquérito aos seleccionados. A divergência não foi muita, e pode verificar que o Carnaval pouco atinge os graúdos, mas alegra os mais pequenos e É a festa onde se pode ser o que nos apetecer.

.

A Equipa de Suporte deseja um excelente Carnaval, cheio de alegria e fantasia.

Actividades de Natal

Tiro uns momentos do jantar do Natal para fazer um resumo daquilo que estivemos a preparar desde um de Dezembro até agora véspera de natal e continuará até ao primeiro de Janeiro. Como foi referido em artigos anteriores e no fórum do Tribos temos vários planos e medidas a implementar até ao próximo ano, sendo que algumas já foram implementadas. Assim passo a informar algumas

Em curso:

  • Paz de Natal, durante a época festiva e nos dias anunciados não é possível atacar.
  • Remoção de contas terminais, as contas em modo de ferias de duração superior a 120 dias foram bloqueadas em modo atacável em todos os mundos. E de hoje em diante será verificada esta condição diariamente e implementado um bloqueio  atacável a todas as contas nestas situações. Note-se que é apenas bloqueada a conta substituída o substituto não é bloqueado.
  • Verificação de comandos ilegais e envio de recursos ilegais entre contas na mesma ligação. Todas as contas encontradas nesta situação ou os jogadores que queiram regular a sua situação deverão fazer durante os dias 24 e 25 de Dezembro, e poderá usufruir de uma amnistia de natal.

Depois do dia 25 de Dezembro:

  • Será iniciada uma sondagem consultiva (a equipa não se irá vincular) à comunidade sobre o futuro procedimento sobre bloqueios e penalizações de contas.
  • Será iniciada a discussão entre a equipa sobre as novas regras do fórum externo.
  • Não será mais possível legalizar contas ao abrigo da amnistia de natal.
  • Ainda no dia 25 será dado a todas as contas em mundos regulares 2 dias premium.

De 1 de Janeiro em diante:

  • Publicação do guia oficial de punições para infracções do jogo,
  • operações de limpeza a multi-contas e modos de ferias terminais todos os dias.
  • Verificação de comandos ilegais e recursos ilegais todos os dias repartido entre grupos de jogadores e mundos.
  • aplicação de punições mais severas às infracções das regras no jogo.
  • entre outras.

Ficam mais uma vez os meus votos de um Bom Natal!
Ricardo, Administrador de Comunidades