Arquivo de etiquetas: iria

O leão, um novo rei na selva?

Ontem, na App Store da Apple apareceu o tão esperado OSX 10.7 (Lion) em substituição da versão 10.6 (Snow Leopard). Entra as duas versões estão quase dois anos de distancia e imensas novidades.

Para o utilizador comum a primeira grande diferença que se vê está numa nova ergonomia visual que em muito se equipara a outros produtos da Apple (iOS’s) como o iPhone e o iPad, mas esta fusão visual deverá apenas ficar completa com o lançamento do novo iOS 5.0 no Outono. Não deixa de ser espantoso como todo a Apple claramente está a beneficiar os seus clientes “fidelizados”. O Lion trás na “caixa” um conjunto de soluções dedicadas a quem já é cliente, como o FaceTime – uma forma simpática de dizer faça uma videoconferência gratuita para um iPhone, iPad, iPod, ou outro Mac.

Contudo, esta aproximação não promete afastar os utilizadores de outros sistemas operativos como Windows e Linux. Não é novidade que que os OSX sempre tentaram combinar o melhor de dois mundos. O ambiente gráfico foi melhorado neste sentido, os programas formam pilhas de agrupamento tal como estamos habituados no Windows e temos múltiplos ambientes de trabalho. Então onde está a diferença? Misson Control, algo de nome pomposo que faz justiça à sua função. Criar novos ambientes de trabalho dividir janelas aqui e acolá tudo extremamente simplificado que quase que faz chorar pelas horas que antes foram perdidas a organizar em que ambiente iria abri o programa XPTO…

Outra nova funcionalidade que vai ser bastante utilizada e em pouco tempo classificada como “isso não é um extra, é básico e todos deviam de ter” é o airdrop. Utilizadores do Lion passam a conseguir enviar ficheiros via WiFi sem esforço de configurar redes, partilhas e acessos. Agora basta abrir o finder (“explorador”) e arrastar para cima do outro mac os ficheiros a enviar.

A segurança… sem duvida a Apple não poupou recursos e como vários especialista já o dizem o Lion é o OS mais seguro de momento. Os novos OSX combinam a simplicidade de utilização para os utilizadores domésticos tal como para “técnicos / gestores informáticos”.

Existem ainda centenas de novas coisinhas boas! O Lion até ao momento tem sido uma caixinha de surpresas agradáveis e desagradáveis.

Até aqui tudo positivo, contudo há pontos negativos com esta actualização. O que mais me irritou e ainda está a irritar são os novos comandos gestuais. Uma das imagens de marca dos Macs sempre foi o trackpad – um dedo para isto, dois para aquilo, 3 rodam e fazem isto, com quatro já faz assado. Estes comandos estranhos a partir do momento que nos tornamos profissionais dão aquela meia hora extra na cama. Infelizmente muitos dos comandos foram alterados ou espelhado. Por exemplo o scroll, se queria mover uma página de net para baixo eram dois dedos a deslocar para baixo, agora são dois dedos a deslocar para cima. Os insultos mentais proferidos só por causa disto hoje já foram muitos, e não há forma de reconfigurar esta opção.

Outro gesto que já sinto saudades é os quatro dedos para cima para ver o ambiente de trabalho, agora é o polegar e três dedos a abrirem uma circunferência.

Em suma, os comandos gestuais ficaram melhor para futuros utilizadores visto que eles são uma mímica da acção que aparece no monitor, mas para quem já usava macs, uma dor de cabeça.

Outro ponto negativo é a falta de compatibilidade entre os “programas antigos”, mais uma vez os gestos. Por exemplo no Opera voltar atrás numa página três dedos da direita para a esquerda… agora? Ainda não descobri…

Outra chatice contra produtiva, o novo sistema de busca é excelente, infelizmente é só excelente de hoje em diante. As “pastas inteligentes” do Outlook ficaram de fora na migração. Quer isto dizer que os emails novos seguem as regras e ficam marcados correctamente nas pastas, contudo a centena de emails que já lá estavam e que precisam de ser resolvidos tem que ser “procurados visualmente” porque os filtros deixaram de funcionar.

Resumindo e concluindo, o novo OSX – Lion é decididamente recomendado para quem estiver a pensar em comprar um mac e ainda não utilizou um antes. Outra funcionalidade é a migração inteligente do Windows para Lion. Esta ferramenta permite importar contas de email, e definições de Outlook, documentos, fotos, favoritos, definições de sistema, etc.

Para os já utilizadores de macs, o preço é muito atractivo e permite migrar vários computadores apenas com uma licença. Contudo a minha opinião é migrar apenas no fim de semana e não ter trabalhos pendentes.

De 0 a 10, é com certeza um 9.

Agora é apenas aguardar pelo fim de semana e ver o resto.
Ricardo Vitoriano

A História de Avandreolina

Olá a todos.
Esta é uma pequena história que criei que remonta à Idade Média e conta um pouco da história de uma camponesa e da sua improvável aventura num mundo controlado por homens.

É a minha primeira história… por isso em princípio pode não parecer tão “apelativa” como outras.

Todo o texto foi criado por mim e só deve ser copiado com a minha expressa autorização.
Por favor respeite a criatividade alheia.

Podem comentar criticamente que eu tenho as costas largas.

O local onde podem ser feitos os comentários é:
http://forum.tribos.com.pt/showthread.php?t=31568

Episódio 1:
Avandreolina olhou para o céu. Os relâmpagos teimavam no horizonte num concerto de luzes. Tudo parecia ter mudado desde que o novo rei tinha sido coroado. A sua vida já não era a mesma. Não recordava a última vez que tinha conseguido dormir sem pesadelos do som das espadas que silenciavam os habitantes da sua aldeia natal. A aldeia onde se encontrava agora era uma das mais pequenas que vira na vida. Ali com certeza estaria a salvo das conquistas.

Continuou a cavar a terra mole e lamacenta que de vez em quando escondia um elmo ou um escudo de uma guerra de outros tempos. Nunca iria ter a sementeira pronta para a época fértil.

Ao longe, um som novo ressoava, o sino da aldeia badalava… o que teria acontecido agora? Largou tudo o que trazia e dirigiu-se em direcção à aldeia.

À medida que se aproximava do centro da aldeia via que a gente da aldeia se reunira na praça de reuniões e estavam lá todos os seus conhecidos e um bando de estranhos a cavalo.Um dos estranho tomou a palavra e anunciou:
Porta Voz: – “O magnânimo rei Goliac necessita de homens bravos para combater a Tríade de Pilfius. Todos os homens de idade devem retornar connosco para a capital onde irão ser equipados e recrutados para os batalhões reais…” Avandreolina olhou rapidamente à sua volta procurando Belta. Não conseguia vê-lo em lado algum.
Porta Voz: – “… partiremos de madrugada depois de todos os homens terem feito as suas despedidas.”

Gerou-se tal tumulto que Avandreolina sentiu-se estar no meio de selvagens, a notícia não agradara a ninguém. Os cavaleiros rapidamente rodearam a pequena multidão e desembainharam as suas espadas numa posição que mostrava que não haveria discussão sobre tal anúncio. Entre eles Avandreolina reconheceu um jovem que conhecera da sua aldeia Natal. Era agora um homem alto e robusto, tinha barba espessa e uma cicatriz sobre a face esquerda mas o seu olhar parecia vazio.

Apercebendo-se da situação insolucionável a multidão começou a dispersar rapidamente, começando pelos mais novos.

Avandreolina tinha que encontrar Belta. Dirigiu-se imediatamente à pequena loja nas traseiras do ferreiro onde se podiam ver tecidos, cereais, e imensos items que nunca vira na vida. Belta trouxera da sua viagem mais uma remessa de quinquilharia estranha. Ele estava na parte de trás da loja onde colocava os itens mais preciosos.  Descobrira-o a tentar perceber como funcionava um longo tubo metálico com uns pequenos buracos. Belta ficou sobressaltado.
Avandreolina: – “Desculpa, não te queria assustar. Não ouviste o sino? Chegaram os soldados da capital. O rei precisa de mais soldados… e agora também nós vamos ficar condenados ao abandono só com velhos e crianças…Belta respondeu-lhe:
Belta: – “Não enquanto tu estiveres cá!”
Belta não parecia surpreendido com a notícia. Avandreolina retorquiu-lhe:
Avandreolina: – “Achas que podes ir divertir-te e deixas o trabalho todo para mim? Nem penses!”
Belta assentiu… nunca conseguira perceber como é que Avandreolina mostrava tal vigor.
Belta: – “Então vais seguir-nos à cidade?”
Avandreolina: – “Estava mais a pensar ir convosco.”
Belta: – “Como esperas enganar os soldados?”
Avandreolina: – “Tenho um plano…”

Naquela noite Avandreolina procurava descansar. Os gritos da sua família ecoavam nos seus ouvidos… não conseguia dormir. Belta permanecia lá fora a dançar à volta da fogueira.
Como é que ele não estava nervoso por ir para a guerra? Avandreolina olhou de relance para um aglomerado de cabelos num canto da casa. Eram o meio perfeito para o seu plano.

De madrugada toda a aldeia estava pesarosa. O nevoeiro escondia as lágrimas das esposas de quase duas dezenas de homens que partiam naquela manhã. Belta não viu Avandreolina em lado algum.

O porta voz dos cavaleiros gritou:
Porta Voz
: – “Em frente!”
Mas um cavaleiro aproximou-se do grupo num cavalo que claramente não possuía ferraduras. O porta voz dos cavaleiros dirigiu-lhe a palavra:
Porta Voz
: – “Quem sois?”
Avandreolina
: – “Sou da aldeia.”- respondeu numa voz arranhada.
Porta Voz
: – “Não te vimos aqui ainda.”
Avandreolina
: – “Cheguei durante a noite de uma viagem a longínqua.”
Porta Voz
: – “A tua voz não me é estranha.”
Belta sorriu.
Avandreolina
: – “Já estive na capital várias vezes!”
A barba postiça de Avandreolina cobria-lhe apenas parte da face mas o nevoeiro parecia ajudar.
Cavaleiro
: – “Muito bem” – disse um dos outros cavaleiros – “partamos que temos que chegar à capital em menos de uma semana.”

Avandreolina colocou-se ao lado de Belta que não conseguia esconder um sorriso comprometedor.
O grupo partiu embrenhando-se na floresta que ladeava o Norte da pequena aldeia.

Avandreolina não imaginava que nunca mais voltaria a ver aqueles rostos amigos que a acolheram.

—–

Deixem comentários em:

http://forum.tribos.com.pt/showthread.php?t=31568

Aquarius,
Daniel