Arquivo de etiquetas: o mundo

Vencedores do Mundo 18

Uma nova tribo é consagrada vencedora! O Mundo 18 chegou ao fim e das chamas a tribo Fènix, O Renascimento elevou-se no trono declarando-se vencedora com o total de 386.518.753 pontos e 39.241 aldeias!

Parabéns aos vencedores do Mundo 18!

Tribo vencedora: [@] Fx
1.º classificado: Mayada (IM)
2.º classificado: TORMENTER (IM)
3.º classificado: plick ([@] Fx)

Podemos concluir que o top 15 foi severamente disputado entre os jogadores da tribo [@] Fx e IM ao longo da batalha pelo 1.º lugar na classificação.

Mas ainda assim conseguiram dominar o Mundo 18, saindo-se vitoriosos!

O jogador que terminou em 1.º lugar na classificação foi o Mayada, com 14.493.897 pontos e 1.310 aldeias (11.064 média de pontos por aldeia).

Logo a seguir, em 2.º lugar na tabela, ficou o TORMENTER (14.387.056 pontos) e em 3.º plick (13.375.579  pontos) respetivamente.

Nos oponentes derrotados, na classificação das tribos, verificamos que a [@] Fx não conseguiu a liderança, ficando em 2.º lugar na classificação perdendo o 1º lugar para a Tribo oponente IM, que lidera a tabela com 3.552.416.217 Mio.

Em termos de oponentes derrotados pelos jogadores, o jogador merkkurio liderou a ofensiva com 110.895.312 Mio. e o jogador Crómium na defensiva com 137.457.628 Mio.

Configurações do Mundo 18

Início: 01 de setembro de 2010
Fim: 10 de janeiro de 2013

A equipa do Tribos felicita a tribo [@] Fx e o jogador Mayada pelas suas vitórias!

Entrevista a z333, vencedor do Mundo 21

z333
z333, vencedor do Mundo 21

Me God: Iniciando da melhor forma e utilizando uma pergunta “praxe”, como conheceu o Tribos?

z333Conheci o tribos quando pesquisava na Internet jogos medievais.

Me God: Em breves instantes, por favor, conte um pouco da sua história no jogo.

z333Entrei no Mundo 1, que foi o meu primeiro contacto com o Tribos. Entretanto abriu o Mundo 3 e entrei de início e foi onde aprendi a jogar Tribos, mas ao fim de ano e meio tive de desistir. Mais tarde voltei e entrei no Mundo 21.

Me God: Como encarou o início do jogo? Que conselho transmitiria a um novato para se tornar um grande Jogador?

z333No início de jogo tive bastante trabalho, pois formei, juntamente com alguns amigos, uma tribo, mas para a qual tivemos que recrutar mais jogadores o que foi um pouco complicado no início… Aos novatos, o conselho que lhes dava era serem ativos, ter vontade de aprender e espírito de equipa.

Me God: Está satisfeito com o seu feito no Mundo? Sempre foi esse o seu objetivo?

z333: Sim, fiquei muito satisfeito, depois de ano e meio de muito sacrifício, de muitas horas passadas no jogo, vencer a classificação individual e coletiva, foi uma enorme satisfação. Inicialmente, nem sonhava que iria ganhar o mundo porque quando entrei apenas vinha com o intuito de passar um bom bocado com uns amigos, mas à medida que o tempo foi passando o jogo tornou se mais sério e o nível competitivo veio ao de cima.

Me God: Qual o momento em que sentiu mais dificuldade para se manter no topo da classificação?

z333: A altura em que senti a classificação ameaçada foi com 2 senhores, que curiosamente era da minha tribo. Passaram meses a fio a conquistar bárbaras e mais bárbaras e não colaboraram com a tribo, nem com ataques, nem com defesa. Aí sim, senti ameaçada a minha classificação devido aos papa bárbaras.

Me God: O que mais o cativa no jogo?

z333O espírito competitivo, a amizade que se cria e o convívio.

Me God: Tenciona alcançar o mesmo feito noutro Mundo?

z333Não tenciono, porque não me vejo a ter o tempo que disponibilizei para vencer o Mundo 21, mas continuarei certamente nos primeiros lugares dos mundos em que eu entrar.

Me God: Acha que o Tribos influenciou de alguma forma a sua vida fora do jogo?

z333Sim, certamente em alturas da minha vida influenciou, por vezes tornámos o jogo num vício e esquecemos-nos um pouco da realidade.

Me God: Uma vez que o Mundo 21 terminou há algum tempo, sente saudades?

z333Sim, bastantes… Tenho saudades do grupo que formámos, saudades das conversas que tínhamos, do convívio e neste momento começamos a perder o contacto com alguns.

Me God: Para terminar, gostaria de deixar algumas palavras à Comunidade?

z333Quero agradecer ao Ferreira, um grande amigo e o grande obreiro da vitória no Mundo 21. E a todos os que jogam Tribos, quero relembrar que isto é apenas um jogo, um passatempo, e que na vida temos a família em primeiro lugar, por isso, tudo o que se passa aqui no Tribos nada tem a ver com a realidade. Os desentendimentos no fórum, isso tudo…, por vezes é provocado e nada passa para a realidade e a prova disso mesmo é os jantares que fazemos, inclusive com jogadores que num passado era inimigos… Divirtam-se…

Me God: Obrigada pelo seu contributo e participação e boa sorte para as próximas etapas.

Entrevista aos líderes da tribo vencedora do mundo 19, HMetal

aussieeagle
Nome: Fernando

bakkkano
Nome: Miguel

Parabéns pela conquista do mundo 19, o mundo mais rápido a fechar até agora na história do Tribos, com 645 dias!

aussieeagle – Entreguei a responsabilidade desta entrevista ao meu co-player bakkkano. Ele é, sem dúvida, o líder carismático da Heavy Metal (HMetal) e sem ele nenhum de nós chegaria ao fim, ele é sem dúvida um grande jogador e um estrategista de grande categoria, um grande amigo e companheiro de armas.

1. Antes de começarmos, tem alguma música para sugerir, para acompanhar a leitura da sua entrevista?

bakkkano – Deixo a música dos Manowar – Brothers of Metal, é o nosso hino e esta música foi feita a pensar na HMetal.

2. Conte-nos um pouco sobre a história da Heavy Metal. Como surgiu este projeto?

bakkkano – O projeto Heavy Metal no mundo 19 surgiu graças a uma iniciativa de um amigo meu, conhecido por novaoeiras, que falou comigo e decidimos uma semana antes do mundo abrir criar uma tribo com intuito de vencer o mundo. Em conjunto com o meu co-player aussieeagle formámos a tripla da liderança da HMetal, que durante todo o jogo deu os seus frutos.

3. O que tem a dizer acerca das dificuldades deste mundo? Da competição ao longo destes quase 2 anos de jogo? Os prognósticos que fazia sobre as tribos e jogadores para este mundo corresponderam com a realidade? E sobre as configurações?

bakkkano – Começando pelo fim, achei as configurações fantásticas. Boa velocidade, sem igreja e nobres baratos. Tudo isso ajudou a que este mundo fosse bastante concorrido e de muita qualidade.

Todos os prognósticos que fizemos sobre as tribos que participaram por norma, dada a nossa boa organização interna, tínhamos relatórios bastante precisos sobre quem eram os nossos potenciais adversários e quais os fatores positivos e negativos que apresentavam. Esses relatórios eram atualizados mensalmente e em conjunto era debatido pela liderança da HMetal, onde e quando devíamos atuar.

Achei um mundo interessante e com um grau de dificuldade médio/alto. Ou seja, no início apresentaram-se cerca de 15-20 premades com jogadores bastante conhecidos do nosso servidor e com experiência em liderança de tribos de renome, posso referenciar algumas como a =C=, NVS, URUZ, 666, SQUAD, entre outras. Sabíamos à partida que o nosso sucesso seria difícil, mas estávamos confiantes quanto à possibilidade de fechar o mundo.

4. Quando entraram para este mundo traziam algum objetivo definido? Alguma vez o viram em risco?

bakkkano – À entrada no mundo 19 só tínhamos um objetivo na mente: era fechar o mundo e jogar por diversão. Sentimos desde o momento inicial o risco, como é obvio, visto o Tribos ser um jogo de longa duração onde diversos problemas surgem e no qual são os líderes os primeiros que devem estar prontos para resolver todos os problemas e obstáculos que possam surgir. Em todas as guerras que entrámos sempre houve risco, mas dada toda a estrutura da HMetal, desde a sua liderança, o seu conselho tribal e todos os guerreiros que honraram a tribo, conseguimos graças ao nosso espírito de entre ajuda transformar os riscos em riscos calculados na sua maioria das vezes.

5. O grupo da HMetal, em termos de membros, poucas mudanças teve desde o seu aparecimento, correto? O que acha do grupo final que acabou o mundo 19 consigo?

bakkkano – Como todos sabemos o Tribos é um hobby onde passamos algum tempo em diversão com amigos e acima de tudo é feito de evoluções, nem sempre o grupo inicial é aquele que consegue concluir os mundos devido a vários fatores como a falta de tempo, escola, trabalho, família, cansaço, etc. O importante é saber manter um grupo motivado e com objetivos bem delineados sem prejudicar em demasia os aspectos familiares e/ou profissionais. Congratulo-me pelo núcleo duro inicial da HMetal praticamente ter todo ele chegado ao fim, e durante o nosso trajeto é obvio que demos sempre oportunidade a outros jogadores fazerem parte do nosso projeto. Esta evolução metamórfica acima de tudo tem como objetivo de manter sempre os níveis de prontidão nas nossas necessidades de jogo elevadas e aceitamos estes recrutamentos como uma ferramenta do jogo.

O grupo que chegou ao final posso afirmar que foram uns apaixonados pelo jogo, porque vindo a última grande guerra o jogo por si só perdeu o seu interesse e foi uma fase mais de paixão pela tribo que nos levou até ao seu terminus.

6. É considerado um líder experiente neste jogo com atributos invulgares. Teve muitas dificuldades com este grupo? Partilhe connosco algumas das suas estratégias para motivar os jogadores resistirem no jogo – quase 2 anos de luta constante, não e para qualquer um, tanto para membros, como para lideres.

bakkkano – As dificuldades de gestão de massas existem sempre dada a grande variedade de personalidades que encontramos no jogo, uns mais emotivos, outros mais reservados, outros explosivos. Enfim, todos eles fazem falta numa tribo e a liderança da HMetal pela sua experiência, tanto no jogo, como na vida real, sempre soube gerir na base do diálogo todas as dificuldades emergentes das diversas personalidades dos jogadores. Ser líder não é um estatuto, ser líder é saber ouvir os seus companheiros de guerra, é saber motivá-los, é saber estar com eles nos momentos mais difíceis e sempre disposto a ajudar. Um aspeto que tento sempre transmitir a quem joga comigo é ter sempre uma atitude de altruísmo e estar sempre pronto a ajudar o próximo. Se todos os jogadores de uma tribo conseguirem ultrapassar esta barreira irão ver que tudo se torna muito mais fácil e o jogo mais fluído. Outro aspeto é a motivação organizacional, motivar com organização, transmitir objetivos de forma motivadora, juntar ao máximo os extremos da tribo e saber orientá-la é outra vantagem que a HMetal sempre teve.

7. Qual foi a sua guerra preferida? Porquê? Que dificuldades sentiu? Teve de disponibilizar muito tempo para planear estratégias, planear coordenados, nessa guerra?

bakkkano – No fundo tenho preferência por todas as guerras em que participámos no mundo 19, porque todas elas têm os seus aspetos positivos e negativos. Análises, estudos, estratégias, táticas e todas as guerras são diferentes. Desde o início encarámos os adversários com respeito e sem menosprezo. Em relação ao tempo que disponibilizava para planear e arquitetar os coordenados da tribo sempre foi bastante célere, devido a ter um conjunto de amigos no conselho da HMetal onde cada um tinha a sua função: um fazia relatórios sobre os adversários ou potenciais adversários, outro assumia uma atitude passiva junto dos adversários para analisar a sua estrutura, outros estavam ligados à parte tática da tribo. A minha função era apenas de organizar coordenados e orientar a direção da tribo, onde utilizava uma ferramenta criada por mim no Excel e consigo preparar coordenados em 5 minutos, logo o tempo dispensado nestes assuntos era mesmo muito reduzido.

8. Como todos sabemos, uma parte do seu grupo, também participou no mundo 2, onde travou uma grande guerra com a vencedora desse mundo. O que acha que mudou desde o mundo 2?

bakkkano – Sim, participámos numa guerra de viragem do mundo 2, onde a PAX conseguiu ser a justa vencedora do mundo 2 graças a essa vitória. Desde daí o Tribos mudou bastante, começando pelas novas configurações e gráficos introduzidos, tem tido melhorias significativas.

Ainda sou do tempo em que para fazer tropas tinha de ir aldeia a aldeia (imaginem fazer tropas em 1000 aldeias depois de 2 horas só a fazer tropas, nem pensava em farmar). Hoje clico em 2 botões e tenho isso feito.

Portanto, os mundos mudaram muito, para melhor, apesar de achar que as melhorias em termos do jogo jogado foram bastante ao encontro dos jogadores, existem medidas especialmente realizadas nos últimos mundos que, na minha opinião, vão contra aquilo que a chamo de verdade do jogo, como as medidas colocadas por troca de pontos Premium que ajudam na evolução do jogo sem ser um ato prático dos jogadores. Estes são os aspetos no qual acho e tenho a certeza que tornam o jogo menos atrativo.

No entanto, não deixo de sublinhar a excelente iniciativa do Assistente de farming, que veio ao encontro das necessidades dos jogadores. Deixo também uma sugestão para a criação de um Mass Attack Planner, porque penso que é algo que falta na estrutura deste jogo, quem sabe um dia não teremos isso criado.

9. Como se sentiu quando percebeu que a sua tribo, HMetal, tinha nas mãos a fase final no mundo 19? O que sentiu quando constatou a vitória e a sua tribo? Transmitiu alguma mensagem à sua tribo em especial?

bakkkano – O sentimento de dever cumprido, e agradeci a toda a tribo o contributo que deram em prol da nossa saudosa HMetal, mensagem essa direcionada a todos os que participaram nesse projeto mesmo aqueles que por uma razão ou outra tiveram de nos deixar mais cedo.

10. Agora mais a nível pessoal. Em que trabalha? Como consegue conciliar o jogo e a sua vida pessoal?

bakkkano – Sou consultor e consigo conciliar a parte profissional/familiar com o jogo graças ao meu grande companheiro de batalhas, o Fernando. Sem ele não conseguiria conciliar o meu tempo para o hobby de forma mais ativa.

11. Os convívios são algo cada vez mais frequente nos grupos de jogadores que jogam juntos há algum tempo. A HMetal também costuma organizar esses momentos? Considera importante no desenrolar do jogo e para a tribo?

bakkkano – Esse para mim é o aspeto mais importante no jogo. Conhecer a maioria dos jogadores da HMetal através de diversos convívios que organizamos, almoços, jantares que foram imensos, onde discutíamos as estratégias, técnicas, peripécias. Enfim, um momento de lazer onde só se fala de Tribos, vale a pena e ajuda na coesão da tribo.

12. Na última entrevista feita ao jogador W@tchman (da tribo vencedora do mundo 15), ele partilhou uma pergunta que gostaria de fazer a um futuro líder vencedor: “Valeu a pena e deu-lhe gozo chegar até ao fim?

bakkkano – Este foi o meu terceiro mundo que conclui e o primeiro no PT, claro que deu prazer em concluir o mundo 19, foi esse o objetivo a que nos predispusemos desde o início e na companhia dos meus “meninos” mais saboroso foi. É sempre um momento especial saber que atingimos o fecho de um mundo em tempo recorde.

13. Que conselhos sobre liderança daria a outros líderes?

bakkkano – Os conselhos que posso dar aos líderes de tribos são simples. Sejam pacientes, objetivos, racionais, organizados e nunca receiem tomar decisões. Acima de tudo divirtam-se e defendam sempre os vossos.

Aproveito também para aconselhar a leitura de um livro intitulado “A Arte da Guerra”, de Sun Tzu. Os ensinamentos que nele transmitem podem sempre introduzir na gestão da vossa tribo. E acreditem, funciona!

14. Gostava de deixar alguma mensagem aos nossos leitores ou à sua tribo em especial?

bakkkano – Desejo a todos sempre muita diversão no jogo, muito fair-play e sejam sempre cordiais com os vossos adversários. Hoje são adversários, amanhã companheiros de tribo. Mas acima de tudo saibam separar as águas. Todos os Metaleiros sabem que da minha parte sempre tiveram tudo e sempre terão. O nosso grito de guerra sempre foi “NO MEN NEVER WALK ALONE” e continuará sempre a sê-lo.

Agradecemos a sua disponibilidade e mais uma vez felicitamos a tribo HMetal pelas suas conquistas.

Clássico 5

Parabéns aos vencedores do Clássico 5!

Tribo vencedora: =NG3=
1.º lugar: MUNDO5
2.º lugar: nordestino
3.º lugar: metal9

E parabéns também aos jogadores que alcançaram as marcas:

Configurações do Clássico 5

Início: 19 de março 2012
Fim: 19 de junho 2012
Descrição:

  • Velocidade: 5x
  • Velocidade de unidades: 1x relativa e 5x real
  • Moral: Ativada (baseada em pontos e tempo).
  • Bónus nocturno: Ativado (das 0 horas às 8 horas)
  • Premium: Opções avançadas (gestor, reduções, entre outras funcionalidades Premium).
  • Proteção de novatos: 3 dias.
  • Proteção de rácio: 1/0 em 60 dias.
  • Paladino: Ativo com armas e com novos itens.
  • Arqueiros: Ativados.
  • Igreja: Desativada.
  • Ferreiro: Simplificada.
  • Saques: Ativados sem limitações.
  • Nobres: Moedas de ouro
    • Custo: 14000  15000  12500 
    • Distância: máxima de 1000 campos.
  • Tribos:
    • Membros: até 10 membros
    • Os ataques a membros da tribo: são visitas
    • Apoios a membros fora da tribo: são permitidos
  • Modo de substituição: Ativado.

Prémios:

  • Membros da tribo vencedora: 100 pontos Premium
  • 1.º lugar: 800 pontos Premium
  • 2.º lugar:  600 pontos Premium
  • 3.º lugar:  400 pontos Premium

W@tchman, a entrevista ao líder da tribo vencedora do Mundo 15

W@tchman, líder da V.T.@

Tribo vencedora:VAI TUDO @BAIXO! (V.T.@)
Líder: W@tchman
Nome verdadeiro: Pedro Toste
Idade: 39
Localidade: Lisboa


shanan: 
Olá W@tchman!

Antes de mais queríamos agradecer o facto de ter aceitado o nosso convite para esta entrevista e felicitá-lo a si e à sua tribo pela vossa vitória no Mundo 15. Na impossibilidade de contactar o fundador da tribo V.T.@, contactamo-lo a si como representante de toda a liderança da tribo.

W@tchman: Isto é a minha 1.ª vez, por isso peço que seja um pouco tolerante, lol.


shanan: Qual a história da V.T.@? Quais as suas raízes e percurso?

W@tchman: O Mundo 15 era muito rápido (velocidade 2) e as aldeias bárbaras cresciam a uma velocidade enorme, até aos 3.000 pontos e sem bónus noturno. De facto, quem se aplica desde o início começa a ter grandes resultados no seu jogo. Pertenci à tribo FOW, liderada já pelo jogador Shaubarack, mais um conjunto de players que acompanhavam o Shaubarack desde o Mundo 11 – e que naquela altura já lideravam o Mundo 11 -, mas aquele núcleo de jogadores não tinha tempo para jogar num mundo muito rápido como o Mundo 15.

Pelo Mundo 15 passaram grandes players e tribos fortíssimas que ainda tinham muito para dar ao longo dos anos. Mas desde o início que se destacou, pela grande capacidade, o número 1, o jogador Bald3ant3, de Santarém, que liderou vários meses a pontuação individual neste mundo até ao seu bloqueio. Na altura a tribo @ foi fundada por um player da margem que tinha saído da FOW, chateado com a forma de jogar de alguns miúdos e jovens. O jogador toste foi atrás dele, mais o Bald3ant3, e começou a recrutar os melhores do k44 e do k45. Quando a tribo Scr3am, liderada pelo meu amigo jogador KingCharles e o jogador jpintassilgo, foi dissolvida, o toste recrutou os melhores players do k44, como o dragao0069, V.D.F, stoneR., ze do cano, Portas Minas, papao xmen, …, vários jogadores que na altura estavam a dar cartas pelo k44. O Bald3ant3 recrutava e era o responsável pelo k45, depois do Bald3ant3 ser bloqueado o k45 caiu para outras tribos e passamos a trabalhar apenas num continente, no k44. Estavam lá os melhores dos melhores.

A V.T.@ apareceu por causa de uma desavença entre o toste e o dragao0069, por uma aldeia de um inativo que tinha desistido de jogar. Foi fundada pelo dragao0069 a 29 de junho de 2010. Alguns jogadores acompanharam o dragao0069 e os restantes permaneceram ao lado do toste.

Bem, alguns pontos chave na história do k44: O famoso e mega coordenado à tribo +DW-, que fez dissolver a tribo; a família IT no k44 e no k43; a conquista do k45; a formação da tribo =NEW= por parte do Bald3ant3, onde o Bald3ant3 levou um coordenado com mais de 9.000 ataques e onde perdeu tudo; a invasão do k55 pelo stoneR. e pelo jogador MasterRB; a eliminação do jogador martinha123 do k55; a fusão com a tribo DRINK!, do toste com os jogadores Pedroalmeida90, mrssilva e o XiNeS, no k54; a fusão do papao xmen da V.T.@ com o jogador bad player da tribo 666; e a fusão da @ com a V.T.@, em setembro de 2010, e passou a designar-se a famosa V.T.@. Acho que estes são vários episódios deste Mundo 15.

A vitória deste mundo se deve às amizades que foram criadas no jogo e nos almoços e jantares de convívio em Albergaria-a-Velha, Alcântara, Odivelas.


shanan: Considera o nome VAI TUDO @BAIXO adequado à tribo? Se sim, porquê?

W@tchman: Sim, claro. De facto, foi o nome certo para este mundo. Para conquistar um mundo tem mesmo que se mandar todos os inimigos abaixo e conquistar-lhes as aldeias todas e foi o que aconteceu.


shanan: Como e quando se tornou líder da VAI TUDO @BAIXO?

W@tchman: Eu liderava a @ e a minha forma de estar, maneira de ser – a que eu chamo de “equilíbrio” – na conquista e na criação de frentes de ataques, sempre foi uma das minhas melhores qualidades, na leitura estratégica dos mapas. Com a minha entrada na V.T.@, quem tomou as rédeas da liderança fui eu e o papao xmen, passando a ter a voz de comando na resolução de incidentes que surgem no dia a dia do jogo.


shanan: Qual a sua primeira reação quando soube que a tribo que liderava tinha ganho o Mundo 15?

W@tchman: Fiquei orgulhoso de todo o trabalho que envolveu aquela conquista do grupo de amigos que eu criei, a experiência que ganhei, e nunca julguei que fosse possível, porque, a partir de certa altura, quando deixa de haver tribos inimigas fortes passamos a ter um problema interno de abandonos e de inativos. É a maior dificuldade que se pode ter, senão vira tudo bárbaro.


shanan: Qual o seu percurso no “Tribos”? Este foi o 1.º mundo onde jogou? Onde e com quem aprendeu a jogar?

W@tchman: Bem, ainda tenho pouco tempo de “Tribos”. Iniciei-me em 2009, por volta de abril, no Mundo 8; passei um pouco pelo Mundo 7, na KIA, e iniciei o meu jogo com este nick no dia 13 de fevereiro de 2010, um dia depois da abertura deste Mundo 15. Aprendi com o meu irmão, toste, “A Lenda”, lol.


shanan: Qual era o seu objetivo para o Mundo 15?

W@tchman: O meu objetivo pessoal era sempre liderar o OD Atacante. Nunca trabalhei para os pontos. Sempre foram as tropas. Sempre trabalhar em equipa.


shanan: Quando começou a jogar no Mundo 15, começou sozinho ou este projeto já estava delineado?

W@tchman: Não, apenas sozinho… eu e todos os outros.


shanan: A V.T.@ foi criada no dia 30 de junho de 2010 e após 528 dias sagrou-se vencedora do Mundo 15, um mundo que durou apenas 666 dias. Como foi ser líder da tribo mais rápida a vencer um mundo?

W@tchman: Foi um trabalho fantástico e que devo a todos os jogadores amigos e também aos inimigos. Aqueles players todos profissionais…

Foi dos mundos mais profissionais que passaram pelo server PT e agradeço à administração pela coragem que teve para implementar um mundo com estas características únicas.


shanan: Apesar do Mundo 15 ter sido um mundo com uma duração rápida, várias guerras foram travadas. Qual foi, na sua opinião, a guerra que mais o marcou e que colocou mais em prova a união da V.T.@? Qual foi o inimigo mais difícil de vencer?

W@tchman: A +DW-, a =NEW= do Bald3ant3 e a invasão do k55 – foi muito difícil, era o coração da tribo NceN, dos jogadores novaoeiras, ***Nevoeiro*** e doublechesse. Depois de virarmos a sul foi sempre a conquistar.

O inimigo mais difícil de vencer foi a NceN, estavam bem estruturados e com a frente de ataque bem defendida.


shanan: Como foi gerir a V.T.@? Houve conflitos internos? As questões diplomáticas foram sempre consensuais?

W@tchman: Uma tribo como a V.T.@ tinha um núcleo bem definido de jogadores que se conheciam pessoalmente dos famosos jantares das quintas-feiras, em Odivelas, na GRUTA, e era ali que era tudo definido e resolvido. Havia outros núcleos com força dentro da V.T.@, pessoal que tinha pertencido à DRINK! e a famosa 666 (fetei, aqui vai um grande abraço para o meu amigo fetei). Os problemas eram sempre debatidos pela gestão da liderança, todos eles opinavam e chegava-se sempre a um consenso.


shanan: A atividade de um líder de uma tribo é muito importante. Como conciliava a sua vida particular com o jogo?

W@tchman: Muito difícil. Normalmente o jogador começa a dormir no sofá para evitar aborrecimentos maiores, mas deve-se ter sempre em mente o equilíbrio entre todos. Mas o V.D.F teve a vida mais difícil do que eu.


shanan: Acha que o “Tribos” influenciou a sua vida? Se sim, como?

W@tchman: Sim, com certeza e em tudo. Tenho um grupo de amigos fortíssimo e mesmo depois do mundo terminar ainda nos encontramos em Odivelas.


shanan: Além do “Tribos”, como ocupa os seus tempos livres?

W@tchman: Tenho pouco tempo para isso, mas apenas a tratar da família.


shanan: Agora que o Mundo 15 acabou, já sente saudades?

W@tchman: Já estou noutro mundo e continuamos com os amigos todos próximos de uma chamada telefónica. É mesmo ao lado.

Ainda ontem fomos ao restaurante fazer as reservas para o maior evento de 2012 do “Tribos” [Aniversário do “Tribos”] – o Mundo 15 vai estar presente.


shanan: Será que vamos encontrar a V.T.@ num outro mundo? Se sim, já se sabe em qual? E o nome da tribo manter-se-á o mesmo, ou será que “V.T.@ só à uma, a do Mundo 15 e mais nenhuma”?

W@tchman: Bem, em relação a isso, o grupo de players vai-se encontrar de certeza absoluta, agora o nome já não concordo, porque apenas uma tribo ganha um mundo e nunca dois mundos ao mesmo tempo. Desde que @ se manteve a liderar o mundo durante meses no Mundo 15, é sempre massacrada nos novos mundos, porque o receio é tanto… Assim se passa o mesmo com a 666, serão sempre massacrados no início dos mundos, para evitar o crescimento da tribo. A maior parte deste grupo continua a jogar noutros mundos, desde o Mundo 20, o Mundo 21, Mundo 22, Mundo 23 e Mundo 24. A V.T.@ esta toda distribuída por estes mundos e alguns deles TOP na pontuação ou mesmo a liderar as tabelas de OD Atacantes na composição das tribos.


shanan: Se pudesse escolher as configurações do próximo mundo em que a V.T.@ (ou o jogador) fosse participar quais seriam? 

W@tchman: Sem bónus nocturno, gosto da igreja, habituei-me a esse grau de dificuldade. Velocidade 2 e que os nobres já se possam deslocar à velocidade das 108 horas, como nos mundos mais recentes.


shanan: Que conselhos deixaria aos jogadores que agora se iniciam no “Tribos”?

W@tchman: Que é um jogo importante e que a aprendizagem é contínua, mas muito exigente, e com as pessoas certas ao lado vão conseguir também chegar lá. Apenas ainda alguns conseguiram atingir essa meta, mas está ao alcance de todos os players.

No início do mundo é ele que decide que tipo de jogador quer ser e até onde pode chegar.


shanan: Que mensagem gostaria de deixar aos seus companheiros e colegas de tribo?

W@tchman: AFINAL VALE A PENA E VEIO TUDO @BAIXO. VALEU!


shanan: Gostaria de deixar alguma mensagem final aos nossos leitores?

W@tchman: A conquista de um mundo não é para todos, é só para alguns, mas que está ao alcance de todos.

Determinação, raça e muita guerra! lol.


shanan: Que pergunta gostaria de fazer ao próximo líder da próxima tribo vencedora?

W@tchman: Se valeu a pena e se lhe deu gozo chegar até ao fim.


shanan:
Bem, dou a entrevista por terminada. Muito obrigada pelo tempo disponibilizado.

W@tchman: Obrigado eu.


(A solutions.pt procura o brasão da tribo V.T.@.) 

Vencedores do Mundo 2

Após 1346 dias desde a abertura do Mundo 2, são conhecidos os primeiros vencedores de um mundo português!

Até ao final resistiram 125 jogadores com aldeias – 89 deles da tribo vencedora – e 9 tribos! A tribo vencedora contabiliza 183054 aldeias em sua posse.

Parabéns aos vencedores do Mundo 2!

Tribo vencedora: PAX
1.º classificado: jonypetter
2.º classificado: Santimateus
3.º classificado: edgarsilva

Não deixando margens para dúvidas, a PAX dominou o Mundo 2…


…distribuindo os seus jogadores pelo mundo como verdadeiras muralhas!

Apenas os seus 40 melhores jogadores somaram 1.344.188.021 pontos de um total de 1.930.798.921 conseguidos pela tribo. Lidera também o ranking de tribos de oponentes derrotados com 13.991,21 Mio. totais, deixando para trás a 2.ª classificada em oponentes derrotados (WW*RIP) com 6.374,38 Mio. totais e a 3.ª classificada (»MIKE«) com 5.438,11 Mio. totais.

Do topo do classificação, a PAX observa agora, com superioridade, o Mundo 2 (“We are watching you”).

O jogador que atingiu o requisito de vitória do Mundo 2 – jogador com a pontuação mais alta no final do servidor – foi jonypetter, membro da tribo PAX, com um total de 4496 aldeias, somando assim 51.926.384 pontos!

Individualmente, os membros da PAX também comandaram as tabelas de oponentes derrotados.
O jogador Difavio, da PAX, contabilizou 785,62 Mio. totais, seguido do jogador Neckas, membro da Fim, com 565,05 Mio. totais e hitboy23, também membro da PAX, com 548,30 Mio. totais.


Configurações do Mundo 2

Início: 4 de Abril de 2008
Fim: 10 de Dezembro de 2011

A equipa do Tribos felicita a PAX e jonypetter pelas suas vitórias.

1 mês no Mundo 2…

A 04/04/08 abre o Mundo 2…mundo conhecido por ser rápido. Aqui tudo evolui depressa, desde edifícios, tropas, guerras…mas como será que se porta este mundo num mês de férias? Será que tudo pára? Ou será que existe acção e conquistas?

 

O objectivo deste artigo é precisamente apresentar a evolução do mundo 2 durante o mês de Agosto.

 

No mapa que se segue poderão visualizar o estado do mundo 2 a 31 de Julho e a sua evolução até ao dia 31 de Agosto.

 

Como se pode constatar, durante o mês de Agosto, a PAX conseguiu ganhar terreno não só à WW*RIP como também à Fim. Esse avanço é mais notório na zona sul do mundo. Uma questão que se coloca é, se de facto esse avanço é assim tão significativo dada a dimensão da Família PAX face às restantes tribos…

 

Tudo aponta para que o vencedor deste Mundo seja de facto a Família PAX, mas quando irá isso acontecer? Será que irá mesmo acontecer? Ou haverão mudanças? Quantos meses faltarão para o fim deste mundo?

 

Estas são algumas das perguntas que serão respondidas ao longo do tempo…

 

Afinal parece que no Mundo 2 não há férias, nem para as tropas…este mundo de facto é um mundo em constante evolução.

 

Espero que tenham gostado.

 

Grepolis 2.0

Grepolis 2.0A tão aguardada actualização do Grepolis chegou finalmente aos servidores Portugueses. Numa mística de design agradável ao utilizador e de inovação a nível de desenvolvimento surge esta desejada versão cheia de alterações e de novas características  de agradar na jogabilidade.

A nova Interface leva-nos a usufruir da totalidade do monitor de ambiente de jogo, tendo desta forma um mapa alargado em toda a extensão da área de jogo situando-se os comandos de jogo nas laterais e no topo. A abertura de outras áreas de jogo faz-se por janelas com funções de arrastar e minimizar, assemelhando-se a um autentico software de sistema operativo.

Grepolis HadesUma nova divindade surge também nesta versão – Hades – é o senhor do mundo dos mortos. Ele reina sobre o mundo dos mortos e guarda os tesouros do submundo. O deus dos mortos vem trazer mais competitividade com os seu poderes de ressuscitar tropas ou torna-las invisíveis e de  invadir cidades inimigas de peste.  A entrada numa cidade reinada por Hades é guardada por Cérbero, o mastim infernal de três cabeças e Erínias, deusas da vingança.

O Mercador fenício é outra característica desta versão. Um mercador chegando no seu galeão surgirá de tempos a tempos nos Portos das suas cidades para lhe trazer bos oportunidades de comercio e de tropas de bens.

O sistema de pilhagem a aldeias barbaras vem igualmente com modificações , sendo este agora muito mais pratico e fácil de garantir os recursos das aldeias barbaras circundantes. Através de um conjunto de cliques irá conseguir pedir educadamente ou extorquir uma boa doze de recursos aos seu pacifistas aldeões vizinhos.

Grepolis Maravilhas do MundoMas deixando o melhor para o final, a grande novidade desta versão  – Grepolis 2.0 – é a possibilidade da construção de MARAVILHAS DO MUNDO.  Esta tarefa da construção irá desenvolver mais a necessidade de sociabilização entre os jogadores. O seu desenvolvimento irá carecer da ajuda de todos os elementos de uma aliança, sendo necessário o contributo de todos os elementos que a constituem.  A construção destas maravilhas do mundo irão também  ditar o final de um mundo no jogo, havendo por consequência um vencedor colectivo, desta feita, a aliança que conseguir terminar os seus objectivos primeiro em relação ás restantes.

Existem muitas mais características inovadoras nesta nova versão que deixarei para o prazer de as explorares e contemplares.

O desfio está lançado, será que o medo te assiste ou serás um dos destemidos a aventurar-te?

pt.grepolis.com

 

 

Mundo 1 … em 6 meses

 

12 de Fevereiro de 2008…sem dúvida alguma que foi um dia marcante para muitos de nós. Quem diria que já se passou tanto tempo desde que o Mundo 1 abriu. Muitos se devem questionar, sobre se este mundo está a acabar, ou o porquê de tanta demora no fim do mesmo. De facto é um mundo lento, mas repleto de acção e bons jogadores.

O objectivo deste artigo é precisamente apresentar a evolução do mundo 1 num espaço de 6 meses, sendo que o início deste estudo se remete a Janeiro de 2011.

 

À 6 meses atrás o Mundo 1 estava dividido em 7 grandes tribos/famílias. Eram elas: Família HOSP (HOSP; H-GOES; H-acd); Família U (U-XF; U-CTA); Família Falcon (SCMF; SMF; *SCMF*; TUARER); Família Nova Ordem (NO*VD; NO*MD); ROM; F.A.

Nessa altura as grandes guerras que estavam a decorrer eram: HOSP vs SCMF; U-XF vs SCMF; ROM vs Família U; Família U vs H-GOES; HOSP vs Família Nova Ordem.

Após 6 meses, em termos diplomáticos houve apenas uma alteração. Em Abril a H-GOES saiu da Família HOSP e juntou-se à NO*MD. Com isso, uma nova guerra surgiu: Família U vs NO*MD. A NO*VD manteve-se neutra relativamente a essa guerra.

 

Ao longo dos meses, a evolução do mundo 1 foi:

 

Como podem reparar, a Família U tem ganho bastante terreno à NO*MD/H-GOES, principalmente na zona do K75/76/85/95, e a uma velocidade bastante rápida.

Na zona norte, a SCMF tem perdido bastante para a HOSP, que continua a expandir-se na zona norte do mundo.

A ROM, na zona do K40/41 também tem perdido aldeias para a U-XF.  Essa é uma frente de guerra renhida.

Uma das guerras mais renhidas, durante estes 6 últimos meses, foi sem dúvida a guerra entre a Família Falcon e a U-XF. Nessa guerra não se visualizam grandes alterações pois umas vezes conquista um, outra vez conquista o outro.

Quanto à fronteira de guerra entre a HOSP e NO, também não se visualizam grandes alterações.

 

A seguir apresento o estado do mundo 1 em Janeiro face à situação em Junho:

 

De um modo geral, a HOSP está em vantagem face à Família Falcon, tal como a Família U está em relação à NO*MD.

A guerra entre a U-XF e SCMF tem sido uma guerra renhida e a fronteira não se tem alterado muito, tal como acontece com a guerra entre a HOSP e NO. Mas será que estas batalhas continuarão assim?

 

Quem olhe para o mundo 1 nestes últimos 6 meses pode pensar que o mundo em si pouco evoluiu…as fronteiras não tiveram grandes alterações, mas tendo em conta a velocidade do mundo, o preço dos nobres para grande parte dos jogadores, e tendo em conta que é um mundo com excelentes jogadores em todas as tribos, diria que o mundo 1 até evoluiu bastante rápido nestes últimos 6 meses.

 

Como irá o Mundo 1 progredir até ao final do ano? Será que a tendência se vai manter? Ou surgirão novas guerras? A velocidade de expansão das tribos continuará ou a situação das guerras irá inverter-se? A estas perguntas só o tempo poderá responder…e nós só teremos que aguardar e esperar que estes guerreiros desfrutem deste que é o 1º mundo do Tribos.

 

Espero que tenham gostado.

Speed – Milestone!

Não é pequeno feito estamos a aproximar da milésima ronda speed. O percurso até aqui não foi simples, pelo contrario foi deveras atribulado, contudo considero que estamos todos de parabéns – tanto jogadores como a equipa de suporte em finalmente estamos a chegar a tal marco.

Para celebrar tal feito será feita uma ronda especial entre jogadores e equipa de suporte. Qual o motivo para chamarmos esta ronda “especial” podem questionar-nos?

Apesar de não estamos a contar fazer a ronda com a nova versão 7.0, visto esta ainda estar na fase final de preparação, temos dois grandes factores a trazer nesta ronda:

  • A presença da equipa de suporte, como devem saber a equipa de suporte não são jogadores activos visto que o trabalho e as responsabilidades ocupam practicamente o nosso tempo todo, contudo iremos tirar as 24h para podermos divertir um pouco com os jogadores e jogar aquilo que consideramos uma ronda fascinante.
  • Como alguns devem saber, antes do lançamento de um mundo a equipa de suporte junta-se para testar o mundo, contudo na generalidade dos casos temos apenas 7 dias para testar um ano de desenvolvimento do jogo, e por esse motivo subimos com a velocidade até aos 25.000x e abusamos dos servidores ao máximo para ter a certeza que eles vão aguentar a carga. Esta ronda, infelizmente não pode ser a esta velocidade, mas como é a 1000ª ronda achamos perfeito faze-la a 1000x.

Bem, vamos agora trabalhar nas configurações e iremos manter-vos actualizados.

Ricardo Vitoriano, Gestor de Comunidades