Arquivo de etiquetas: os dias

Actividades de Natal

Tiro uns momentos do jantar do Natal para fazer um resumo daquilo que estivemos a preparar desde um de Dezembro até agora véspera de natal e continuará até ao primeiro de Janeiro. Como foi referido em artigos anteriores e no fórum do Tribos temos vários planos e medidas a implementar até ao próximo ano, sendo que algumas já foram implementadas. Assim passo a informar algumas

Em curso:

  • Paz de Natal, durante a época festiva e nos dias anunciados não é possível atacar.
  • Remoção de contas terminais, as contas em modo de ferias de duração superior a 120 dias foram bloqueadas em modo atacável em todos os mundos. E de hoje em diante será verificada esta condição diariamente e implementado um bloqueio  atacável a todas as contas nestas situações. Note-se que é apenas bloqueada a conta substituída o substituto não é bloqueado.
  • Verificação de comandos ilegais e envio de recursos ilegais entre contas na mesma ligação. Todas as contas encontradas nesta situação ou os jogadores que queiram regular a sua situação deverão fazer durante os dias 24 e 25 de Dezembro, e poderá usufruir de uma amnistia de natal.

Depois do dia 25 de Dezembro:

  • Será iniciada uma sondagem consultiva (a equipa não se irá vincular) à comunidade sobre o futuro procedimento sobre bloqueios e penalizações de contas.
  • Será iniciada a discussão entre a equipa sobre as novas regras do fórum externo.
  • Não será mais possível legalizar contas ao abrigo da amnistia de natal.
  • Ainda no dia 25 será dado a todas as contas em mundos regulares 2 dias premium.

De 1 de Janeiro em diante:

  • Publicação do guia oficial de punições para infracções do jogo,
  • operações de limpeza a multi-contas e modos de ferias terminais todos os dias.
  • Verificação de comandos ilegais e recursos ilegais todos os dias repartido entre grupos de jogadores e mundos.
  • aplicação de punições mais severas às infracções das regras no jogo.
  • entre outras.

Ficam mais uma vez os meus votos de um Bom Natal!
Ricardo, Administrador de Comunidades

Relações de Maio a Setembro…

Ao ler alguns dos comentários do artigo anterior deparei-me com algo que já em certo aspecto fez parte da minha vida e complicado de se lidar…

Com toda a certeza isto toca em dois aspecto complicados de qualquer relação que (ainda) não existe… a diferença de idades e o receio da tampa.

Sobre a idade, tenho a dizer que isso é indiferente, como o nome do artigo se apelida Maio a Setembro serve para catacterizar relações com diferenças de idade até aos 10 anos, ora Maio a  Dezembro já são para diferenças de mais de 10 anos e até aos 20 de diferença.

Como disse logo no inicio, considero que a idade é um factor irrelevante (desde que não haja uma ilegalidade) a determinar se uma relação deve ou não existir. Existem vários casos “mediáticos” de relações que funcionam com grandes disparidades de idades, veja-se: Demi More, ou Michael Douglas…

Quem é que ainda não passou por momentos parecidos como estes?
Gostar de alguém que é mais velho e que sabes que não tens hipótese, mas querer na mesma ela…que difícil…

Eu ainda ando na escola e ter que levar com ela todos (ou quase todos) os dias…não é propriamente bom.
Apesar de o que o que disseram não ter experimentado, mas este de haver esta “barreira” é muito má.No caso descrito é um namorado que anda ai cmg para alem disso é a idade,por acaso ela tem namorado, e não sou capaz de lhe dizer que gosto dela apesar de saber que vou levar uma tampa

Não sei se isto será spam, apenas quis partilhar a experiência.

(comentário de um jogador)

Porém as relações com grandes diferenças de idades são não só o desafio visual para a sociedade como é um grande desafio para o casal. Com a diferença de idades e quanto mais acentuada maior será (possivelmente) os presentes objectivos de vida, um dos tais pode ser casamento e filhos (para quem os quer). É aqui que acima de tudo é preciso uma grande maturidade do casal, em encontrar uma forma de por as coisas em andamento.

O desafio social é outro grande obstáculo,  esqueçam lá os desconhecidos no meio da rua… esses pouco ou nada interferem, a verdadeira dificuldade está na convivência com os amigos das respectivas metades do casal. A cada qual deve caber um grupo de amigos mais próximos, que na sua generalidade devem ser da mesma idade do seu amigo e assim criar mais um “gap”.

Relações com disparidades de idades funcionam, mesmo que a minha experiência tenha sido um tiro ao lado. O que é certo é que estas relações exigem mais esforço que as relações ditas “normais”.

No caso referido, idade e cão de guarda… bem, a falar por mim isso ainda me fascinava mais… mas temos de ver que qualquer tampa é tramada para o ego de qualquer pessoa (mas isso fica para um próximo artigo).

Então sem estragar o próximo artigo,  mesmo sem que uma pessoa se envolva fisicamente com alguém a atracção metafisica é algo deveras poderoso sobre o nosso frágil estado psicológico. É possível que uma pessoa tenha que passar por um luto emocional mesmo sem nunca ter saído com a cara-metade.

O que fazer em tal caso? Existem 2 caminhos, o de fazer algo ou continuar nos bastidores… eu pessoalmente sou a favor do fazer algo. Ficar nos bastidores é apenas alimentar o crescimento de um sentimento que ficará sempre na duvida e sem saber o que irá acontecer (o que mais provavelmente é nada)…

Como nunca fui pessoa de acreditar no fatalismo do destino, pelo contrario sou firme crente que cada qual faz por aquilo que tem, sempre abordei os meus problemas de frente… Se der deu, se não der… oh bolas, está na altura de lamber as feridas…

Existem milhares de pessoas no mundo, com as quais cada um se cruza todos os dias apenas por sair de casa ou por ligar o computador. Se uma tentativa falhar, acredita há mais pessoas no mundo e (estaticamente falando) melhores!  por isso uma tampa até pode ser algo de bom! custa certo, mas quem sabe se não será pelo melhor? Uma coisa é certa, quanto mais cedo se tenta mais fácil e rápida será a recuperação…

Pelo outro lado, imagina que até funciona… os dois até tem tudo para ir longe e uma excelente técnica de engate!? Maravilhoso? Sim, se como disse anterior ambos tiverem os pés bem firmes no chão para se comprometerem a fazer o tal esforço extra para por as coisas sobre rodas.

Honestamente, desejo-vos um bom desfecho e lembra-te há dois tipos de pessoas no mundo, os que fazem por aquilo que querem e o resto.

Santificado Advogado do Diabo 🙂

Perguntas e respostas

Tal como tinha sido anunciado no fórum do Tribos decidimos iniciar uma nova iniciativa onde tentaremos responder a todas as questões dos nossos jogadores sobre as mais variadas coisas, desta vez ao que parece as questões foram apenas sobre o jogo. Ficamos à espera de questões sem ser do jogo e “embaraçosas”.

redfishportugal2: O que consideram mais difícil no trabalho, que é administrar o jogo?

Ricardo: O mais difícil, bem do meu ponto de vista o mais difícil de todo é a gestão da equipa. Todos os dias há detalhes a serem limados e é preciso sempre um olho atento aos mais ínfimos detalhes para manter um espírito coeso em que tudo funcione. Às vezes parece ser um pouco de futurologia prever como actuar para evitar situações que podem ser complicadas.
O que é gerir o jogo? A gestão do jogo é bastante simples, é aplicar as regras e seguir em frente. A verdadeira dificuldade é gerir a comunidade, aí sim reside o verdadeiro trabalho. É preciso gerir o jogo e compreender o lado humano e o conjunto de diversos tipos de personalidade e encontrar soluções que se adequém ao maior numero de pessoas possível.

Pekenino: Sermos acusados como corruptos quando somos totalmente o contrário.

bebesinha: administrar o jogo não sei, moderar o fórum bem o mais difícil é mesmo, gerir o tempo para dar resposta em tempo útil a todas as inumeras solicitações, tal como não aumentar o club de fãs e aturar o pequenote 😉

carvalhoes: A parte mais complicada é manter em equilíbrio os vários intervenientes no jogo, a aplicação das regras e a constante contestação à aplicação das mesmas e garantir que são dadas respostas e solucionadas dificuldades em tempo útil.

rastadude: quanto à primeira questão… não sei que responder pois gerir o jogo em si nada tem a haver com moderar um fórum… e só com conhecimento de causa podemos dar uma boa resposta ….ou seja a primeira questão deve ser respondida por suporters jogo…

Lagrima:para o jogo penso que o mais complicado é o julgamento que temos de fazer a cada caso, saber penalizar

Airking: my turn!
Eu quanto ao administrar o jogo pouco ou nada conheço das funções, dado que nem sempre deve ser fácil administrar o mesmo. Tenho reparado em 1ª análise como jogador nas inúmeras falcatruas que se encontram pois não é de todo num geral de certa forma aceite por todos as regras. É claro que se estas não existissem tudo seria uma balburdia, de certo modo a resposta vai mesmo para o trabalho que deve dar detectar todas estas discrepâncias.

Mewt: Em estimativa (isto é se não guardam relatórios do mesmo) quantos jogadores são banidos por operação de limpeza a cada mundo? E com que frequência fazem estas limpezas?

Ogait87: A frequência é simples, depois de termos resolvido todos os apelos da tal limpeza, iniciamos uma nova.

Ricardo: A media ronda entre os 500 a 1000 contas por mundo em cada limpeza.

gs720: Qual a tarefa mais ardua de ser moderador?

Ricardo: terem de me aturar todos os dias!?

rpaiva: looooooooooool, levar nas orelhas do chefe, não?

bebsinha: o ter de penalizar os jogadores por não entenderem as regras do fórum nem terem em conta os avisos que são feitos.

rastadude: penso que para 1 moderador o mais difícil é agradar a todos , pois mesmo com razão nem todos os jogadores se exprimem da maneira correcta , sendo punidos e julgando isso como imparcialidade do moderador …

Tiagus: sublinho o rasta

Lagrima: para o fórum o mais complicado é saber manter a ordem, já vi revoltas de fóruns de comunidades pequenas onde é complicado dar a volta, onde abrem tópicos atrás de tópicos acerca da mesma coisa que são as criticas as teams, saber parar isso é o mais complicado quanto a mim.

Airking: Quanto ao fórum… devo realçar as palavras do Rasta, porque o mais difícil é ser imparcial… sem que A ou B nos venham apontar de… ora bem, é claro que eu sou imparcial porque não jogo naqueles mundos… mas que consulta e quem escreve no fórum por norma tem como garantido que os moderadores do mesmo também jogam…
Daí de quando a quando virem as alegações e os tópicos sem nexo – é esta a minha opinião.

Ricardo: Luís: sábado falamos 😉

makotokobayashi: Como conseguem ser imparciais depois de certas “palhaçadas”?

Ricardo: Uma das coisas que permite a imparcialidade é a estrutura da equipa, a mesma é dividida por ramos e níveis. Por exemplo um apelo é atendido por um supporter que se identifica um caso problemático ao lidar com a solicitação, este irá passar a um nível superior (supervisor de jogo) o qual irá verificar se está na sua capacidade de actuar, caso contrario é enviado para um dos co-administradores que irão reanalisar o caso todo e se for necessário chamaram a minha atenção para o caso.
Quando o caso é deveras complexo e está envolvido em situações mais sensíveis o mesmo é discutido na reunião semanal dos lideres de equipa e decidido como actuar.
Desta forma tentamos que os casos mais “chatos” passem por varias mãos e é decidido em conjunto.

Ivan17: A velocidade do mundo 13 vai ser superior a 1?

Ricardo: Considerando que deve ser aberto em Setembro, o mais provável é a velocidade ser superior a 1x. Porém ainda não tenho dados concretos sobre a abertura do pt13, apenas especulações.

redfishportugal2: Já pensas-te em te demitir da administração do tribos?

Ricardo: Sim. A uma dada altura da minha vida, o tempo parecia que não ia ser suficiente para este projecto e outros que estou ligado. Porém com bastante esforço foi possível conciliar todos os projectos.

Skull Dead: teremos algum dia um speed sem limite e sem konta premium?

Ricardo: Não quero dizer que não pois não sei o que o futuro reserva. Porém acho que seja quase impossível.

Line Back: Ricardo quando postas as fotos daquela saida de membros da equipe e do jogo??

Ricardo: Realmente estou em falta com isso, e a resposta para o mês está a ficar velha. Por esse motivo vou colocar isso de novo no topo das prioridades.

GoNGaXInHuO: A Equipa do Tribos lê frequentemente as sugestões dadas pela Comunidade?

Ricardo: Eu leio sensivelmente todas as semanas, mas acredito que os moderadores da secção leiam mais vezes, caso contrario temos mais um sermão na próxima reunião de equipa… A realidade é que muitas das ideias que entraram na ultima versão do Tribos saíram da equipa Portuguesa sendo a nossa maior fonte de inspiração o fórum, especialmente essa zona.

carvalhoes: a resposta da tanga seria: lemos pois temos que moderar o tópico.
As sugestões são lidas e analisadas embora em boa parte dos casos não tenham aplicação possível, mas sempre que há uma boa sugestão há possibilidade de ser proposta para implementação

Tiagus: Sim lemos, é claro que as sugestões demoram a ser analisadas.. Algumas das sugestões (maiorias vindas de Portugal), já foram colocadas no jogo.

antonio rs: A RUN! do mundo 12 foi criada por uma ex-moderadora de fórum,contudo foi banida, esse ban é ao IP ao apenas email/conta ? Ou seja com este tipo de bans os jogadores podem criar outra conta (com outro mail)?

Ricardo: O bloqueio aplicado é “global ban” sendo esta a medida mais forte de que a equipa de suporte toma com jogadores. Uma vez que uma pessoa seja inserido nessa lista, não há mais retorno ao jogo. é mantida uma lista que com diversas informações sobre o jogador e são procurados pelo servidor regularmente. Quer isto dizer que nós não permitimos o retorno, porém alguns conseguem iludir os nossos sistemas por algum tempo, mas quando encontrados são mais uma vez expulsos.

Arctic Wolf: O que é considerado spam para ti?

Ricardo: é uma forma de propagação de mensagens sem interesse publico em meios de comunicação online.

Rastadude: Spam …qualquer frase sem censo ou contexto na conversa (assunto) que esta a ser discutido …

Tiagus: já esta.

carvalhoes: spam é qualquer frase ou expressão que nada de útil traz ao tópico servindo apenas para destabilizar ou marcar presença.

rpaiva: Cada tópico tem um tema. Qualquer comentário feito fora do contexto do mesmo, é considerado spam.

Airking: faço das palavras do paiva minhas

Y2J.: Porque que o suporte portugues nao oferece um ou varios premios em um mundo?

Ricardo: é algo que tem vindo a ser pensado seriamente, porém quando o fizermos queremos fazer algo muito diferente. Já existe um plano para tal, mas o segredo é a alma do negocio.

E assim fechamos a primeira publicação e ficamos à espera de novas questões.

Pela Equipa,
Ricardo, Administrador de Comunidade

Entrevista a Albboteta

Venho agora apresentar-vos um dos primeiros jogadores a jogar o Tribos, começou a jogar no Mundo 1.
É o líder do Mundo 1, o primeiro mundo da comunidade PT, e um dos líderes da Melhor tribo do Mundo 1, a COVA.
Estou a falar obviamente do Albboteta.

Nome: António

Idade: 41

Localidade: Beja-Cuba

Mundos Activos: Mundo 1

Mc: Quero agradecer-lhe por ter aceitado o meu convite para a entrevista, e pelo tempo disponível par ao mesmo.

Vou começar por pergunta, como a todos os jogadores, como conheceu o Tribos, e como começou a jogar?

ALBBOTETA: Conheci o tw, por alguns colegas meus, começarem a jogar e até foram eles que me registaram. De inicio, não achei muita piada pois nunca tinha jogado em pc e, muito menos, jogos on line.

Mas comecei a jogar e entrei no vício até hoje.


Mc: Ainda se lembra em que dia começou?

Albboteta: Se não me engano foi em Março de 2008 entre os dias 12 a 14.


Mc: Qual foi a sua 1ª tribo?

Albboteta: B.T. – Brigada dos Templários.


Mc: Você é o líder do Mundo 1, o primeiro mundo PT. Conte-nos como foi o seu progresso até aqui.

Albboteta: Bem para chegar a n.º 1 é preciso ter-se primeiro gosto e disponibilidade, eu tive a sorte de quando me registei ficar no meio de K’s só com aldeias barbaras, e ai era fazer cavalaria leve, saques e recursos para nobres e conquistar o máximo de aldeias. Até ao ponto de passar 8 horas ao pc.

E como é do conhecimento de todos, o abandono de muitos jogadores que vão deixando aldeias, já feitas para a tribo conquistar, e ai é ainda mais fácil.

E o segredo para muito de isto tudo é nunca nos deixarmos bloquear num K, pois temos que ir vendo até que podemos estar e sair para outro, que tenha ainda aldeias para evoluirmos.

Eu já estou em 4/5 K’s para que possa ter sempre fuga. Basicamente é isto.


Mc: O que mais gosta no Tribos? Isto é, o que faz com que tenha ficado viciado no Tribos?

Albboteta: Gosto das estratégias que em conjunto, arranja-mos para tentar sermos os melhores.

Começarmos a conhecer pessoas e todos os dias falamos, uns dias discutimos outros estamos amigos. Em fim, há muitos factores que nos levam a viciar, eu hoje em dia passo ai umas 10/12 horas ao pc.

Depois, comecei a administrar uma tribo, que por sua vez é a número 1 do mundo, logo ai tenho muito trabalho e empenho porque gosto do TW.

Mais de metade das horas, que passo ao pc, são a resolver assuntos da tribo.

Jogadores que dizem esta aldeia pertence a mim o outro diz ser ele o primeiro que nobrou. Enfim dá-me gosto resolver assuntos da tribo.

Depois tenho muitos jogadores colegas e amigos meus, que discutimos algumas estratégias, de jogo num bar que frequentamos normalmente as tardes enfim basicamente é isto que me leve a viciar mais no jogo.


Mc: Realmente a sua tribo tem uma diferença de 10 milhões comparando com a 2ª melhor do mesmo continente. Qual o vosso segredo?

Albboteta: Nunca recrutar jogadores com menos da média do 40º. Jogador da tribo, só por estratégia do jogo a que se recruta um jogador com menos pontos.

E como pode ver a nossa tribo tem sempre menos jogadores que as outras, e temos sempre algumas desistências.


Mc: Sendo você, o líder do mundo 1, deve sentir alguma pressão. Como é que gere tanta coisa ao mesmo tempo? Liderança do mundo, liderança da tribo?

Albboteta: Bem, o difícil mesmo é chegar a primeiro, depois é só ir gerindo e fazer tropas, porque as aldeias estão vazias. Pois os recursos foram só para nobres, agora estou parado pois estive a carregar tropas até encher a fazendas das aldeias. Pois mais uns 5 a 6 dias vamos começar outra vez em ataques para subir mais uns pontos.

Quanto a tribo, pois tenho uma equipa por trás de mim muito boa, e assim consigo ter as coisas mais ou menos em ordem. O pior é a primeira hora é só abrir mensagem e ter que dar resposta a alguns, pois 50% nem respondo, é injúrias e coisas sem interessa.

Quanto a pressões são muitas como deve perceber, ter que estar atento aos inimigos, as diplomacias as fusões entre outras coisas para que a nossa família nunca esteja em risco.


Mc: Qual o seu principal objectivo, tanto a nível individual, e como líder de tribo?

Albboteta: È divertir-me e passar o tempo livre que tenho, pois não tenho hábito de passar o tempo em cafés e nada mais. Tenho uma coisa que me diz nunca entres em guerras pessoais por um jogo que não vale a pena, se chegar a esse ponto abandono de imediato.

E como objectivo principal era ver todos os K’s completos sem aldeias de bárbaros.


Mc: Como começou logo no mundo 1, acredito que tenha imensas situações de que se orgulha de ter feito, ou conquistado. Qual deles é que realmente o mais marca e orgulha?

Albboteta: Mundo 1, porque era os únicos que tinha-mos na altura, só depois apareceram os outros.

Situações que me orgulho ter feito, não tenho nenhum em especial pois o meu orgulho é trabalhar todos os dias para a grande tribo que é a cova, nunca deixando um jogador sem uma resposta ou ajuda. Que me lembre, a tempos atrás convidei uma jogadora para a COVA, e ela me disse que vinha mas a minha tribo ia-me atacar. Eu disse-lhe não ha problema eu defendo-te deles, ela não viu com bons olhos eu sozinho a defender tantas aldeias dela, mas o que é certo é que durante umas semanas esteve a ser atacada e eu a defende-la e não lhe conquistaram nenhuma aldeia.


Mc: Mais ou menos, quantas horas é que está online por dia, e quantas vezes faz log ins?

Albboteta: Depende quando estou de serviço, estou sempre ligado por estratégica do jogo. Mas não quer dizer que esteja a jogar, mas média de 8 horas por dia, estou no jogo.


Mc: Você tem um nick bastante diferente. Porque escolheu esse nick, e qual o significado?

Albboteta: È simples é o meu nome. António Luis Batista Boteta.


Mc: Você também tem uma conta activa no mundo 7. Está a pensar em levar em frente a mesma estratégia utilizada no mundo 1?

Albboteta: Não, até estou a ser atacado foi so para ver como era, não tenho tempo.


Mc: Tem alguma sugestão que gostaria de dar par ao Jogo?

Albboteta: Gostaria que não existisse jogador com multi contas, que esses jogadores fossem postos fora deste jogo. Também tenho dúvidas até quanto não haverá jogadores protegidos, pois tenho visto de tudo neste jogo.

Quanto a sugestões gostava que alguém do fórum do jogo nos disse-se quando acabará o jogo se existe já algum fim ou será em deixando de haver quem compre contas prémios.

Sugestões, não estou a ver nada a acrescentar, pois eu estou cá é para me divertir.


Mc: Qual é a pessoa que gostava de ver entrevistada par ao nosso Jornal?

Albboteta: Talvez o jogador que tem mais aldeias que eu da CEL 45, RedDevil.


Mc: Obrigado pelo tempo disponível para a entrevista. Desejo o maior sucesso no jogo, e muito mais na sua vida real, tanto para si, como para os seus.

Albboteta: Muito obrigado. Uma Páscoa feliz para si.


Mc: Boa Páscoa para você também.

Neste tópico do fórum, poderão fazer comentários á entrevista: http://forum.tribos.com.pt/showthread.php?t=11159