Arquivo de etiquetas: os melhores

f8 (triste) de 2011

Mal sabiam as pessoas o que o destino (f8 – fate) lhes esperava na conferência do Facebook deste ano. Desde 2007 que se realiza o Facebook f8, uma conferência para profissionais e investidores.

Alguns de nós foram felizardos de não assistir ao atraso de 15 minutos para o arranque da conferência, ou assistir a 10 minutos de palhaçada do sósia do Mark Zuckerberg. Na realidade, estes até foram os melhores 10 minutos de toda a conferência.

Contudo quem não teve a oportunidade de estar presente pode ver a “keynote” completa na página do evento (não aconselhado).

Após terem sido perdidas quase 2 horas a ver a conferência, é caso para fazer de novo a pergunta “Afinal quem inventou o Facebook?” – podemos contar com a “inovações” do Facebook – o timeline, ou seja um novo layout e nada mais. Os planos da empresa dizem é ser mais social e lightweight (leve) o bombardeamento. Eu por outro lado vi algo diferente, fiquei a saber que o fundador do Facebook, tem um mini-cão que lhe chama de besta/monstro (Beast) com quase 200 mil amigos (parece ter mais sucesso que o dono…) e que cozinhar é a nova cena na interacção social…

Honestamente, não se pode deixar de apontar críticas à nova experiência social, especialmente quando tentam impingir que o nosso perfil são os primeiros passos de uma (nova) conversa, se assim é, não é também devidamente importante o “não gosto”? Falo por mim, mas nos primeiros 30 minutos de uma conversa hoje era bem capaz de dizer não gosto do Facebook…

Outra ângulo estranho nesta conferência, é claramente para onde está a virar a social media, ou para onde o Sr. Zuckerberg nos quer levar? Partilhar mais? Trocar a experiência de uma nova conversa por um perfil e um timeline? Ao que parece o objectivo de partilhar é governado pelo curso do fundador da empresa, ora se ele agora gosta de cozinhar precisamos por no perfil as receitas que sabemos fazer? Ou então ele quer-nos mostrar os passos que teve de dar para “inventar o Facebook” com uma timeline? – receptivo a dúvidas, à semelhança do primeiro homem a ir à lua…

Mas, alguma coisa tinha de ser positiva nestas duas horas de tortura… Toda a postura do CEO do Facebook trouxe finalmente a resposta a algumas perguntas que tinha vindo a formar neste ano. Após ver as conferências da Microsoft, Google e Apple, não consegui deixar de perguntar-me – “Mas porque raio estes fulanos estão todos a virar-se para o Twitter quando o Facebook é que tem as massas?” – Se virem a conferência irão claramente ver que não basta apenas ter-se sorte para se triunfar no mercado. É necessário manter os nossos aliados bem perto, sejam eles grande ou pequenos.

Em suma, o Facebook irá continuar a crescer porque ainda tem uma boa cota de mercado e ainda não decidiram remover aquilo que fez o seu sucesso (grupos, eventos, etc.), mas com os updates recentes (Facebook email, novo chat, etc.) outros segmentos como o Twitter e o Google+ podem contar com os dissidentes sociais.

Ressuscitado pelo Zuckerberg,
Advogado do Diabo