Arquivo de etiquetas: pior

Anatomia: uma má discussão

Quem nunca teve uma discussão? Apenas aquele que ainda está para existir pode dizer que não teve uma discussão mas brevemente irá perceber que isso não dura para sempre enquanto estiver a competir com os restantes milhares de concorrentes da existência enquanto ser.

Há boas e más discussões como tudo na vida, a única coisa certeira é que nada é perfeito. A boa discussão, se é que existe é aquela em que aprendemos algo e mudamos algo em nós perante o mundo. Já a má discussão é o puro desperdício de ar em que pelo menos uma das partes não está interessada em construir algo de produtivo após essa discussão.

Recentemente, tive a experiencia de viver várias discussões e tive algum tempo para parar e puxar-me para fora do cenário bélico e tentar ser a Suíça no conflito. Rapidamente consegui ver que ambas as partes estavam erradas, nem tanto no que se discutia, fosse correcto ou errado o que tinha sido feito, ou quem tinha feito o pior. Pois ambas as partes tinham pecado, contudo o verdadeiro erro nem era discernir qual das partes poderia ter maior quota na razão, mas sim a postura que já levam para a discussão, ora quando um queria ceder o outro claramente atacava, e quando se chegava à discussão seguinte os papeis acabavam por se inverter.

A anatomia de uma má discussão não está na discussão em si, mas sim no que rodeia, ou melhor dizendo no intervalo da discussão. São todos aqueles pequenos (e grandes) detalhes que vamos fazendo ao longo do tempo apenas para fazer a outra pessoa se sentir mal.

O sentimento de desconforto, o por sal na ferida e os actos egoístas são resultados são fenómenos de “bola de neve”.  Há gesto que são “delicados” outros mais grotescos, mas todos eles contribuem para a má discussão e destruir os motivos que levaram as duas partes a discutir.

Quando olho para trás e anatomicamente disseco a minha discussão sei que no inicio tive razões, mas diversas acções e palavras proferidas levaram-me a perder o motivo original da discussão, contudo estas mesmas acções e ditos levaram a outras reacções que por sua vez também fizeram o outro lado perder parte da razão ganha, e assim sucessivamente.

O resultado é inevitavelmente uma má discussão, pois focou-se sempre nas causas e não no compromisso de solução que funciona-se e satisfizesse ambas as partes.

Resumindo aquilo que nada diz, as discussões são inevitáveis e acabam por ser um exercício de cedências e esquecimentos do egoísmo do ser, devemos querer algo para o futuro e não arrastar o que passou.

Há uma expressão típica que diz “forgive and forget” que dispensamos rapidamente nas discussões, contudo uma má discussão demasiado longa resta-lhe apenas o “forget” e ninguém está mais interessado no “forgive”.

Um dia mais sábio,
Anjo da Guarda

Honey – I am home…

Bem, finalmente conseguimos encontrar um tempito para voltar a trazer esta iniciativa ao nosso blog. Espero que se divirtam a ler da mesma forma que nos foi penoso responder… estou apenas a brincar, na realidade foi muito divertido.


Berunoxxx: (Ricardo & Admins) Haverá a hipótese, de haver um speed, com velocidade 400x de 3-5 horas?

Ricardo: Sim, estamos sempre a pensar em novas formas e desafios para os nossos speeds.

Mewt: Qual o pior caso com que já tiveram que lidar?

Advogado do Diabo: Ela era um pouco feia…

Enteirocks: domar gado no meio da serra do Gerês

Rafita king: o Ricardo, o caso mais complicado de todos

Carvalhões: o pekeno

Enteirocks: em relação ao tribos, nada de difícil

Relaxxx: presente

Pekenino: Os piores casos é fazer com que o jogador perceba o que infringiu. Porque muitos aceitam as regras e não as lêem.

Relaxxx: Até agora não tive nenhuma situação grave por assim dizer.

Ricardo: Um caso de fraude na ordem das centenas de euros…

Tiagus: No mundo 4.. a receber muitos ataques e sem tempo para tratar deles..


Mewt: Até que ponto vos irritam os usuários estarem sempre a bater na mesma tecla? (i.e, serem chatos).
Ricardo:
uiiiiiii… alguns cuidado… mas sempre que chego a esse ponto desligo o computador e vou dar uma longa volta, vou sair com os amigos, cinema, etc…

Rafita king: Nenhum usuários é mais cato que eu, logo não me irrita nada

Enteirocks: Até ao ponto de pedir para que todos os computadores tivessem um dispositivo para dar choques por controle remoto ?  lol

Carvalhões: aturamos o pekeno e aguentamos por isso os utilizadores ñ são tão chatos assim, relembro que o rafita acaba de integrar a equipa

Pekenino: Raramente irritam! Quando isso acontece conto até 10. Mas temos muitas opções, por exemplo: gritar de baixo da almofada etc.

Tiagus: Raramente me acontece isso, tento sempre manter a calma, e fazer com que entendam tudo o que precisam de saber

Advogado do Diabo: Eu tenho um tanque para os atropelar…

Anjo da Guarda: Temos de compreender que às vezes as pessoas estão mais exaltadas e dizem/fazem coisas que não queriam…

Relaxxx: Sem resposta 😡


Mewt: Em média, quantos warns dão (individualmente) por dia?
Ricardo:
é muito raro dar um warning no fórum, felizmente tenho uma equipa de moderação 5 estrelas comigo.

Rafita king: Desde que comecei… nenhum

Shanan: depende Ricardo

Pekenino: Uff… Não sei… Tudo depende de vós (jogadores).

Relaxxx: Está tudo dito. Depende de vós

Pekenino: Também há moderadores que pertencem ao jogo e outros ao fórum.

Igo: Re-Boas

Tiagus: Como disseram… depende, por vezes podem haver grandes problemas e temos que dar muitos warns e infractions, por vezes bans… Há outros dias em que o fórum está calmo, e raramente temos que dar um sequer

Advogado do Diabo: eu fico atento a ver se não recebo nenhum… os cartões são sinais que estou a fazer algo mal…

Carvalhões: é dificil determinar um número médio, depende dos utilizadores e seu comportamento

Enteirocks: 3 cartões média ?


Mewt: Já cometeram infracções ora de fórum, ora de jogo / já estiveram banidos?

Ricardo: Enquanto jogador fui uma vez banido… e membro do fórum levei um amarelo por spam…

Advogado do Diabo: há anos que não levo um corte, já nem me lembro…

Rafita king: tenho 15 warns

Enteirocks: nunca cometi infracções, nunca fui banido

Carvalhões: nem no fórum nem no jogo fui banida

SimCity Player: so tive uma infração. pelo tiagus.

Shanan: no jogo perdi 3 aldeias uma vez

Tiagus: Sim…. como sabem já fui um spammer, e tive vários warns, e uma vez fui banido, depois é que comecei a ganhar testa e tentei ajudar os jogadores

Pekenino: Sim, já cometi infracções no Fórum.


Mewt: Porque não convivem mais connosco como fizeram num tópico há uns tempos? =)
Última pergunta falo de intervenções mais divertidas e relaxadas como esta: Ricardo: o fulano fugiu com o saco das respostas, estamos a negociar o resgate…

Ricardo: Muitas vezes o tempo não estica para isso, e depois como aconteceu da última vez alguns jogadores enviaram reclamações à empresa por termos feito spam no fórum. A nível interno não existiu nenhum problema, ainda nos rimos um bocado com a situação toda, mas ficamos uns desiludidos com esta atitude.

Rafita king: Porque vocês são maus

Carvalhões: porque não nos apetece andar a mandar bitaites no fórum

Pekenino: Por vezes convivemos por outras não. Há muitas maneiras de conviver: encontros de comunidade, speeds especiais, tópicos de spam, etc.

Advogado do Diabo: OH RICARDO! Ainda estou à espera do pagamento!!! Vamos lá ver os calotes!

Relaxxx: Depende do tempo de cada pessoa. Há pessoas que têm tempo, há outra “very busy”

Pekenino: E ao estarmos a conviver, os jogadores começam a mandar ‘bitaites’ de nós sermos amigos deste e daquele.

Tiagus: Por vezes os jogadores começam a ‘abusar’ da confiança, o que nos leva a nos afastarmos mais um pouco da comunidade mesmo que não queiramos


lio14: Porque é que saíram muitos moderadores?

Ricardo: vários motivos, alguns por ausência, outros por incompatibilidades, outros por motivos profissionais… para mim é sempre chato perder um membro da equipa, mas infelizmente é algo muito difícil de controlar. Espero que os novos membros fiquem com o pessoal por muito tempo!


Skull Dead: será k alguma vez iram ter mods com menos de 16 anos?? (se não quiserem responder estão a vontade)

Ricardo: temos moderadores com menos de 16 anos, porém é muito mais complicado recrutar alguém com menos de 16 anos que os restantes.


Skull Dead: gostava de saber o que é que vocês (mods e admins) fazem na vossa vida (trabalho)

Ricardo: nós admins e co-admins é mesmo isto o que fazemos.

Relaxxx: estudante

Rafita king: nao revelo detalhes da minha vida pessoal depois do que aconteceu anteriormente

Pekenino: Como já disse no artigo “Dia – a – Dia de um moderador” sou Operador de Loja num supermercado muito conhecido por vós em Portugal. Também sou estudante.

Krislete: TDT – Neurofisiologia.


Skull Dead: não da para um dia criarem um membro do staff que seja designer, para modificar algumas coisas aqui no fórum.

Ricardo: não, não é possível visto que essa parte é feita nos escritórios por uma equipa de designers.


Dri?: Para os moderadores com mais tempo de estadia. Como sabemos os mods dedicam muito tempo a isso. Mas como toda gente fazem diversas coisas, saem com os amigos, experimentar novas coisas. A minha pergunta é: de certeza que ja encontraram algo de novo que quando fizeram ou tentaram, deu-vos um clique e sabiam que iriam adorar aquela coisa. No entanto não tem mais tempo para ela. Provavelmente continuarão no projecto em que estão moderação) por ser uma escolha mais principal e segura, no entanto como se sentem nesse momento?

Relaxxx: Eu tenho tempo para tudo, quase sempre estou online a noite por isso não há crise

Pekenino: Na vida fazemos escolhas. Eu joguei e moderei, houve um dia em que escolhi a moderação e o jogo e escolhi a moderação. Foi pelo tempo e por outras coisas. Nós podemos fazer várias coisas, desde que saibamos conciliar. Há tempo para tudo! Para termos tempo para tudo, temos que saber conciliar.


Dri?:  Todos sabemos que o pequenote é chato, mas porque é que é chato?

Ricardo: não sei, mas sei que agora há um ainda mais…

carvalhões: ñ sabe ser diferente

Advogado do Diabo: pergunta-lhe tu :p

Relaxxx: Porque todos dizem que é chato. Logo é chato

Rafita king: O pekeno é chato? Deve ser de família… Pekeno I, Pekeno II, Pekeno III…


Dri?: (Ricardo) percebi que gostas muito do que fazes, no entanto, consideras isso como um projecto serio, algo que contribui na tua vida para alem das convivências com os amigos feitos online e coisas parecidas? Como influencia isso as coisas da tua vida não ligadas directamente ao jogo.

Ricardo: na realidade é um projecto muito serio, grande parte das pessoas vem a administração como os fulanos que andam por ai a banir a torto e a direito (verdade seja dita que fazem meses desde que bani alguém no servidor PT), existe um enorme trabalho de fundo associado a este projecto. Para dar uma ideia de como isto consegue interferir na minha vida pessoal, tenho uma amiga que sempre que estou com ela tenho de ouvir “odeio o teu telemóvel – dá-me o telemóvel” e desliga-me o telemóvel.


Dri?:  (Ricardo) Suponho que a vida que levas (o trabalho e isso) dá para cobrir as tuas despesas diárias e mensais, e sei que retiras prazer do fazer isso, no entanto, não tens momentos em que dizes: “basta”? Se sim, com que frequência.

Ricardo: sim, acontece… mais ou menos 2 vezes por ano fico um pouco sufocado com tudo que há para fazer e resolver. No entanto tiro umas mini-férias, que acabo por passar a trabalhar… apesar de estar menos tempo online.


Dri?: Bebesinha, se tivesses que voltar para o passado, que época escolherias?

(Advogado do Diabo: revolução francesa quando havia a guilhotina!? :x)

Bebesinha:

(Advogado do Diabo: upss falhei…)


Dri?: (Tiagus e Cerelac) como vieram parar ao tribal wars e qual a razão que vos faz continuar a frequentar esse local?

Tiagus: Conheci o jogo por causa de um amigo.. que antes jogava com ele outro jogo.. ele antes jogava noutro servidor, mas eu não conhecia ainda bem o tribos, por isso pus ao calhas, ora foi mesmo no dia em que o servidor português abriu.. coicidência :P, escrevi então tribalwars.com.pt e comecei a jogar.. e ainda aqui estou 🙂

Advogado do Diabo: não foi possível localizar o cerelac…


Dri?:  O que cada um do vocês fariam se ficassem presos no telhado do edifício mais alto do mundo? (o edifico mais alto do mundo não tem telhado XD, mas o edifício mais alto do mundo com telhado vá)

Ricardo: já sei que um vai dizer jogar uno… a minha questão é todos juntos? Era a rambóia total!!! Com muitos muffins de chocolate, é claro 😉

RPaiva: boa noite

Rafita king: Descia pelas escadas

RPaiva: Estou preso em Guantanamo do Norte. Penso fugir de barco.

Enteirocks: Chamava 2 dançarinas romenas, um volume de tabaco e pedia uma caixa de jack daniels. Depois, ia para casa ressacar.

Pekenino: Eu ligava para o 911


Sir.DK: Ah alguma previsão para um novo servidor tribal wars?

Advogado do Diabo: me don’t do futurologia, sorry 🙂


Mewt: novas respostas?

Ricardo: estão aqui….

Anjo da Guarda: paciência é uma virtude…


Captain.Kelly: De 0 a 20, como se considera visto(a) pela comunidade.

Ricardo: 20 na escala de ódio? A minha função é ser destestado por uns e amado por outros, mas exijo respeito de todos.

Pekenino: Bem vou ter que sair.

Advogado do Diabo: 20 pela meninas 🙂

Rafita king: -20 alias -21

Tiagus: Acho que não somos nós que temos que dar a nossa avaliação perante a comunidade, mas acho que a comunidade até gosta de mim :P, tento sempre fazer o melhor para que se sintam bem

Enteirocks: 10


Sir Paulo Ferreira: Nas candidaturas à Equipa de Suporte, o que têm mais em consideração? Experiencia no Jogo? Post e respectiva qualidade no Forum? As mensagens que escrevem impressiona-vos?

Ricardo: as avaliações foram feitas em 3 fases – as perguntas 25%, os textos 25% e as entrevistas 50%.


E assim se reaviva esta iniciativa que esteve um pouco parada.

Saudações,
Ricardo, Administrador de Comunidades

Dia a Dia de um Supervisor: EnteiRocks

Há quem me chame Nuno (outros chamam coisas bem menos bonitas lol), tenho 22 anos e sou estudante no Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP).

Vou relatar não o meu dia a dia, mas sim um dia aleatório. Penso que será bem mais divertido 😉

Quinta-feira 15 de Outubro.

Depois de me deitar às 3 horas da manhã consegui mais uma vez vencer a preguiça e acordar passadas 4horas.

7h, está na hora de tomar o pequeno-almoço a correr e pegar no carro para ir até ao ISEP. Duas corridas e já estou numa aula, aulas, aulas, laboratórios, oficinas, aulas.

12h, hora de almoço, está na hora de ir praxar uns caloiros antes de ir ao “tacho”. Nunca pior, tenho 60 caloiros dispostos a partir tudo hehe

Depois de uns pequenos confrontos da recepção ao caloiro no ISEP está na hora de pegar no portátil e trabalhar, alguém me disse que o spam no fórum continua a crescer e os tickets estão a aumentar xD

Almoço a correr e siga para mais duas aulas e ainda só são 14h.

16h, está na hora de levar a caloirada do ISEP à recepção geral do IPP, pega-se na moca e na colher e lá vão os guerreiros preparados para divertir os caloiros e lança-los contra qualquer faculdade ou instituto repleto de mulheres.

18h, está na hora de voltar ao trabalho, a recepção corre bem, a caloirada diverte-se e eu também. É sempre um momento único conseguir estar à frente de cerca de 500 caloiros e vê-los a respeitar todas as nossas indicações (quem me dera poder fazer isso aos jogadores :P).

Mais uma passagem pelo carro, portátil ao ombro e vamos lá trabalhar mais um bocado, penso que há por aqui umas denuncias para analisar… hum…

19:30h, passagem pela AE ISEP, sim o balanço da semana de recepção ao caloiro até tem sido positiva. Muitas festas, muita gente, bastante bebida e felizmente muito poucos problemas. Hoje é o dia mais relaxado da semana, hoje ninguém tem que trabalhar a festa é fora de “casa”, siga tudo para o Chic!

20:30h, começa a regressar a caloirada do curso, está a ficar na hora de mais um grandioso jantar de curso. Medo, medo, muito medooo . Acho que os empregados no final da noite não vão gostar assim tanto de nós, depois de nos verem a subir às cadeiras a cantar “alhos e bugalhos”, a distorcer a magnífica língua portuguesa em cânticos desenfreados. Mas o que havemos de fazer? Somos académicos temos que aproveitar a liberdade 😉

0:30h, depois do último brinde da noite está na hora de seguir para o Chic. Autocarro à porta do Instituto e vamos embora que se faz tarde (sim porque, se beber não conduza!).

3:30h, última música da noite. Está na hora de tentar limpar o baton que teima em ficar na gola da camisa e seguir para casa finalmente.

4h, depois de mais um dia “a partir” ainda há trabalho para fazer. Entro na sala, ligo o desktop e vamos lá verificar as asneiradas que  andaram a fazer pelo DS e pelo TW.

5:30h, ainda bem que hoje só tenho aulas às 13h…

Aqui fica um dia da minha vida, raios, um homem também tem que dormir!

😉

Cinzento: não é preto nem é branco

Nos últimos tempos parece que a zona cinzenta está cada vez mais em moda, eu pessoalmente sou um grande apreciador desta zona, especialmente no que toca a relações. Então para os mais inocentes, o que é uma zona cinzenta numa relação. Esta é a área em que ainda não existe propriamente um compromisso, mas algo já acontece.

Então se o cinzento é o prazer dos dois mundos, porque escrever sobre isto? Bem porque o cinzento para quase todos é o pior pesadelo possível. Um contra-senso? É mesmo… então quando se pode estar com alguém regularmente e ainda não surgiu a conversa da definição, basicamente vale tudo.

Esta é uma teoria da situação ideal, porém as pessoas tem a tendência de controlar as variáveis do momento e ler um pouco mais alem da realidade da situação, desta forma o que era um cinzento puro começa a tornar-se mais branco ou mais cinzento.

Sendo, impossível de manter o cinzento por longos períodos de tempo, pois há coisas que no cinzento não se podem fazer sem um esforço magnífico, recordo-me de ter andado com uma miúda durante 8 meses que a definição de seriedade era “ela tem uma escova de dentes em minha casa e eu uma em casa dela, mas não namoramos”. Ou a outra situação que também está nas minhas preferidas o verdadeiro cinza-benneton, as amizades com privilégios.

O verdadeiro cinzento é impossível de se manter por longos períodos de tempo pela ideia da monogamia imposta pela sociedade, sendo que este apenas se prolonga enquanto existir alguma outra atrocidade social de valência maior, exemplo o facto de alguém estar simultaneamente em várias situações cinzentas (por algum motivo andar com mais que uma pessoa ao mesmo tempo, socialmente, é muito errado). Porém a amizade de benefícios rapidamente tende a alterar segundo o sentido de posse e necessidade de algo seguro…

A tragédia dos comuns

Apesar de ser um termo económico, aplica-se perfeitamente a este caso. Ora veja-se as duas possibilidades por onde a zona cinzenta começa e termina mal.

Quando ambas as partes não estão de acordo com o curso que querem dar à “relação” basta que um esteja a levar a “coisa” de forma mais seria, para que seja como um barco a caminho de rochedo no seu percurso e um rema para a direita e o outro para a esquerda, no final é caso para se dizer aquele calhau era duro como tudo…

O segundo caso, consegue ainda ser mais complicado que o primeiro, pois o anterior é de curta duração e o problema surge rapidamente e a bola de neve cresce rapidamente até chegar ao penedo. Esta segunda situação é um pouco do género “de onde veio mesmo aquele camião”.

O ser humano é um ser de hábitos e sentimentos, portanto é natural que quando um usa a sua amizade de privilégios com alguma regularidade se acostume à magia da relação sem compromissos. No entanto a parte chave nesta expressão é “sem compromissos” o que quer dizer que tanto nós como o nosso parceiro de crimes imorais, é livre de ter outros cúmplices. Isto funciona sempre bem enquanto ninguém procura outros parceiros, pois quando surge a terceira pessoa surgem a eternas duvidas, será que quero algo mais? Será que esta amizade de privilégios acaba aqui? Será que consigo lidar com esta situação? Devo também fazer o mesmo?

No que diz respeito à resposta de tais dúvidas é mesmo “talvez… e bem-vindo ao tornado das dúvidas”. As relações tem um prazo de validade, podem ser desde horas a uma vida (sim, pelos ursinhos carinhos admite-se a possibilidade de algumas relações serem para a vida toda).

A área cinzenta é por natureza o vulgo “one night stand” pela sua magia de desaparecer no dia seguinte porque não há telefonemas, nem repetições e muito menos decisões a serem tomadas. A repetição do acontecimento é de facto uma relação não discutida e com tal começa a surgir as regras destas.

Resumindo e concluindo, vários “one night stands” criam uma relação cinzenta, e qualquer relação por mais cinzenta que seja acaba por ter de ser necessário ter a “conversa”. E o cinzento só é mágico até ao ponto de se ter a tal conversa.